quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Eu sabia.

Eu sabia que esta merda de fazer um diário alimentar (pedido pela psiquiatra) ia correr mal.
A minha mãe andou a revistar o meu quarto ("à procura de uma coisa" disse ela... mas eu sei que andava desconfiada... ODEIO QUE ELA MEXA NAS MINHAS COISAS!) e encontrou a folha dos primeiros dias do diário (o resto está no pc, por motivos óbvios). Ainda pensei dizer que eram antigas, mas estava lá a data da consulta, a letra da psiquiatra e o carimbo do hospital.

Chorou. Mas lágrimas de dor. Sabem aquele choro de pânico, dor total?
O meu pai permaneceu imóvel.

Mãe, enquanto chora de forma assustadora: "O que é que se passa, Ines? Porque é que não falas comigo? O que é que se está a passar? aiiiiiiiiiiiiiii (choro e grito de dor) Vai tudo voltar ao mesmo!!! Meu Deuuuuuus!! (grito de dor)"
Eu: " Não te preocupes, mãe! Não vai nada voltar ao mesmo! A dra. S. só ficou preocupada porque emagreci muito depressa e depois engordei também muito depressa! Ela só quer confirmar que está mesmo tudo bem, porque o meu caso foi muito complicado! Mais nada!"
Pai: "E nós também estamos preocupados. Andas novamente zangada com a comida..."
Eu: "Não estou nada!"
Pai: "Ainda hoje ao jantar parecia que te tinham dado estrume para comer" (LOL)
Eu: (riso) "Não foi nada, pai...não tava é com muita fome!"
Mãe: "Aaaaaaaaaaaaaai!!!!"
Eu: "Mãe, não te preocupes! Eu prometo que não vai voltar ao mesmo!"
Mãe: "Tu não podes prometer uma coisa dessas..." (afinal ela até percebe um bocadinho desta "doença" que segundo ela não é doença...) "Mas eu vou confiar em ti"

Merda. O que faço da minha vida, agora????????? ANA! SAI DA MINHA CABEÇA! Imploro-te! Por favor... mas... não me abandones...

Ajudem-me... o que faço???? Eu PRECISO emagrecer!!! Mas... a minha consciência... e não quero passar por tudo outra vez... não quero! Mas... tenho de emagrecer...




*Em pânico total*

7 comentários:

Suzy Anye disse...

Tenha calma LINDA!
Mas seus pais têm razão de estarem preocupados..
Faz o que o teu coração mandar..
Espero que fiques bem.
Beijos!

Letícia B. disse...

Eii amore, bem é complicado neh, fiquei preocupada com sua situação, acho que vc poderia comer só na frente deles, normalmente mas na escola, trabalho, ou seja fora dos olhares deles não comer.

Bejinhoss amore, espero q de tudo certo

Thalita disse...

Come perto deles e mie depois.
O grande erro da sociedade é não enxergar como uma doença, daí muitas meninas morrem pq ninguém acreditava que estavam realmente mal.
Faça por vc então, se depender deles... Eles sabem que está mal mas não enxergam o quão mal está, entende?
Precisar de ajuda estamos aqui. Beijos

Myself disse...

Florzinha fique calma tá? Eu acho melhor você comer pouquinho perto deles, pra disfarçar. A Ana pode causar muitos problemas e você sabe, então faça o possível pra que isso não aconteça, você é forte e vai conseguir, tente por você e pela sua família, coma nem que for um pouquinho tá?

Bubbles disse...

Obrigada por passares lá.
Sim eu sei, no entanto descobri que o laxantes para mim são mais uma forma de me magoar. Não basta tudo o que sofro e a dor que se sente na alma (se é que ainda existe), para ainda querer sentir dores fisicas para justificar outras merdas como deixar de comer ou vomitar.

Sei que sim, é fácil falar, sei que tudo é dificil. Mas infelizmente estamos entregaues ao piloto automático que exagera nas curvas.
Lamento ler este teu post e o teu sofrimento ao veres assim os teus pais. Também vi a minha mae chorar quando me deixou na visita semanal no hospital. Não foi fácil saber que a minha melhor amiga chorou por eu não estar presente numa situação importante dela. E a minha mãe não entender esta doença ainda a atrofia mais.
É bom teres quem te compreenda mas que ao mesmo tempo se sinta impotente por te amar tanto.

Tenta ficar bem linda. :)
Vou-te seguir. **

Ana Letícia disse...

Flor, que complicado, quando começo com dietas muito rigorosas minha mãe começas a brigar comigo, mais eu não ouço, lógico Mais se você puder disfarçar na frente deles é melhor pra você... Força querida.

A Noiva Cadáver disse...

Querida, escute sua mãe neste momento, as vezes acabamos desligando da realidade e a familia é que nos salva, leve ela para falar com sua psicologa, mas antes conversa com sua médica primeiro.

Não fique assim desesperada, respire fundo e tente analisar racionalmente.

Fico triste por não poder ajudar além destas frases.

Boa sorte e me conte o que aconteceu depois.