sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Consulta

Demorou cerca de 15minutos porque cheguei 20 minutos atrasada (houve acidente antes da ponte e o trânsito ficou impossível). Odeio chegar atrasada, odeio acordar às 5h da manhã, levar quase 8horas em viagem (ida e volta) para depois ser tudo à pressa. Mas imprevistos acontecem e temos de lidar com eles. Por causa do atraso, não me pesaram. Não faz mal, devo estar nos 47 e qualquer coisa, não estou muito mal ("se achasse que terias perdido muito peso, pegava em ti e íamos lá abaixo").
Não levei nas orelhas. Contei que fiz para perder peso mas que depois, como o peso subiu em vez de descer, irritei-me e mudei de ideias. Ela perguntou o porquê de ter querido perder. Fui sincera e disse o que realmente pensava: lido mal com a novidade, com o imprevisto, que fico extremamente ansiosa e que não gosto da sensação. Contei também que quando comecei a restringir que me comecei a sentir mais calma. Por outro lado, disse que "não posso ter outra recaída agora. Uma recaída dá muito trabalho..." Ela riu-se e concordou.

Foram apenas 15minutos, mas o facto de me ter elogiado (porque previ uma recaída e reagi contra ela) deu-me novamente esperanças. Talvez eu não seja um caso perdido, talvez um dia consiga não ter medo de seguir em frente. Talvez um dia eu consiga dizer que já não preciso dela. Duvido, mas quem sabe...

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

p.a. 3 fatias de pão torradas com manteiga; galão com açúcar
almoço: feijão com salsichas e um molho onde constava ketchup; arroz; 1 fatia de pão; meio copo de sumo; 1 maçã
lanche: 2 dentadas numa maçã (estava podre lol)
jantar: 1 bife frito; arroz; restos do tal feijão


Nada saudável, demasiados hidratos, ausência de legumes e por aí fora, mas isso não me preocupa muito. Tenho fome, costumo comer o triplo e manter-me nos 47/48. A comer assim, perco peso (actualmente). Hoje pensei em gomas e porcarias. Bateu saudades de compulsões (não das compulsões, mas de junk food).

Tenho frequência de estatística na 4ª e ainda não peguei em nada. Esta vai correr tão mal ou pior ainda do que a 2ª frequência. Mas desta vez não estou muito preocupada.Paciência.

O que se passa, maria ines... o que se passa?


Hoje

ontem:46.300.
Hoje: 46.600.
"Reacção": Merda.
Pensamento: Engordo ou emagreço até 6ª? Nem uma nem outra: aumento de peso (soa melhor)
Atitude: "Mãe, tens de fazer feijoadas e bolos esta semana, senão na 6ª (consulta psicóloga) levo na cabeça e não me apetece." Ao que ela me responde: "Para a enganares outra vez? Aumentas até à consulta e fazes dieta outra vez?" Eu: "Dieta? Eu não estou de dieta! Achas que estou de dieta?!" Mãe: "Não sei. Só sei que estás a mirrar outra vez."
Pensamento: Engordo ou emagreço até 6ª? Emagreço.
Pensamento 2: Não vou emagrecer, mas apetece-me dizer que vou. Ou então vou tentar emagrecer e estou a dizer que não vou para o caso de não conseguir emagrecer não sair frustrada.
Pensamento 3: Não faço ideia do que quero.
Pensamento 4: help.


sábado, 8 de dezembro de 2012

p.s.

Ah. E ela (psicóloga) está mesmo grávida. É um menino desta vez. Será muito feio ter uma certa inveja dela?  

:)

Não sei quanto peso, mas devo andar por volta dos 46/47. Na última pesagem (talvez na 2ª, 3ª ou 4ª, não sei) tinha 46.7.
Na última consulta não me pesei "vou confiar em ti", disse ela. Fui sincera e disse que tinha perdido peso, porque adoeci (verdade) mas que não andava muito longe dos 48 (também verdade). Agora não consigo recuperar o peso, embora não me prive de nada. Ou então privo-me, porque estou com 46.5. Não faço ideia, não percebo nada.

Era para ter consulta esta 2ª. Not gonna happen. Motivo? Múltiplos:
a) tenho de estudar, 3ª frequência de estatística na 4ª (na 1ª tive 18, na segunda vou ter praí 10, se tiver sorte, e nesta que vem a coisa também vai correr mal, porque não consigo estudar).
b) pais foram hoje para corroios, pelo que teria também de ter ido hoje. Isto implicaria perder não um, mas 3 dias de estudo
c) não tenho grandes vontades de passar um fim-de-semana com o estupor. Há dias que consigo, outros não. E agora é um não.
d) prometi que iria subir até aos 50 (à psiquiatra) e que não desceria dos 48 (à psicóloga) e não cumpri nenhuma das duas promessas. Acho que tentei (mesmo) e não tenho pachorra para que me digam o contrário.

Sinto que o rapaz me está a esconder alguma coisa. Não costumo errar muitas vezes neste tipo de "feelings", mas posso apenas estar a ser neurótica.

Ai. Enquanto escrevo sinto a minha cabeça a dizer "talvez menos 1kg... ninguém vai reparar. Tens a desculpa do stress dos exames. Além disso, a psicóloga não vai conseguir arranjar consulta para este ano e depois no Natal recuperas. Só por uns dias..."

Ora bem, passemos à fase da análise do pensamento disfuncional: hum... será que está alguma coisa relacionada outra vez com o ir ou não ir à consulta? Com o facto de ela querer confiar e eu também querer que ela confie mas não me sinta ainda preparada? Hum...

Bah. Who cares.

p.s. sinto-me bem, não sei o que me deu para escrever isto. Tudo me corre bem. Eu é que não sei lidar com tanta coisa para fazer. Não sei ser adulta. E talvez nem queira. Bah






sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Normalidade

Sinto-me cada vez mais perto da normalidade e isso deixa-me muito aliviada. A alimentação está normal (digo normal porque não penso nela e o peso anda mais ou menos na mesma, subindo aos poucos-47.7).

Estou doente outra vez. Mas desta vez nada de vómitos. Sinto-me sem apetite, mas nem me atrevo a ceder a isso. Como e pronto.

Pintei uma moldura para oferecer à mãe do rapaz no Natal. Não é que ela mereça, mas pronto (já conto). Comecei a fazer um xaile para avó dele, que merece tudo. Ainda não sei o que oferecer ao avô, que também merece tudo.
Porque é que a mãe dele não merece? Porque consegue deixar-me com a sensação que não somos bem-vindos para comer em casa dos pais dela (onde ela vive também). Na quarta-feira, depois do almoço, a avó dele fartou-se de falar da filha (mãe dele) e nem uma coisa ela disse de bom. Eu fiquei na minha, com vontade de abraçar o rapaz (acho k já percebi o porquê de ele sufocar tanto, de ter tanta necessidade de carinho). Ontem, à hora de almoço, insisti com o rapaz para irmos dar um beijinho aos avós. Acabámos por ficar a almoçar lá, por insistência da avó dele, um amor de senhora. Já a mãe dele, quando chegou, fez questão de demonstrar que estávamos a mais. Segundo a avó dele, a mãe diz que "não está tempo para dar de comer a ninguém". Credo. Com uma mãe destas, até eu seria marada da cabeça (eu também sou, mas finjamos que não sou).
O rapaz só ficou chateado quando se apercebeu que eu e avó tínhamos ficado chateadas (ou ele é tapadinho e não percebe o que a mãe faz ou então o mecanismo de defesa dele consiste nisso mesmo, "ignorar").
Ainda há pouco, fomos lá a casa, dar uma beijoca aos avós dele. A avó, mal nos viu, pediu logo desculpa pelo comportamento da filha e insistiu para que eu não ligue às parvoíces da filha, porque tal como disse o avô dele, "a casa não é dela".
Se fiquei chateada? Fiquei. Não por mim, porque é-me indiferente se a mulher vai com a minha fronha ou não, não tenciono viver com ela (vá, indiferente não é, porque preferia que toda a gente se desse bem), mas pelo rapaz. É a mãe dele...
De qualquer das formas, se amanhã eu me sentir melhor da constipação, vou ali atrás e convido a mulher para irmos dar uma volta ou para vir aqui (estou na casa do rapaz, que é bem perto da casa dos avós). Apesar de não concordar como ela trata o próprio filho, acho que a consigo compreender minimamente. A mulher nunca conheceu o verdadeiro pai (o avô dele não é avô de sangue), o homem lixou-se para ela. Além disso, foi mãe aos 15 anos. Não é desculpa, mas é compreensível que aquela cabeça não regule bem. Imagino que não deve ter sido fácil, tanto que quem criou o filho dela (o meu rapaz) foi a avó e não a mãe. Gostava realmente de conversar com ela, ver se me interessa uma aproximação. Além disso, segundo a avó dele, ela não gostava nem da ex-mulher dele nem desta última namorada, mas engraçou comigo (daí o tal telefonema, a nos tentar reunir quando eu e ele discutimos). Se a coisa resultar, fixe. Se não resulta, temos pena. Mais perde ela, porque eu não vou deixar de ir à casa dos avós dele por causa dela. Sou muito bem tratada lá e os donos da casa insistem que lá vá. Ela que se amanhe.

Credo, eu escrevo sempre gandas testamentos... enfim. Vou navegar um pouco, adiantar o jantar do meu menino (e meu, claro) e depois vou dormir um pouco, para estar mais arrebitadita quando ele chegar (isto de estar doente é lixado).
Beijinhos a todas!
E cuidem de vocês, vale a pena :)

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Felicidade (estranha?)

Desde ontem que me sinto em paz comigo mesma e felicíssima! Ando a distribuir sorrisos e beijinhos por todos os que me rodeiam :P
Sinto-me feliz e voltei a estudar com gosto. Peso? 47kgs. Mas vou recuperar, vão ver :)
 A avó do rapaz convidou-me para passar o Natal na casa da tia dia (que desconheço), onde passam sempre. Em princípio iremos jantar lá com a família dele (24) e almoçar na minha casa, com a minha família (25).     Começo realmente a achar que o rapaz até gosto verdadeiramente do rapaz.


domingo, 4 de novembro de 2012

ai...

