terça-feira, 3 de maio de 2011

Now what?!

Bem, segundo a balança já atingi o meu objectivo (tendo até perdido mais 200gr).



E agora?

Arranjo uma nova meta? Provavelmente é o que irá acontecer.
Estou a esticar a corda... o pior é que tenho consciência disso. Desenvolvi uma nova técnica para enganar os outros (as outras já todos conheciam):

"Estou feia de magra! Até me dá aflição olhar para o espelho ou para a roupa larguíssima... ";
"Estas calças estão-me boas, mas vou comprar o número a seguir porque quero engordar e depois fico sem roupa, não achas?";
"Eu? Uma recaída? Vira para lá essa boca! Era só o que me faltava! Olha, passa-me aí o pão e a manteiga, s.f.f.";
"Oh não! Vejam só! Perdi peso! Vou ali comprar vitaminas à farmácia e já venho";
"Tenho de marcar uma consulta com o médico de família para fazer exames... não percebo porque estou a emagrecer!";
*refeições* "Estou cheiaaaa de fome! Huum que bom que isto é!" (ao mesmo tempo, mexo-me bastante. Falo. Água. Mexo na comida. Mais água. Tiro mais um pouco do tacho. Dou pedacinhos aos cães por baixo da mesa. Levanto-me para ir buscar mais água. Falo mais ainda. Tiro mais um bocadinho do tacho "É só por gula! Ninguém quer mais?". Mais água. "Huum, isto está óptimo!" Mais água. Mudar de posição na cadeira. Mexer mais a comida."

Não, não vomito (não consigo). Mas como menos do que parece. E muitas vezes é a única refeição do dia.

Porque voltei ao mesmo (embora com outras técnicas)?
Não sei. Nem sei se quero saber. Quero perder mais peso. Mas não quero as consequências, tão bem conhecidas. Não quero discussões. Não quero mais anos perdidos. Não quero depressão. Não quero cortes. Não quero idas a lisboa semanalmente. Não quero internamentos na ala psiquiátrica. Não quero internamentos nas urgências. Não quero tentativas de suicídio...

Mas quero emagrecer. Como é que um simples "quero" pode vencer tantos "não quero"? Whatever...

Um óptimo fim-de-tarde a todos!
****



8 comentários:

Verónica disse...

Percebo-te perfeitamente. Apesar de ainda não ter atingido novamente o meu objectivo, e claramente não temos o mesmo peso, eu estou numa fase de recuperação e quero superar tudo o resto, mas quero continuar a emagrecer. A verdade é que esse desejo só mostra que estás muito longe da recuperação. Mas desejo-te muita sorte, espero realmente que algum dia consigas ter uma relação normal ctg mesma e com a comida (ou falta dela).

Beijinho, vi que me estavas e seguir e estou a seguir-te também.

Pypoka disse...

Eu supostamente estava muito bem... até já me considerava "normal", recuperada... peso estável durante 1 ano e tal, já com data para ter alta das consultas de psiquiatria... e agora, do nada, veio este desejo novamente... eu prefiro pensar que é só uma fase, que vai passar daqui a uns dias :P

E lá está: " eu estou numa fase de recuperação e quero superar tudo o resto, mas quero continuar a emagrecer"... estas tuas palavras descrevem exactamente aquilo que sinto/penso! A mim irrita-me um bocadinho pensar assim e ter consciência do quão contraditório e "absurdo" isto é lol E a ti, não?

Desejo exactamente o mesmo para ti. Muita, muita força! :)**

Verónica disse...

Pois o meu caso é um bocadinho diferente. Eu atingi o meu peso 'saudável', ou seja, os 54 kg, e assim que atingi não aguentei e voltei a perder outra vez. Agora ando a oscilar nos 40's.
E sim, para mim é um absurdo este tipo de pensamento, mas a verdade, é que no fundo eu não quero ficar bem e ganhar peso, e é um facto, não quero mesmo... Só quero curar a parte emocional, a depressão etc.

Quanto ao msn, eu posso adicionar-te, mas nunca lá vou. Já não ligo o msn à meses.

Pypoka disse...

Pois... mas sabes que a parte emocional e a alimentar estão intimamente ligadas... infelizmente... eu também já passei por essa face (peso saudavel, panico, perda de peso), mas depois passou... agora nao estou propriamente em panico, desesperada por emagrecer... apenas me sabe bem, nao sei explicar... há quanto tempo andas nisto?

Doido Bulímico disse...

Eu sabia disso dos açucares, mas não sabia que os hidratos de carbono mantinham o açucar durante mais tempo no sangue :o Obrigado por dizeres ;)
E tmb muito obrigado por postares estas dicas, acho que vou usar algumas para enganar os outros, já que agora na escola anda tudo a dizer que estou um esqueleto, até me perguntam se sou anorético e chamam-me doente --' Tu sbs...
Bjinhos :*

Doido Bulímico disse...

PS--> Parabéns pela nova meta :D

Tally disse...

Olá. Belo blog =) Vejo q vc sofre do meu mal, isto é, atingir a meta e achar q ainda ñ é o bastante - às vezes acho q nada nunca vai bastar. Vc precisa d ajuda médica para poder perceber-se tão magra quanto já é, e assim, poder aproveitar este corpo magro q tem. Do q adianta atingir as metas e ñ conseguir aproveitá-las, por continuar querendo emagrecer? Isso ñ está certo. Estabeleça como meta 1) manter o peso (que já está optimo) e 2) curar o distúrbio d auto-imagem (p/ poder aproveitar a magreza). Isso ñ te fará gorda, só mais feliz. Sozinha vc ñ vai conseguir, com outras anas/mias vc ñ vai conseguir, mas com um bom psicólogo ou psiquiatra (eu disse BOM, a maior parte são uns malditos q nos querem gordas), logo vc estará recuperada.
Te desejo melhoras e felicidade, q vc continue magra e linda, e sobretudo q possa usufruir disso
beijos

Pypoka disse...

Doido, pois é o que sempre ouvi dizer... mas não sou especialista, posso estar errada...

Tally, bem-vinda!
Agradeço a preocupação, mas estou a ser acompanhada por especialistas de disturbios alimentares desde 2006... (óptimos médicos, não poderia estar melhor entregue) Eu sei que estou magra, o problema é k kero estar MAIS magra... sei perfeitamente que não estou gorda :S cheguei a estar mais magra e sentir-me mais gorda do que agora, mas neste momento isso não acontece. Apenas quero emagrecer...
Beijinhos, fica bem :)