Ontem o rapaz resolveu fazer o brilhante comentário: "estás a ficar com celulite!". Volta e meia faz comentários sobre o meu rabo, pernas e peito (não se cansa de dizer que estão maiores), mas ontem aquele caiu-me muito mal. "Hás-de pagá-las", pensei (ou seja, foi emagrecer e a culpa vai ser tua, não minha). Logo em seguida, respondi a mim mesma "Quem as paga és tu própria, mais ninguém". 
Cheguei a casa e, pela primeira vez desde há uns tempos, voltei a sentir nojo e a achar-me gorda (ou não magra o suficiente, como preferirem). Deitei-me a choramingar, a fazer cálculos de calorias do dia (menos de 1000) e com fome. Antes de adormecer, pensei na desculpa arranjar a mim mesma e a vocês por me deixar levar, mas antes de escolher uma lembrei-me que a psicóloga me deu um mês à confiança. Se quando lá for tiver emagrecido, ela vai achar que é por me ter dado espaço. E isso irrita-me, porque não seria a razão (ou se calhar até seria e estou a evitar admitir). 

Hoje acordei bem disposta e fui-me pesar. Irritei-me quando vi 48kgs. Como é que é possível, se na 6ª  tinha 47.2 e ontem nem 1000kcal ingeri? Fui tomar o pequeno-almoço e agradeci por ter visto os 48. Porquê? Porque era suposto estar na casa dos 46 e descer 2kgs dá muito trabalho mental. Assim, prefiro voltar a pensar de forma mais racional e pensar que foi uma partida da minha cabeça, mais nada. 

Tenho mesmo de aprender a lidar com a frustração de outra forma. Vou tentar falar com ele e pedir para não dizer nada parecido enquanto estou nesta fase de recuperação. 
O chato é que eu acho que eu ligar a isto é ser fútil e parva. Mas eu ligo, portanto tenho de admiti-lo e mudar o que não gosto.  Voltar a adoecer é que não, não quero mesmo. 

Mas estou desconfiada comigo mesma, acho que a cabeça anda outra vez a pregar-me partidas. Espero conseguir resistir à tentação. Mas sim. Adorava emagrecer sem adoecer. Lol. 
Vejamos no que osto vai dar.

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

HEY :D

A minha net continua lentíssima, daí a minha ausência por estes lados. Além disso, o tempo que um dia me disponibiliza não ajuda. Porque é que os dias só têm 24h?? Deviam ter pelo menos mais 4h. 2h para dormir (eu sem dormir não funciono) e o resto para extras...mas como isso não é possível, cá ando eu numa de tentar não stressar com a falta de tempo e "surpresas" do dia-a-dia (doenças, visitas, vontade de não fazer nada útil, etc etc).

Na 2ª feira tive consulta (Fui com o rapaz :D). Correu lindamente e ando com a sensação que ela me despacha um bocado. Não o faz, acredito que não o faça. Talvez eu ache isso porque sinto que ela me acha melhor e não está tão preocupada e isso assusta um bocadinho, não ter a preocupação dela. Mas isto sou eu a ser parva e a dramatizar, como "gosto" de fazer. Perdi 200g desde a outra consulta. Ela não se importou. Eu achava que tinha aumentado, porque andava a comer muito (agora sou a "comilona" da casa, raramente não repito o 2º prato). Nada de compulsões, mas no fim-de-semana exagerei nos doces (que não tocava desta forma havia muiiiito tempo) porque foram dias de festa e isso ainda me faz confusão. Mas enganei-me e afinal perdi peso. Tema da consulta? Relações sexuais (tema puxado por mim), o estupor, o coiso e o meu rapaz.
Continuo a achar que ela está grávida.

A noite de 4ª para 5ª foi passada em branco, cheia de vómitos e de calor. Depois do irmão a namorada do estupor ter pegado uma virose às 3 irmãs, à mãe e ao namorado da mãe, foi a vez da irmã mais velha (a namorada dele) apanhar a coisa. Passou-lhe a ele (estupor), que passou ao meu pai, que me passou a mim. Fartei-me de gozar com todos (incluindo cunhado e sobrinha, que também já foram afectados pela coisa) e depois lixei-me. Acordei e fui logo vomitar. Dei explicação ao André (despaxei-o mais cedo) e à Adriana (quase nada, ia-me vomitando à frente dela lol) e cancelei as da tarde. À hora de almoço, mentalizei-me que tinha de comer (o medo de perder peso e gostar é gigante, juro-vos) e entrei na cozinha. Senti o cheiro da caldeirada de peixe e só tive tempo de fugir para a casa-de-banho para vomitar. Saí da casa-de-baho, voltei à cozinha, agarrei uma banana e em ice tea engoli aquilo tudo a esforço, mas saí de lá a sentir-me vitoriosa LOL
Voltei para a caminha e acordei quando o rapaz apareceu lá em casa. Trouxe ervas que tinha para lá e outras que pediu à avó, trouxe limão e pediu à minha mãe para me fazer um chá com aquilo tudo (eu odeio chá, mas ele obrigou-me a beber aquela bosta até ao fim - eu sei, seu sei... chá faz bem...). Trouxe também línguas de gato e bolinhos de canela para beber com o chá. Por incrível que pareça, consegui comer alguns :D Quando me viu naquele estado (pré-vomitanço), foi à farmácia e trouxe cenas para aliviar a indisposição. Eu podi continuar a descrever a tarde, mas acho que basta dizer que ele foi super querido comigo, parecia que me podia partir :)
Jnatou cá, a minha mãe convidou-o. Eu não gostei lá muito, porque estava com uma vontade enorme de me deitar, mas ele aceitou e eu lá fiz o sacrifício de me sentar à mesa. Mal puseram a comida à frente, tive de fugir. Pedi desculpas e fui para a cama. Depois de jantar, ficámos mais um pouco de conversa e ele bazou.

Hoje sinto-me como nova, outra vez :D perdi 1kg desde ontem, mas não quero manter, tenho de subir antes que me habitue. Hoje ainda custou comer, mas já correu melhor que ontem e amanhã será melhor ainda.

O professor de estatística, na última aula, perguntou porque é que ainda não tinha feito a cadeira, uma vez que já me conhecia de outros anos. A gaguejar, respondi que "fico doente" ou "desisto a meio". Ele respondeu com um "ahhhh mas nunca foi a nenhuma frequência nem exame, pois não? É que tem tanta facilidade em perceber isto que não me fazia sentido nenhum ainda cá estar! Mas deixe lá, continue assim que vai ver que passa sem dificuldade". Fiquei toda orgulhosa de mim mesma, mas o ego ficou lá mesmo em cima quando o professor, no fim da aula, começou a explicar o 1º exercício da ficha, onde o resto da turma tinha bloqueado. Eu já ia para o último exercício :P
(Não liguem, eu fiquei tão babada que tenho de contar isto a toda a gente lol sabe-me bem sentir que afinal não sou tão estúpida e anormal como acho lol)

Quanto às explicações, estou algo desmotivada. O André veio-me com negativa a matemática. Pu-lo a fazer aqui à minha frente e acertou. Hoje fez teste de história. Diz que saíram os limites da Península Ibérica (que batalhámos um bocado nisso na última explicação) mas que não se lembrou.
"Oh André... então quantos eram?"
"AH! am... Glup... acho que eram 3..."
"Pois! E quais eram? Era um oceano..."
"atlântico!"
"Claro! Era um mar..."
"Mediterrâneo!
"Pois! E era outra coisa..."
"OS PIRINEUS!!! óh! Mó! Porque é que eu sou assim?"

E pronto. Acho que me deve trazer outra negativa. Não me psso chatear muito, os testes dele do ano passado vinham em branco, agora já não. Mas continuam a ser negativos e ele assim chumba... enfim.
As miúdas do 9º ano têm teste de história na 2ª e amanhã têm uma festa que dura o dia e a noite. Começaram hoje a estudar. E só voltam a estudar domingo. E só à tarde, porque de manhã têm de dormir. Será que sou eu que sou muito exigente e acho que isto de festas em tempo de testes é absurdo? Principalmente em crianças com difciculdades? Eu obriguei-as a virem cá domingo, mas duvido que tirem positiva a estudar de véspera. Ah, e têm teste de matemática na 6ª. Ou seja, os meus 5 dias livres para estudar para estatística já se foram à vida. Porque elas têm festas e não podem abdicar delas. Bah. Mas eu tenho de ajuá-las a ter positiva, senão os pais andam a pagar para nada. Além disso, faz-me sentir uma bosta quando têm negas...

Resumindo:
O que está bem: Alimentação, cabeça, vida social, familiar e amorosa
O que está menos bem: ansiedade (exageradamente elevada) por achar que não consigo fazer tudo o que deveria fazer

Notas: voltei a pintar em madeira e aprendi a fazer croché. Hei-de tirar fotos para partilhar com vocês.
Beijinhos!

p.s. não consigo aceder a quase nenhuns blogs :(

sábado, 20 de outubro de 2012

still alive :)

Tenho andado sem tempo para vir cá. Bosta. Tenho sentido grandes vontades de cá vir, esta parvoíce de blog ajuda-me a pensar de forma mais racional (eu gosto de acreditar nisto).

Tenho andado razoavelmente bem. Não me sinto totalmente feliz, mas deprimida não ando, logo só isso já é muitíssimo bom. Andei uns dias irritada e tristonha por causa dos meus pais. Vê-los a manter uma alimentação destas irritada-me e assusta-me profundamente. Mas já me mentalizei que não adianta discutir com eles, não adianta criar discussões porque não vai alterar nada. Odeio ter de vê-los a fazer o que fazem, mas tenho de me mentalizar que sou filha, estou na casa deles e não mando em nada. O que tinha a fazer já fiz: falei com a mãe e expliquei o quanto assustada me deixam e que não procuro discussões, apenas tenho medo de os perder. Ela respondeu com um "preocupa-te mas é contigo e deixa-te de parvoíces". Não foi a resposta mais agradável de ouvir, mas eu sei que ela gostou de saber que me preocupo com eles e que não ando assim tão insuportável como pareço (ou pelo menos não por motivos descabidos). Não posso fazer mais nada do que faço/fiz. A não ser tentar manter a calma e incentivar boas refeições. Ainda sobre este assunto, sinto que quem anda a fazer esforços para manter-mos o jantar em família (leia-se eu e pais) tenho sido eu. Magoa-me, mas não posso fazer mais nada a não ser adaptar-me e aceitar. E depois de ter adoptado esta forma de pensar as coisas em casa têm andado bem mais calmas. Mais um problema resolvido.

Quanto ao rapaz, até agora não me posso queixar. Tem-se portado lindamente (em comparação a antes). Os meus pais já o conheceram. Fomos almoçar ao campo para festejar o aniversário da namorada do estupor (depois de uma grande confusão e discussão, porque eu não queria ir e eles não aceitaram bem. Mas depois a mãe lá se acalmou e deu a entender que compreendia se eu não fosse, mas que a minha presença era muito importante para ela. Então fui e levei o rapaz. Correu tudo muito bem. O menos positivo foi o rapaz ter simpatizado com o estupor. Mas desde que não se aproximem e se tornem amigos eu consigo lidar com isso).

Na 4ª tive a 1ª consulta com a psiquiatra desde aquele último encontro, no qual assinei um papel a me responsabilizar por mim própria, ou seja, que desistia-mos uma da outra. Correu lindamente, foi super querida. Eu tremia como sei lá o quê, mas correu bem. Ficou um pouco triste porque apenas aumentei 3kgs e pouco desde Maio. Quer 50kgs para a próxima consulta (Janeiro). Peso? 48.400 no dia da consulta. Yap. Cheguei ao peso mínimo e sobrevivi. Próxima meta? Continuar assim em termos alimentares.

Acho que a minha psicóloga está grávida outra vez. Ou então não, não sei. Tem uma barriga maior que o normal, mas ao olhar mais perto não parece barriga de gravidez, sei lá. Não tenho coragem para perguntar, ela que me diga se estiver lol.

A Catarina desistiu das explicações, acha que consegue sozinha. Se não conseguir volta no 2º período. Pessoalmente sei que ela consegue, mas não me parece que vá ter força de vontade suficiente para se orientar sozinha. A ver vamos. O pai do André ia morrendo quando lhe foi dito que o miúdo não soube responder à pergunta 10-1. Foi confirmar com um "quanto é 19-1?" e ficou triste. O miúdo tem sérias dificuldades, mas está bem melhor. Não gosto das explicações com ele, mas apenas porque não posso brincar com a matéria com ele. Se brinco, ele dispersa e não consigo voltar a concentrá-lo. Mas penso que com o tempo ele chegue à positiva. Se ele passar de ano eu dou pulos de alegria, juro-vos. Mas se não passar não me posso stressar e culpabilizar. Dou-lhe explicações no mínimo 4 vezes por semana, 1h30 cada vez.
Sinto que a Lavinia está desmotivada este ano. Tenho de conseguir motivá-la outra vez.
A Adriana está mais desfavorecida este ano. A miúda não tem culpa, mas não consigo ter mais tempo para ela. Ainda por cima é a irmã do estupor. Sinto-me algo ruim ao pô-la mais de parte, mas parece-me muito bom dar-lhe explicação um dia de semana à borliú. Ainda por cima ela chega às 15h e só se vai embora quando o estupor resolve ir buscá-la, ou seja, normalmente por volta das 20h. Portanto, tenho de me permitir não me sentir mal.
Tenho mais uma explicanda, a alexandra, 9º ano também. A miúda tem excelentes capacidades e tira tantas vezes as dúvidas que me motiva. Adoro quando isto acontece.

Pronto, acho que já pus as novidades em dia. Em relação ao meu corpo, sintoo-me bem. Sinto-me com mais massa muscular (digo que me sinto porque não sei ao certo se será verdade lol), o que é bom. Não sei o que se passa com o meu peito, porque me parece "gigante" em comparação a antes. Mas não estou assustada. A menstruação tem vindo todos os meses, desde junho. Estou incrivelmente surpreendida, nunca me tinha acontecido isto. Sinto que os meus pais andam orgulhosos de mim. Sinto-me orgulhosa de mim. Ainda algo triste, sem saber ao certo o porquê, mas bem melhor. Talvez ainda me assuste com o futuro (que vou eu fazer?), com a possibilidade de não ter mais a doença nem apoio em lisboa. Penso que seja isso.

Mas por agora penso que estou no bom caminho. Tenho de aprender a lidar melhor com o stress e organizar melhor os meus dias. Isto de ter mil coisas para fazer só me leva a não fazer nenhuma ou a ficar frustrada por não as conseguir fazer a todas. Já pensei em me sentar e respirar fundo quando me começar a stressar, mas acho que o sentar e "perder mais tempo" me vai fazer ficar aindas mais ansiosa loool mas tenho de pensar que é melhor "perder" 15 minutos do que um dia inteiro ou ficar frustrada, por exemplo.

Ainda tenho muita coisa para alcançar. Estou apenas a dar os primeiros passos. E acho que estou a ir bem. Agora é continuar em frente, de cabeça erguida. E arranjar tempo para dormir. lol.

Beijinhos!!!

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Consulta e cenas

A consulta correu lindamente. Senti que ela vê melhorias em mim e talvez ache que me consigo safar desta bosta. Peso? 47.7. Na última consulta tinha 46.8 ou 47.2, não sei bem (!). Ficou satisfeita.
Falámos sobre o rapaz. Ela acredita que ele é bem capaz de, um dia, tomar "medicação a mais" ou algo do género para que vá parar ao hospital. E eu concordo.
Falámos sobre o eu ter "olho" para os que não regulam bem da cabeça (que basicamente é o meu lado doente/parvo a falar mais alto), mas ela acha que o facto de eu ter consciência disso, o facto de me aperceber do que ele faz e o facto de acreditar que isto não vai resultar porque não tenho "pachorra" para mais deprimências na minha vida são características comuns no processo de recuperação:
1º vem a reacção, mais tarde virá o evitar a situação. Ou seja, antes de começar a evitar o meu lado masoquista, vem a parte do me aperceber que não gosto assim tanto disto e mudar a situação. Só depois conseguirei evitar meter-me nestas belas alhadas.

Posto isto, quando cheguei a Faro, terminei o namoro. Ou tentei. Dramas atrás de dramas (incluindo ajoelhar-se na rua,; fazer-se de vítima; implorar perdão; mensagens que dão a entender que se quer matar; telefonemas da mãe, etc.)
Falei com a minha mãe "devias atender o telefone à senhora (mãe dele), estás a fugir ao problema". Não concordei na altura e continuo a não concordar. Afinal de contas, a relação é entre mim ou entre mim e a mãe??? Não faz sentido. Além disso ele tem 32anos, é ridículo a mãe se meter nestas coisas. Mas pronto, segui o conselho da minha mãe ("e se eu nao quiser falar com ela porque estou mesmo a fugir? Não custa nada seguir o conselho dela...") e atendi. A mulher ama o filho incondicionalmente, tem saudades dele e acho que ela gosta mesmo de mim. Ou pelo menos não odeia... para me ligar ao saber que terminei a relação com o filho e a tentar perceber o que se passou, suponho que pelo menos empatize, não?

Bem, avançando. Ontem combinei com ele, para me entregar cenas que tinha na casa dele. Acabei por dar a entender que vou dar mais uma hipótese. A ÚLTIMA. Continuo a não acreditar que ele consiga, mas pronto, vou dar uma última hipótese à coisa. Hoje não estive com nem vou estar. Amanhã logo vejo se quero. Ainda não estou preparada lol apesar de tudo, magoou-me. Foi sem querer, mas magoou.

Peso de hoje: 47.3. NÃO PERCEBO. Faço duas ceias. DUAS. Como mais um iogurte em cima das refeições principais. Total de refeições diárias? Cerca de 6 ou 7. Quando não são mais. A mãe ficou admirada quando lhe disse que perdi quase meio kilo em 4 dias, mas continuou com o mesmo discurso de sempre (mas desta vez com cara de espanto e a gaguejar):
"se perdeste peso é porque não comeste o suficiente"
"Mas mãe, aumento onde????"
"Pois... am... oh filha, se perdeste é porque tens de comer mais"
"Ok, mas o quê mais??? Onde??? Olha para o plano alimentar, eu como mais que isto!!!"
"..."
"A única diferença é que não tenho comido porcarias... a última porcaria que comi foi uma tablete de chocolatee, mas foi no sábado"
"ahhhhhh! Estás a ver??? Bem, mas tu também não podes comer tanta porcaria..."
"Pois!"

E foi isto. Hoje reforcei no jantar. Já não tenho nenhum tipo de alimentos magros cá em casa, o mais parecido com isso ainda são os cereais, mas têm 112 (acho que é isto, JÁ NAO SEI AO CERTO) por dose. Eu encho a tigela quase até a cima e ponho o máximo que posso de leite. Em cima ou vai fruta ou iogurte. Menos à quarta-feira, porque comer às 7h da manhã é doloroso, então fico-me pelos cereais.
Quero ter 48kgs dia 18. Mas de forma controlada, claro.

Explicações? O puto tem SEM DÚVIDA dificuldades de aprendizagem. Talvez uma discalculia, e/ou ou disgrafia, défice de atenção, dislexia, NÃO SEI. Mas tem qualquer coisa de muito sério, não é aumentando as horas de explicação ou dando castigos que ele vai conseguir. Ele tem força de vontade, eu vejo isso. Mas desmotiva-se quando não percebe. E não percebe porque não se consegue concentrar o tempo suficiente para ouvir até ao fim. Não, não me parece que seja "irrequito" ou "preguiçoso". Há ali qualquer coisa. E eu tenho de o respeitar mais, não me posso exaltar. Respira fundo, Inês. Fala com o pai, explica, manda-o levar o puto a fazer uma avaliação e nos entretantos lixa-te para as inúmeras matérias das inúmeras disciplinas que ele tem para saber para ontem.
objectivo 1:  fazê-lo compreender o seguinte problema "ontem fiz um jantar cá em casa e vieram 10 pessoas. Oito dessas pessoas eram mulheres. Quantos homens vieram?". Ele tem quase 13 anos e não consegue perceber o "absurdo" que é responder "14".
Objectivo 2: fazê-lo perceber que 0,5 é metade de 1. Que 1 chocolate dividido ao meio (por 2)  passa a ser 0,5, metade de 1.
Objectivo 3: conseguir calcular "o teu pai deu-te 5euros para lanchares. Tu estavas cheio de fome e querias comprar uma sandes que custou 0.90; um chocolate que custou 1,10; uma água que foi 1 e um ice tea que foi 1,20. Tens dinheiro suficiente?".
Se conseguir isto numa explicação, juro que lhe dou um beijo lol mas já me contento que ele seja capaz de fazer um desses objectivos.

A Lavínia continua no bom caminho. Está a ficar uma mulherzinha :') . A Catarina volta e meia falta, mas já a avisei que quando faltar a explicação seguinte dura mais uma hora e leva mais tpc's para casa (o meu objectivo não é ter de fazê-lo, porque sobrecarregar os miúdos ou castigá-los só os faz odiar a escola. o meu objectivo é fazer com que ela não falte, pelo menos agora que ela ainda não conhece o meu método brincalhão de ensinar). Comecei com a adriana (irma da namorada do estupor). Fiquei orgulhosa quando pus as duas (catarina e adriana) a fazer os mesmos exercícios de matemática. A Adriana acertava quase tudo e a Catarina não (dei explicações de matematica no ano passado à adriana).

De resto, ainda não recebi a resposta à porcaria do pedido para ser estudante a tempo parcial. Leram o e-mail no próprio dia em que mandei (pedi aviso de leitura lol) mas, coitadinhos, estão muito indecisos.
Estatística está a correr bem. Psicologia das Organizações não pus lá os pés.

Ando a dormir, em média 5 horas por noite. Se calhar é por isso que perdi peso.
Não me ocorre mais nada para contar, por isso despeço-me agora (tá-me a dar a pancada de sono).
Beijinhos, beijinhos!



quinta-feira, 27 de setembro de 2012

48kgs. Certos.

O que me vai na cabeça:
"AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!
É HOJE QUE MORROOOOOOOOOO! NÃAAAAAAAO!!!"

Não sei se aguento assim até 2ª feira (consulta). Mas devo aguentar, porque a comer assim não desço de certeza. Mal me pesei e vi os 48kgs, fui enfardar. Ia morrendo de pânico, mas mesmo assim fui enfardar. Não foi "comer", não foi "compulsão", foi um misto de tudo isso.

(Vou tentar mudar de assunto, porque acabei de me pesar e quero ver se não me centro muito no peso)

Ontem foi dia sim. lol. Acordei antes do despertador, despachei-me super animada (ou seja, sem cara de enterro e sem vontade de desaparecer) e fui para a universidade. Cheguei atrasada 10 minutos, mas o prof na última aula avisou para chegarmos às 8h40 em vez de às 8h30. Ou mudou de ideias, ou então ouvi mal (não ouvi mal). A aula correu bem e até participei. Vá, mais ou menos. O homem fez uma pergunta (estatística) e ninguém respondia. Era uma cena básica e eu disse a resposta mentalmente tanta vez que chegou a um ponto que me saiu em voz alta (não muito alta, mas não havia barulho e a coisa ouviu-se). Tenho de ter cuidado ou ainda digo asneira.
A outra gaja não apareceu na aula. (huuuuuuuuuuuuum). Comecei a chorar no meio da aula outra vez. Fui a última a entrar e a primeira a sair.
Andei o resto do dia animada e até estudei estatística à tarde (na casa do rapaz, que estava de folga e a cortar lenha). Nunca mais discutimos, mas continuo a achar que não vamos ficar muito tempo juntos. Não sei explicar o porquê e agora também não me apetece tentar.

Hoje é dia não (loooooooooooool). Acordei novamente antes do despertador e fui ao café com a mãe antes de ir para a universidade. Estava a chegar à paragem para apanhar o bus para a uni, quando vejo o bus e acelero o passo. O homem fecha a porta. Eu desacelero enquanto grito comigo mesma. O motorista fica a olhar para mim (devia estar a pensar se eu iria naquele bus) em vez de avançar. E eu que faço? Em vez de aproveitar a deixa, não. Continuo a andar, porque "obrigar" o homem a abrir a porta só para eu entrar iria chamar muita atenção para mim. Que iria ele pensar? E os outros passageiros? Eu sei, eu sei! Não iam pensar nada, ou então olhavam e 5m depois já nem se lembravam de mim. Mas eu sou completamente disfuncional e não entrei. Preferi esperar meia hora pelo próximo.

Mas fixe fixe fixe foi que quando apanhei o outro bus a tal gaja estava lá. É taaaaaaaaaaaaao parecida com a doryyyyyyyyyyyy!!! Mas com ar doentio lol (vá, hoje não tinha ar doentio porque estava arranjadinha, mas credo... a miuda nao pode ter nem uns 40kgs.Viagem para lá passada a choramingar.
Não fui à aula (não tem nada a ver com a miúda, porque ela não tem essa cadeira), nem tenciono ir. Aproveito para adiantar matéria ou deprimir. Vi a prof. Cátia, foi muito querida e lembrou-se da mãe. Mandou "um grande beijinho". Viagem para faro a choramingar outra vez.

Dei explicações e arranjei um novo horário, porque juntar a lavinia (9º) com a catarina (8º) dá-me cabo da mioleira. Não consigo dar atenção às duas (que ficam em divisões da casa separadas). Ou seja, tenho todas as tardes ocupadas menos das15 às 19. Menos à quarta, que é só até as 17. E menos à sexta que é até às 21h. Por enquanto tenho os fins-de-semana livres, mas é só até aparecerem os testes dos miúdos. Ah, a mãe disse que a irmã da namorada do estupor me mandou o horário para que lhe dê explicações a ela. Era só o que me faltava. O ano passado fui parva e dei-lhe explicação, mas não significa que este ano tenha de dar!!! Ainda por cima de borla!!! Não é que eu não goste da miúda. Adoro-a! E não me importo nada de não levar nada! Mas ela é a irmã da gaja dele. E eu não quero mais nada desse lado. Tiveram tempo suficiente para me puxar. Aliás, eu até fui parva e tentei infiltrar-me. Agora paciência, que se lixem.
Mas vá. Vou deixar a miúda vir à 5º feira com a catarina (sao as duas do 8º) e vou dizer que quando tiver mais aflita pode vir cá que ajudo. (lol eu sou tão estúpida! mas não consigo "culpar" a miúda...)

Bem, para finalizar, volto ao peso.
AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH QUERO MORRER!
Não vou ler o que escrevi. O meu pai acabou de se chatear comigo. Sinto-me uma merda. Sou uma merda. Odeio tudo. Quero verdadeiramente morrer.





segunda-feira, 24 de setembro de 2012

parvoíces

A mãe dele ligou-me novamente ontem à noite. Queria saber como apagar uma foto de um álbum e como passar uma foto de um álbum para outro.
Depois fui ter com o rapaz. No meio da conversa tentei puxar conversa em relação à mãe dele. Já percebi que não se dão muito bem, que ele tem uma grande mágoa, e já percebi que ela se mete muito entre ele as as namoradas.

Moi je: "Achas que ela vai implicar comigo? Sê sincero, preciso de saber com o que posso contar para poder chegar a ela"

Ele diz que não vê nada em mim que ela posso implicar. Mas se ela implicar poderá ser por eu ser muito calma. l-o-l.
Ah, contou-me também que a mãe dele foi dizer à avó dele que eu era muito magra. Ele deu a entender que a mãe iria gostar mais se eu fosse uma gaja toda boa (mas nao muito gorda, porque ela implicava com uma namorada gorda dele), toda produzida e toda "práfrentex". Not my style, sorry ( e sim magoou-me ela achar-me muito magra. Já irrita.)
Sou sim, uma pessoa calma. Aliás, não sou, toda a gente é que acha que sou, mas não sou, a minha cabeça está sempre a mil, eu é que iludo bem. Vá, sou bem mais calma do que ele, por exemplo. Ele abusa no não-ser-calmo. Não sei se é só garganta, mas promete muita porrada em conversas (não a mim, descansem lol). Por exemplo, no outro dia, estavamos a ver um filme, quando o gajo A diz ao gajo B que o gajo B não é um pai exemplar. O gajo B irritou-se e os homens começaram para lá à bulha. O meu rapaz irritou-me quando concordou com o gajo B, que começou a pancadaria, acrescentando um "eu cá não descansava enquanto ele não fosse para a cova". Ok. Exaltei-me um bocadinho (o meu exaltar é falar um pouco mais, de forma mais acelerada e recusar-me a compreender as explicações da outra pessoa), mas acho que aquilo foi só forma de falar. É completamente estúpido, mas acredito que seja só forma de falar (pelo menos é o que espero).

Bem, mas este testamento todo era para dizer o quê, mesmo? Ah, sobre a mãe dele... bem, é assim, eu faço sempre os possíveis para agradar toda a gente, faço questão de agradar. E ficaria muito contente se me desse bem com a família dele. Mas, sinceramente, não me vou esforçar muito se não vir interesse do outro lado. Tenho a certeza que não serei uma má aposta para ele. Posso ter estas neuras todas, mas uma coisa é certa, quando gosto, faço de tudo para ver o outro feliz. Nem que isso implique engordar (isto dito assim parece tão fútil e estúpido lol).

Por falar em engordar, 47.700. Dear Lord. Estou a começar a stressar. Demasiado perto dos 48kgs... medo, medo, medo, medo, medo, quase pânico. Ah, a psicóloga mandou mensagem hoje a pedir para que a consulta seja dia 1 em vez de dia 4. Ou seja, 1 semana. 1 semana para...................... não sei! Aumentar 300? Manter? Perder 200? Perder 800? Perder 1?
Mãezinha, mãezinha. Que faço? Eu não quero engordar, meudeusmeudeusmeudeus! Não querooooo! Eu sei que tenho, mas não quero!

Acho que vou perder... só um bocadinho...

domingo, 23 de setembro de 2012

Querido estômago.

Já percebi que hoje me portei mal em não ter tomado o pequeno-almoço, ter tomado café e fumado em jejum, ter almoçado só as 16h, onde exagerei na dose (3 bifes de peru com molho avinagrado; 4 colheres sopa arroz; muita salada com exagero de azeite e vinagre). Já percebi e prometo não repetir. Agora, podes parar de doer? Please?
Ah, e se não for pedir muito, agradecia que não me lembrasses tanto da tua existência. Não é que que não goste de ti, é só que estar constantemente com azia não é lá muito agradável...
Mas vá, fico contente se parares de me doer. Afinal, depois de tanto mal que já te fiz, não posso ser muito exigente, não é? Bah.






sábado, 22 de setembro de 2012

A mãe dele

A mãe dele hoje ligou-lhe e pediu para falar comigo. Motivo? Queria que lhe explicasse como criar um novo álbum de fotos no facebook. LOL. Ficámos um booom bocado ao telemóvel e depois o problema passou a ser outro: ela estava no pc de uma amiga e, para entrar no face dela, teve de tirar o e-mail e password da amiga. Obviamente, a palavra-passe deixou de estar lá memorizada e a amiga fritou. Lá as acalmei, explicando que não era o fim do mundo e que dava para recuperar a palavra-passe.

Ainda há bocado, enviei uma mensagem pelo face à mãe dele, a perguntar se o problema (lol) estava resolvido e enviei o meu numero de telemóvel (que ela me tinha pedido, mas nao lho dei na altura porque não sei de cor). Qual não foi o meu espanto quando, pouco tempo depois, o telefone toca. Era ela a dizer que ainda não tinha descoberto como criar um novo álbum........... lá estivemos as duas a fazer tudo passo-a-passo. Depois queria saber como eliminar um álbum. Ok. Procurei e expliquei (é complicado para mim, porque o meu face está em inglês e tenho de lhe dizer em português). Chegou lá. "Então e para apagar uma foto do álbum?". Já nao tive tempo de lhe explicar, a mariana estava a minha espera havia algum tempo e o pão-de-açúcar estava quase a fechar. "Obrigada, querida!"

Weird. Ah, ela foi mãe dele aos 15 anos, logo é mais nova que a minha mãe. Tem 47 anos. A Mariana acha que ela deve ser muuuuuuito simples, mas não me parece a palavra mais indicada. Mas é simpática e até agora não tenho razões de queixa (apesar de achar que me ligar para saber coisas do face, tendo em conta que mal me conhece, seja algo.... am.... sei la, estranho? Fútil? Esta palavra parece-me muito forte, mas pronto).

Agora vou fazer o jantar para mim e para o rapaz. Acho que lhe vou dizer para comermos aqui e só depois irmos para casa dele.

Como estamos os dois? Acho que bem. Já me esforço para estar com ele, fiz o meu horário (explicações) de forma a passar o máximo de tempo possível com ele. Gosto de estar com ele, apesar de achar que tem alguns problemas de expressão lol já nao anda tao possessivo e tão inseguro (ou pelo menos nao demonstra). Ah, no outro dia, estávamos nós a ver um filme, quando ele me começa a chorar, no meio de uma cena lamechas. lol É o que eu digo, ele é a gaja nesta relação.

Bem, vou fazer o jantar. Beijinhos beijinhos!


UNIVERSIDADE DE CACA!!

Já vos tinha dito que esta universidade é uma porcaria autentica, mas é sempre bom relembrar. Este ano inscrevi-me nesta porcaria outra vez e, dois dias depois (quando tive a confirmação que estava inscrita), inscrevi-me no regime de estudante a tempo parcial. Agora recebi um e-mail a dizer que tinha de ser no momento da isncrição e que agora tenho de ter um bom motivo para me mudarem o regime. Ora bem, eu nao trabalho, nao sou rica e tenho 3 cadeiras para terminar a merda do curso. A vontade de pagar as mesmas propinas de quem tem 12 cadeiras não é lá muito grande. Portanto, ou me aceitam neste regime ou entao que se lixem. Desisto desta universidade de merda e termino num sitio qualquer. Todos os anos é a mesma porcaria. Há sempre qualquer complicação. Fiquei à espera de saber se estava inscrita porque, supostamente, temos de pagar as propinas, seguro e blablabla e so 72h depois é que nos podemos inscrever. Ora eu me decidi se ia para a universidade com 48h de antecedencia. Paguei e fiquei à espera. Inscrevi-me e fiquei à espera que dissessem que não dava ou sei la. Mas como era do interesse deles (mais dinheiro a entrar), nao houve problemas. Dois dias depois, credo. Qual é a dificuldade em me porem a tempo parcial?? Amanha a noite decido com os meus pais o que fazer, mas sinceramente estou com uma vontade ainda maior de desistir desta universidade. Cagada autêntica.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

poooh

47.300. Aumentei 200grs desde domingo. Não me parece mau.

Ontem, antes de entrar para a aula de estatística, encontrei uma escanzelada a fumar. "Credo filha, se não és marada da cabeça como eu estás doente (fisico) de certeza!!", pensei. 15 minutos depois a desgraçada entrou na mesma sala e sentou-se à minha frente. Fixe. Exibe-te mais ainda, faz-me sentir pior do que já sinto (eu sei que a culpa não é dela, mas é mais fixe culpar os outros). O prof janeiro também fez questão de demonstrar que sabia o meu nome e apelido e quase que sabe o meu número de aluna.
A meio da aula comecei a chorar lol mas enfim. Odeio mesmo ter de ir à universidade. Odeio, odeio, odeio. Sinto-me mal em todos os cantos.

À tarde dei explicações ao andre (5º), mas expulsei-o 1h30 depois de termos começado. Estava na galhofa e não o conseguia pôr nos eixos. Fechei os livros, enquanto ele ria, e disse "até 6ª feira". A expressão dele mudou completamente "ai desculpa! prometo que me vou portar bem!". Voltei a dizer "até sexta-feira". Ele arrumou as coisas, muito assustado e sempre a pedir desculpas. "Para a próxima porto-me melhor, não contes ao meu pai". É claro que não vou contar, é só um susto. O puto tem dificuldades de concentração e já percebi que só se concentra quando viro séria. Infelizmente não posso brincar muito com a matéria, ele dispersa. Vamos lá ver se amanhã me traz o tpc feito, fico mesmo muito chateada quando não o fazem (ontem não fez).
Depois fui ter com o meu velhote, que estava de folga. Ficámos lá por casa até tarde. Por volta das 22h apareceu a mãe dele lá, a pedir o carro emprestado. Eu estava só com uma blusa vestida (era comprida, vá la), mas a blusa é cavada aos lados e eu estava sem blusa por baixo nem soutien. Ia morrendo de vergonha. Permaneci sentada e com uma almofada à frente. Logo na vez em que ela me veio cumprimentar, toda sorridente "entao querida, estas boa?"
Mais tarde, veio devolver o carro (assim que ela saiu vesti-me logo lol) e ficou connosco duas horas, prai. A culpa foi minha, porque sugeri que ela trouxesse o pc dela para lhe instalar umas coisas que ela queria. Muito simpática, desta vez. Gostei. Continua muito observadora, mas simpática. Ah, acho que viu uma coisa que não era suposto em cima da cama, mas ok. Vou rezar para que não tenha visto.

Daqui a bocado vou estudar matemática do 5º ano com a minha mariana (ela tb tá a dar explicações). Às 15h vou explicação à lavinia (9º) e à catarina (8º). Vou pedir às miudas para virem na 6ª em vez de no sabado. Fico ocupada, à 6ª feira, com explicações das 15h às 21/22h, mas assim fico com o sábado livre para as minhas coisas. Além disso, quando tiverem testes enfio-as ao sábado também.

O outro miúdo começa as explicações para a semana.

Resumindo: alimentação normal, sem stresses. Peso aumenta aos poucos, estou bem com isso. Muito tempo ocupado, mas completamente stressada com a universidade. Sinto-me a deprimir, mas estou a lutar contra isso. E é isso. Vou almoçar. Beijinhos!

Ah! Faltei à aula de hoje. Bah.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

ontem e hoje

Recomeço de aulas ontem.
Profª ana: "então Inês! Está aqui?"
*sorriso*
"Outra vez??"
*encolho os ombros*

Pouco depois, professor faisca. Ele tem um sério problema em reconhecer a cara das pessoas e associar nomes (mesmo). Estava o homem a tentar lembrar-se das caras e nomes quando, de repente, cala-se e manda um " aquela menina... aquela menina já é velha!!" A turma inteira volta-se para trás (eu estava num cantinho, bem quietinha). Sorrio. Ele continua " muito velha!!! Não é??" Eu aceno com a cabeça. "Mas porquê?? Parou?" (ele vê-me todos os anos, é meu professor desde 2005 LOL e faz sempre a mesma pergunta todos os anos...). Respondi com um "Mais ou menos".

Isto foi ontem. Hoje fui para a universidade, bebi café e vim para casa lol. Enfrentar a prof Joana (she knows) e a minha prima (que para meu azar está no mesmo curso, mesma turma) é demasiado. Além disso, estava a morrer de sono.

Dei explicações ontem e hoje. A catarina é muito dedicada e um amor. Por vezes diz coisas sem sentido nenhum, mas esforça-se e isso é motivador. Nunca se tinha apercebido que para achar metade de qualquer coisa é preciso dividir por 2. Está no 8ºano. A lavinia (9º) ficou na geografia sozinha, deixei-a com resumos que fiz e com uma carrada de perguntas. Parece-me ajuízada este ano.
Hoje dei ao andre. Credo. Distrai-se com tudo e está constantemente a perguntar se se está a portar bem, porque "o meu pai disse que me punha de castigo se recebesse queixas". Não sabia a diferença entre cubos e quadrados. Confunde figuras geométricas com sólidos geométricos. É repetente do 5º ano. A meio da explicação começou-se a rir (porque fiz contas com os dedos para ele perceber e fiquei com o dedo do meio espetado) e não conseguia parar. Tive de fazer cara feia e adoptei-a até ao fim da explicação (2h).

Dou explicações todos os dias menos ao domingo. Tenho aulas 2ª,3ª, 4ª e 5ª. Em principio vou dar explicações a mais um miudo do 5º ano.
Tenho de arranjar tempo para estar com o meu gaijo e para estudar. Estou ha 2 noites sem dormir porque ainda não tenho tudo planeado na minha cabeça, ainda não arranjei (mentalmente) tempo para tudo e isso deixa-me irritadiça (mas bueee). Esta merda de ter de controlar tudo para me sentir minimamente relaxada é lixada. Mas nao consigo evitar.

Não sei dizer como anda a alimentação, acho k anda bem, sei la. Não tenho memorizado o que ando a comer (espero que não seja sinonimo de que ando a fazer bosta, mas acho k nao). Quando me pesar logo se vê o resultado.

Agora vou ter um bocadinho com o rapaz, que entra daqui a 1h. Depois jantar, tentar estudar estatistica (nao queroooooooooooooooo) e depois cama, porque amanha tenho de madrugar para ir para a porcaria da universidade. Estou farta daquilo, nojo e raiva.

Beijinhos



domingo, 16 de setembro de 2012

47.100

Aumentei 300grs em 5 dias. Não sei que raio se passa, porque como bem. Quando quero perder peso, o corpo dá luta. Quando quero aumentar, também dá luta lol mas vá, devagarinho custa menos, confesso.
Ontem comi uma tablete e meia de chocolate (tamanho normal), 2 bolas de gelado, batatas fritas e pipocas. Isto tudo fora das refeições, porque as fiz todas. Vá, o lanche foram as porcarias que disse (entre as 16h e as 23h), mas tirando isso cumpri. Sei que não é saudável e já tentei deixar as porcarias, mas deu no resultado de perder 1,5kgs em 2 dias... não me posso arriscar a gostar de perder tão facilmente, prefiro comer de forma menos saudável (eu como sopa, legumes e afins também, atenção).
Quero chegar aos 49kgs (48 é o mínimo que devo ter, mas a neura só me sairá da cabeça a partir dos 49kgs, já me conheço)

Voltei a menstruar este mês. Pela primeira vez na minha vida menstruei 4 meses seguidos e com datas próximas (12 junho, 12 julho, 16 agosto e 15 setembro). Nem mesmo quando tinha 50 e tal kilos (a comer de forma normal) era tão regular. Não percebo o porquê, mas estou orgulhosa do meu corpo :)

O meu velhote tem-se portado lindamente, damos-nos cada vez melhor e já me sinto muito mais à vontade na presença dele. Ah, hoje conheceu o meu pai!!! Vínhamos nós os dois, todos contentes, a sair do café (que nunca vamos, mas era o local com venda de tabaco mais próximo) quando nos "esbarramos" com o meu pai.
Eu: "blablabla olha, este é o nelson".
Pai: "Fernando G., prazer"
*aperto de mão*
E foi isto. Foi o suficiente para eu ficar a tremer, porque não foi assim que imaginei que se conheceriam. Mas pronto, não posso controlar tudo.

Amanhã começam as aulas. As minhas e as dos miúdos. Já tenho o horário feito para as miúdas a quem vou dar explicação e já falei com o pai do miúdo. Amanhã saberei o horário dele.
A partir de amanhã vai começar a dose. Uma aula por dia, explicações praticamente todos os dias, estudar (as minhas coisas e as dos miúdos), ajudar em casa (mãe ainda está de baixa), estar com o rapaz. Vai ser complicado arranjar tempo para tudo, mas eu até gosto de estar com o horário preenchido, apesar de reclamar. Sinto-me útil, sinto que faço alguma coisa da vida e dá vontade de fazer mais e melhor ainda. E sempre ajuda a não ter tempo para pensar em parvoíces. O que é fantástico, fantástico, fantástico!

Quanto às consultas, volto a ter dia 4 de Outubro, ou seja, 1 mês de intervalo. Gostava de ter 48kgs e mais kk gramita quando lá for. Adorava mostrar-lhes que estou menos maluca. Será que 1kg em cerca de 15 dias é muito? Elas acham que aumentar 1.6 em duas semanas é demasiado, portanto não sei... mas não vou stressar com isso. Se tiver 48, fixe. Se não tiver, hei-de ter para a próxima.

Agora vou facebookar um bocado e depois vou ler o manual de geografia do 9ºano, para amanhã saber do que falo.

Beijinhos a todas!!! ********
p.s. ESTOU FELIZ!



sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Faro city :)

Já cá estou!

A quarta-feira com o rapaz correu lindamente.
Ontem, como combinado, lá fui para Corroios com os papás para celebrar o 11º aniversário da minha sobrinha (levei o carro da mimosa até lá! yey me!).

Hoje madrugámos (2 fatias pão com manteiga, 1 fatia de queijo, 1 caneca iogurte líquido) para ir à tal consulta do pai, almoçámos na/no ikea (eu: sopa (ENAAA), arroz de pato e salada) e pusemos-nos a caminho de Faro. Fizemos pausa na mimosa (1 gelado) e vim a conduzir daí até casa (cereais com leite).

Não sei pesos, tá-se bem. Ontem enjoei de doces sem ter comido nada de especial para uma pessoa gulosa  como eu (1 fatia GIGANTE de bolo e algumas gomas - isto para mim é algo raro, comer tão poucos doces só porque não me apetece mais........). Ah, e comi sopa e legumes também, o que é de admirar, porque é raro, na minha família, haver coisas saudáveis em dias de festa. Senti-me tão bem a cumprir minimamente o plano num dia de festa!!! ADORO!!

Continuando. Acho que vou ter mais um explicando. Já lá vão 3.

Pai e mãe foram há bocado para o campo, logo vou jantar e dormir à casa do rapaz. Devo regressar a casa amanhã lá pelas 18h para combinar o horário de explicações com duas explicandas e dar um jeito à casa. Depois espero regressar para a casa do rapaz e regressar domingo ao fim do dia. Isto se ele se portar bem, claro.

A prof. helena enviou um e-mail a dizer que está a recuperar bem e perguntou pela minha mãe. Ela é um doce.

Estou preocupada com a sara.

E tenho sono.

Beijinhos!

Ah, vou ver se começo a enfiar aqui algumas fotos dos bordados que ando a fazer heheheh
*fui*

terça-feira, 11 de setembro de 2012

:D

46.800 :DDDDD

700grs numa semana, parece-me fantástico!! Podia jurar que teria aumentado o dobro (muitos bolos, muito pao, muita manteiga, muito queijo, muitas bolachas, muuuuuuuitos gelados e por aí fora).

A mãe faz anos hoje e já pus um prato de sopa para mim. Vou comer sopita, carne estufada (molho de tomate e cenouras), arroz e frutita. Yes, I am proud of myself :)

HAPPYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYY

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

keep going!

Continuo bem-disposta e a tentar sair do buraco. Acho que ando a comer porcarias a mais (ando mesmo), mas paciência. Não me peso desde 6ªfeira (!!!!!).
Parece-me que vai ser o 4º mês consecutivo com menstruação regular. Em 12 anos é a 1ª vez que é tão certinho e seguido. Não, não tomo a pílula nem nunca tomei.

Amanhã a mãe faz anos. 51 anitos. Quarta o rapaz está de folga. Quinta a sobrinha faz anos, vou para Corroios, volto 6ª. A psicóloga mandou hoje mensagem a perguntar se podiamos ter consulta na 2ª. Ainda pensei em ficar em Corroios até 2ª, mas não quero. Respondi a perguntar se não podíamos marcar para dia 4 de outubro, quando tenho com a psiquiatra. Ela nao respondeu. Não me parece que goste da "brincadeira" de ficar 1 mês sem lá ir. Mas temos pena. Não sou rica, sai caro ir lá. Além disso perco sempre um dia só para 45m de conversa. Ah, e as aulas e as explicações vao começar, não me posso dar ao luxo de ir lá com tanta frequência.
Estou melhor, posso espaçar perfeitamente que não morro.

E é isso :)

domingo, 9 de setembro de 2012

Hey :D

Fizemos as pazes ontem à tarde, quando ele finalmente acalmou. Falámos sem discussões (nunca discutimos frente a frente, é sempre pela porcaria das mensagens). Dei-lhe nas orelhas, fui um bocadinho mázinha, fomos acalmando, disse o que não gostei, o que gostava que fizesse quando "aquilo" acontecesse e ele compreendeu (eu certifiquei-me disso). Fi-lo falar também, parece-me sensato que cada um diga o que pensa. Fiz-lhe vários pedidos (relativos a atitudes dele) e ele fez o mesmo. Pediu-me para falar mais, para me abrir mais com ele e para o avisar quando não estou bem. "não quero falhas na comunicação, nunca dá bom resultado". Prometi tentar, mas avisei que nem sempre consigo dizer que "hoje não me sinto bem". Pedi-lhe para dar mais importância aos sinais que lhe transmito (que ele repara sempre). Não é que ele não dê importância, não sabe é como lidar com eles e acaba por fazer asneira da grossa.
Prometeu controlar-se mais nas mensagens.
Sei que ainda vai ter deslizes (ninguém é perfeito), mas acredito que não serão por me querer mal. Isso não o desculpará, claro, mas ajuda muito. Acredito que vai fazer o melhor que conseguir (porque mudar não é fácil) e isso para mim é de dar grande valor. Ele gosta de mim, eu sinto que gosta. Não regula lá muito bem da cabeça (quem regula?), mas se o puser já "na linha" (credo, soa tão mal lol) acho que a coisa pode realmente resultar.

Ah, quando fizemos as pazes senti um alívio enorme. E hoje (ontem, depois da conversa com ele, fui para o campo. voltei hoje ás 18h30) morria de saudades dele lol tive de mover montanhas para acelerar o pessoal cá de casa só para conseguir um "shot" de café e um cigarrito com ele antes de ele entrar (a minha forma de não dizer "eu queria muito vê-lo e enche-lo de beijinhos antes de ele entrar no trabalho, mesmo estando eu toda descabelada e cheia de pó", porque parece demasiado... am... sei la...). 

Voltei a bordar. Estive a mexer no baú e a fazer a lista do que já tenho (sim, eu faço enxoval e gosto muito lol). Não sei porquê (lol?), mas tenho andado a pensar muito nas minhas coisinhas.

Peso? Não sei. Alimentação? Não sei, só sei que não tenho passado fome nem tenho comido o mundo inteiro. Vou tentar não me focar muito nisso por agora, pode ser que consiga aumentar sem pensar muito nisso :)

Beijinhos!
E sim, estou no bom caminho e sinto-me melhor a cada dia que passa :D
Começo a ter objectivos (saudáveis) em vista, embora que pequeninos.
Eu chego lá, vocês vão ver :)

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

hoje

46.400. Aumentei 300grs em cerca de 5 dias... bah.

P.a.10h  1 iogurte "não-magro"; 1 papo-seco com manteiga e 2 fatias de queijo; 1 fatia de melão
almoço 13h. 2 conchas de sopa (batata, arroz e afins); 2 fatias médias de quiche de queijo e fiambre; salada de tomate/cebola; 1 fatia de melão
Lanche 16h30 2 sandes com manteiga e 3,5 fatias de queijo; leite
Jantar 21h 3 fatias de quiche; leite
Há bocado (ainda não é a ceia, certamente) iogurte "não-magro-MESMO"

Iogurtes passaram de 47kcal para, em média, 120/150kcal.

O outro hoje está-me a tirar do sério. Não vou aguentá-lo por muito mais tempo.
Mãe hoje super carinhosa comigo. Pai também.
Cookie fugiu e fez-me andar de pijama à procura dele. Estava na rua das lojas (felizmente não precisei ir até lá).

Terei comido mal, hoje? Sinto-me tão cheia que podia jurar que tinha comido muito mais. Tenho a barriga no ponto certo (estou cheia mas não ao ponto de estar indisposta) mas talvez vá comer mais antes de dormir. Talvez bolachas, porque se for fruta não serve de nada. Ou então menos bolachas e incluo fruta tambem. É, acho k vou fazer isso. E leite. Adoro leite.

Não tenho mais nada para dizer. **

No bom caminho

Chateei-me com ele outra vez. A Mariana está do meu lado, começa a achar que ele não regula bem. "Sabes aquela cena do medo do abandono que me falaste do borderline? Eu cá acho que ele é que tem esses medos... sem dúvida!" She's right. Desta vez não me respeitou. Isso não admito.

Voltei a inscrever-me na faculdade. Não pode passar deste ano, tenho de terminar de uma vez por todas (não tenho vontade, mas tem de ser).

Já tenho duas alunas para este ano. A minha prima (9º) e uma amiga (8º). Vou ser paga :)

Amanhã tenho o aniversário da minha antiga sub-gerente. Não vou ao jantar (apenas porque são 12euros, exagero!) mas, se não for para o campo, vou lá ter depois, para o convívio. Sábado devo ir a uma feira em Salir com a mariana. Talvez depois ela me deixe na minha casa de campo.
Nos entretantos, espero ter tempo e disposição para falar seriamente com o gajo e mandar-lhe um ultimato. A Mariana acha que tenho de ser mais firme.

As aulas da uni começam 2ª feira. Bah.

Não estou gorda, não estou magra, não estou normal. Apenas não tenho pensado muito em mim dessa forma. Não sei peso, mas estou a continuar a dieta do engorda-saudavelmente.

Ontem: 
Pequeno-almoço: não me lembro, mas deve ter sido cereais. É, foi isso mesmo.
Almoço (às 16h...): frango assado (4 pedaços generosos); batatas fritas (muitas); salada de alface temperada (isto do ser temperada tem de ser sublinhado, porque é algo raro em mim); gelado
Lanche (18h) geladoooooooooooooooooooo (muito!!!!)
Jantar: gelado (não muito para a minha pessoa, mas só sei que no total do dia quase que comi uma caixa de 2l sozinha lol) e uma colher sopa de lasanha (lol só me lembro porque ele me deu a provar, eu estava cheíssima do gelado)

Não muito saudável, mas pelo menos andas a comer de tudo e sem descontrolos. Modera o gelado. Insere mais legumes. 

Hoje: 
peq.almoço: 1 papo-seco com manteiga e 2 rodelas de chourição; 1 copo de leite
almoço: 1 concha de sopa (sopa consistente, levou batata e arroz.......); caldeirada de peixe (quantidade normal, incluía batatas e legumes). Faltou a fruta.
Lanche: uma bela taça de cereais com leite (era beeeem grande)
Jantar: 2 conchas da tal sopa; 1 batata pequena e 1 pedaço pequeno de peixe (o meu pai não quis sopa e a caldeirada não dava para os dois); 3 fatias generosas de meloa. (credo ines... comeste menos do que parecia!)
espécie de ceia: 1 sunday de chocolate com amêndoas (É BOOOOM); mais tarde, amendoins e amêndoas caramelizados e cajus salgados.

Vá lá que achaste que é um engorda-saudavelmente..................... nem é saudável nem vais engordar. penico. esforça-te mais. Mas estás no bom caminho.

Tenho aderido à ceia. Ontem não porque vim para casa chateada. Hoje "não" porque não fomos à padaria. Além disso cheguei tarde e acordaria os pais. Mas comi o gelado depois de jantar e os frutos secos. Não está mau. Nos dias anteriores é que tenho aderido ao croissant misto antes de vir para casa. Yap. Croissant. Misto. É por uma boa causa: preciso de aumentar de peso para esquecer as neuras e gosto de croissant misto. Não, não me sinto culpada. Faz mal, eu sei. Mas é bom :P

Resumindo: Pensava que estava a comer melhor. Não sei se acham pouco ou muito. Eu cá acho a ementa de hoje foi pouca, fartei-me de andar. E sim, eu sei que faltam muitos nutrientes e que ingiro açúcar a mais (normalmente em gelados, a minha paixão). Quanto às batatas fritas, juro que é raro comer! Nem sou grande apreciadora... Bah. Estou a comer assim tão mal?? Eu sei que estou, mas pronto... estou a tentar. É isso que importa, ir reaprendendo a comer. E acreditem, já estive muuuuuuuuuuuuuuuuito pior. Portanto sim, acho que posso ficar orgulhosa de mim mesma. :)

E lá acabei eu por falar em comida. Mas este é o meu cantinho, só aqui posso falar tanto em comida e peso. Ajuda-me a pensar, a desabafar e a analisar de forma mais racional aquilo que ando a fazer. Quero mesmo tirar a comida e o peso da minha cabeça. Nem que tenha de voltar a ter mais de 50kgs outra vez (isto ainda me soa mal, mas vá, é passageiro, tu sabes Inês). Eu hei-de voltar a dizer "tive um distúrbio alimentar, mas venci". Oh yes, I will. Leve o tempo que levar.

*obrigada*


terça-feira, 4 de setembro de 2012

:)

Conheci dois primos (casal) dele que moram em França. Estavamos a chegar a casa dele e eles apareceram. Muito simpáticos, principalmente o primo.
Mais tarde, estavamos nós a tratar do quintal, quando aparece a mãe dele lá em casa "NÃO ME ATENDES A MERDA DO TELEMÓVEL PORQUÊ??"
Senti-me muitíssimo intimidada com ela... sapatos altos, pintada e toda pipi (menos na língua LOL). Mandou-me uns olhares de cima a baixo que me fizeram sentir pequenina, pequenina... mas passou.

Pensamento actual: estou magra, tenho de engordar 2kgs de uma vez por todas.

Amanhã é dia de folga dele. Vamos a Almancil, porque tem duas entrevistas lá.
Beijinhos a todos e cuidem de vocês :)


segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Consulta.

Hoje acordei às 5h15. Banho, vestir, comer (COMI ANTES DA CONSULTAAAAA!! MILAGREEE!!), fazer sandes para levar e abalar. A viagem correu bem, apesar de ter ido o caminho todo a tentar não pender a cabeça para que a mulher do lado não achasse que não regulo bem. Chegámos mais cedo do que o costume: 9h15.
"Eh pa, isto é cedo.... na outra vez fui a pé com a sara, poupámos dinheiro e chegámos mais depressa... Vou a pé!"
Até foi um bom pensamento. O único problema é que quando fui com a sara eram 5h30 da manhã, logo não havia trânsito. Agora às 9h15 há muuuuuuuito carro naquelas avenidas... resultado? Andei a pular cercas para não ser atropelada, mas lá cheguei ao hospital. Toda transpirada, mas viva.
Fui pesada. 46.100. QUÉSTAMERDAPÁ???? Perdi peso??? Sexta-feira tinha 47.8. Domingo (ontem) à tarde 47 e hoje de manhã 46.1?? É impossível! Não seria se não tivesse comido, mas comi gelados, bolos, chocolate e refeições normais... vá, ontem alimentei-me à base de cereais, mas pronto, foi só ontem...

Psicóloga: "Como está o peso?"
Entrego o papel.
"Quanto tinhas na última consulta?" (estávamos num gabinete sem computador, ela não pôde aceder ao processo)
"46.5"
"Perdeste um bocadinho, então"
Eu lá disse que sim, mas com aquele ar de quem não acha nada de especial (e não é... 400gr nao é nada de grave). Mas acho que se ela tivesse o pc teria visto que tenho vindo a perder peso. Não sei como, juro que não sei.

Bem, mas continuando. A consulta demorou meia hora, no máximo, e houve momentos em que senti que não tínhamos assunto. Já vos tinha dito que ela acha que o rapaz é manipulador? Concordo. Mas eu também sou, portanto não o posso julgar. O que não quer dizer que fique com ele na mesma. Há próxima que fizer, dou-lhe dois berros. Depois dessa, nada feito. Too bad.

Depois da consulta ainda esperei pela ines, mas deixou-se dormir. Fui então comprar o bilhete, comi as sandes que tinha levado, bebi icetea (!!!) e vim para Faro. Cheguei às 15h30, fui a casa tomar banho e fui fazer-lhe uma surpresa ao trabalho. Café, chineses e depois casa dele. Ah, tive certezas que não quero morar naquela casa dele, credo (isto sou eu a pensar na eventualidade de virmos a morar juntos). Tá tudo a cair de podre... ele bem tenta arranjar as coisas, mas eu cá acho k seria menos dispendioso alugar uma casa em faro. Além de que chatices com canalizações não haveriam. Pelo menos não tantas!

Vim para casa. Vi tv, jantei (sopa e melão) e agora estou aqui.
Vou fazer um apanhado das minhas oscilações de peso desde que comecei o blog, vai ser giro....
Depois cama. Estou exaustaaaaaaaaa!
Beijinho, beijinho!




domingo, 2 de setembro de 2012

47kgs. Certinhos.

"A minha princesa já tem os bracinhos mais gordinhos hehehe já vais tendo formas"

Na sexta fui ter com ele e falámos decentemente. Espero ter sido clara.
Dormi em casa dele. Acordámos por volta das 10h, ele foi trabalhar (12h) e eu vim para casa. Quando saiu apanhou-me (17h), bebemos café, apresentei-o aos avós que estavam no jardim (a minha avó: sao namorados? Cuida bem dela que esta menina é uma santa! Deus vos abençoe e que dure muito tempo!") e voltámos para casa dele. Entretanto ele reentrou no trabalho e eu fiquei por lá (a rezar que não aparecesse ninguém da família dele). Fiz o jantar para nós (acho que exagerei na dose...), gelatina e bolo. Dei um jeito à casa. Regressei a casa hoje por volta do meio-dia e passei a tarde com ele.
Esta noite não me parece que vá ter com ele, amanhã tenho consulta e tenho de me levantar às 5h da madrugada... Será que a conversa surtiu efeito? Será que não começa com parvoíces se não for? E amanhã também? A ver vamos.

(ia ficar por aqui, mas não resisto comentar o peso... QUE ALIVIOOOOOOOOOOOOOOOO!!! E não, não deixei de comer nem restringi... aimeudeus que alívio!!!)

Cuidem de vós :)

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Same.

Acordei triste.
Fiquei menos triste.
Chateei-me com o gajo outra vez.
Voltei a ficar mais triste.
Pesei-me à frente da mãe. 49.100 "Antes de te passares, espera". Clica no off. Clica no on. Peso-me outra vez. 47.800.
Sinto-me gorda.
Como.
Chateio-me mais ainda com o gajo.
Sinto-me mais gorda ainda.
Como.
Vejo prima bebé e prima de 6 anos. Não melhoro.
Como.
Sinto-me gorda.
Pais vão para o campo.
"Não vou comer até 2ª feira"
Como.
Sinto-me gorda.
E odeio-me.
E como.

É isto que sinto hoje.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Não ler, demasiado deprimente.

Se tivesse vindo dar notícias ontem, teria escrito um post completamente alegre e cheio de florzinhas e pirilampos sintilates e fofinhos.
Mas não tive tempo. E hoje já não me sinto tão bem. Estava bem. Acho eu. Mas neste preciso momento a cabeça pende para o lado mais pessimista que habita em mim (mas que só vocês conhecem). Estou gorda. Andei a distribuir curriculos, mas não quero trabalhar. Não é que não queira trabalhar, não quero é fazer nada. Não quero estudar, não quero fazer vida com ninguém, não quero viver aqui, não quero viver em lado nenhum, com ninguém em especial, não quero nada. Só o meu botão "off".

Foda-se, estou gorda. Ontem não estava. Esta tarde não estava. Mas agora estou.
Arrisco-me a dizer que quero morrer. Aliás, mentira. Quero apenas não viver.

Ontem fui com a mãe ao hospital (rotina) e levantei-me às 7h da manhã para a ir levar e fazer companhia. Deixei pai no escritório, mãe no hospital e fui estacionar. Quando lá cheguei (ao pé da mãe) encontrei a profª Helena na fila também. Aliás, ela é que me viu. Fez uma grande festa (tendo em conta que mal se conseguia mexer, foi uma grande festa). Beijinho para cá, beijinho para lá. Ficaram as duas (mãe e prof) a relatar experiências dos internamentos nos cuidados intensivos. Quando a mãe se despaxou, esperámos pela profª para a acompanhar à saída e dar uma beijoca de força.
Depois fomos (eu e mãe) beber café e jogar conversa fora enquanto se fazia tempo para a consulta.
Já à porta do gabinete da médica espanhola-que-não-se-percebe-mas-é-muito-atenciosa passou por nós quem?? Uma prof minha de inglês no 7º/8º ano, com quem, volta e meia, vou ao café. Ela sabe das minhas neuras e, mal me viu mandou um "MACAQUINHA!!! COMO ESTÁS??? FEIA DE GORDA, COMO SEMPRE!!! ESTÁS TÃO GORDA, MULHER!!" E eu? "Pois, sempre gorda!" *sorriso gigante*
Não, não levei a mal. E não, não fiquei com neuras. Ela é muito querida e não o disse com intenção de me magoar. Muito pelo contrário.

Depois da consulta lá fui para casa (já vos disse que sou super mesquinha para estacionar o carro?? Tem de ficar super direito e nem muito afastado nem muito encostado ao passeio. Normalmente acerto à 1ª, mas se estiver alguém comigo ou a ver, jesus! Adiante...) tomar banho e despachar. Tive com a sô dona Helena, a minha gerente quando trabalhava na papelaria fernandes (2008 a 2010, saí porque fechou). Damo-nos as duas muitíssimo bem (eu acho que já vos falei dela... ah, ja ja! aqui). Fomos cafezar e mais tarde apareceu o meu velhote. Parece-me que se deram bem :)

Entretanto, a fome falou mais alto e almoçámos no mctostas. Uma tosta de frango com alho giganteeeee. "Quanta gordura!!! Bem, que se lixe. Saboreia, Inês!". Seguiu-se uma ida a Olhão para um gelado de 4 bolas (dividido pelos dois). Lá pelas 5h chegámos finalmente a casa (dele). Ele andou para lá a tratar do sistema de rega e aproveitei para dar um toque feminino à casa.
Depois seguiu-se dose de namoro; depois séries (terminamos californication e começamos o dexter). Lanche (doses industriais de gelado); ida ao modelo para comprar comida; fazer jantar (pela primeira vez apercebi-me que não faço ideia das calorias das coisas que ele costuma, mas nem me atrevo a ir investigar. Porque não faz sentido (lol) e não quero enlouquecer outra vez, já chega); jantar (pão, tomate, batatas fritas, queijo; outro queijo, coisas-estranhas, espinafres e sei lá mais o quê).
"Queres mesmo que eu engorde ahahaha"    "Pois quero! Não é esse o objectivo? Engordares?"
"Anda cá, minha gordinha"
"Devias tomar suplementos vitamínicos"
 "Tens de deixar de fumar, vais ver que engordas logo!"
"Essas calças fazem-te mais magra... Ainda há bocado, quando vestiste os calções, as tuas perninhas pareciam-me mais cheinhas... por isso é que fiquei 'todo contente' hehehehe"

Não, ele não é parvo. Ele tenta compreender. Eu é que não deixo. Não sei bem porquê... bah, sei sim. Porque se ele nunca tiver de perceber, seria sinal de que eu já teria ultrapassado esta porcaria. Eu quero tanto, meu Deus! Quero tanto terminar com esta porcaria que me vai cá dentro!!! Então porque não consigoooooooooooooooo???

Hoje mesmo disse ao Filipe (estive com ele, sim) que não me importava de ficar com este corpo mas ter menos peso. Ou seja, não gosto de me ver mais magra que isto. Vá, gosto, mas não gosto. Fico horrível e quando gosto de ficar horrível é sinal que estou um caco por dentro. E neste momento até gostava de ter mais rabo (mas tonificado, please), peito e até pernas (NÃO MUITO MAIS, PLEASE!! As pernas são a parte do meu corpo que mais odeio. O que é muito engraçado, porque há muita gente que as elogia. Ou elogiava, vá. Se calhar o meu problema começou aí, não sei.
Ah, e queria engordar aqui nos ombros e na cara. Pareço um zombie em algumas fotos, credo. Mas por outro lado, chegar aos 47 tem-me posto em pânico. é muito próximo dos 48 (peso mínimo aconselhável para mim) e isso deixa-me em pânico.

Não sei ao certo qual é o meu medo, mas acredito que seja o medo de deixar a psicologa. Já disse isso mil e quinhentas vezes aqui, mas nunca é demais falar nisso, pode ser que me ajude a superar o medo de uma vez por todas. Tenho tanto, tanto medo de a deixar, meu deus... que estupidez. Vá, estupidez não é, mas até certo ponto! Agora já se começa a tornar enfadonho e, quem sabe, até infantil. Foi ela a 1ª pessoa que me pareceu realmente interessar-se pelo meu bem-estar (isto parece egoísmo, maria Inês... os teus pais amam-te! Mas é um bem-estar diferente, não sei explicar muito bem.) Eu estava em pânico desde criança e nunca ninguém percebeu. Toda a gente cai nas minhas armadilhas, incluindo eu. Mas ela não.
Sim. Eu sei que é o trabalho dela, que eu sou apenas mais uma paciente (isto parece frio, mas é a verdade, é preciso admiti-lo. E não é frio.)  mas nem é tanto o ela se esquecer de mim (que gostava que não acontecesse, mas não é o fim do mundo se acontecer. além de que acredito que nunca aconteça, a não ser que ela tenha uma lesão qualquer no cérebro lol), é mais o eu não ter aquela bengala ao meu lado a "tempo inteiro". É o ter de voltar a enfrentar tudo "sozinha". Não acredito que seja capaz de o fazer. Tenho um medo de morte de voltar a cair. "Entras em contacto com ela que ela recebe-te". Yeah, right. Então e eu nessas alturas consigo lá perceber que preciso dela outra vez? E chegar lá e dizer o quê? "Olhe, sabe aquelas 6 anos de psicoterapia? Não serviram de nada, porque estou cá outra vez".

Bah. Chega de escrever. Estou (momentaneamente) deprimida, não sei porquê, mas incomoda-me. Se poderia sair de casa ou ligar a alguem? Podia. Mas deprimir em casa e ficar a lamentar que sou uma merda é muito mais divertido. E ia resultar? Provavelmente sim, porque ia ter com alguem que me iria fazer sentir bem (quase toda a gente que me faça rir ou sentir útil lol), chegaria a casa bem disposta e feliz da vida. Então porque não vou? Porque posso vir ainda pior e depois isto deixa de ser momentaneo. E isso é assustador. Então vou-me manter aqui quietinha e amanhã logo me tento alegrar. Hoje não tenho forças para  lutar. Há dias assim.

Mas é só hoje. Amanhã volto a lutar. Apenas preciso um dia de folga, estou cansada.
Vou fumar e ouvir música deprimente até adormecer.
(ca nojo de mim mesma lol)
*fui*

p.s. não vou reler o post. Lamento eventuais frases sem sentido e erros ortográficos.
p.s.s acabei de receber sms do velhote " vejo-te logo?" "sim :)" lol senti-me culpada por não ter estado com ele hoje (fugi)
p.s.s. descobri que se me pesar subindo primeiro com a perna esquerda peso menos do que se subir primeiro com a direita. Diferença de 1kg. ODEIO A MINHA BALANÇA!

sábado, 25 de agosto de 2012

Hoje

Não sei ao certo o que aconteceu ontem, mas, assim do nada, olhei para o rapaz e deixou de ter novamente aquele encanto. Talvez tenha sido por ter comido muito na presença dele outra vez (batatas fritas e 4 scones que se divertiu a fazer)... não sei. Só sei que há noite estava "gorda" outra vez. Ainda jantei (2 pernas de frango à fricassé e arroz) e acho que comi pão nos entretantos, não sei ao certo.

À noite estava exausta e acabei por não ter "pachorra" para ir ter com ele. Fiquei a dormir. Hoje acordei com uma mensagem da nossa Sara a dizer que estava em Faro. Banho, vestir, estender roupa, pôr roupa a lavar, comer (3 fatias pão com manteiga e leite) e sair de casa. Fomos até montenegro a pé e voltamos (cerca de 3h a andar). Liguei ao rapaz por volta das 4h30 "ainda estou no trabalhao, estou a acabar de almoçar". Desliguei a chamada e desliguei o telm, para ter desculpa de não ir ter com ele. Vim comer (um bocadinho de pão com manteiga e leite). Já falei com ele, mas só porque sabia que agora estaria em casa, logo não dá para estarmos juntos" vou limpar a casa e pintar as unhas". De qualquer das formas, mais logo vou dormir a casa dele, como costuma acontecer aos sábados. Pode ser que volte a olhá-lo com olhos de parvinha (leia-se pessoa "encantada" com) e que deixe de ser gorda.

Isto de recuperar é uma coisa complicada para cacete. Mas estou no bom caminho, estou mil e uma vezes melhor de que há uns meses atrás, não há comparação! Ainda estou muuuuito longe de estar curada, mas estou mais perto.

Estou a pensar voltar ao voluntariado, mas desta vez no refúgio (já tive lá, mas antes de começar a fazer alguma coisa fui internada no santa maria). Crianças, yey! :P

Em relação ao peso (hoje não resisti, as porcarias que andei a comer em 2 dias (que não foi nada de especial, eu sei) estavam a dar cabo da minha cabeça. Resultado? Mais 100gr. LOL 46.700. Não percebo como é que não aumento mais... há uns tempos atrás até com fruta eu aumentava de peso... bem, mas prefiro assim (por enquanto), porque "afinal posso comer".

Outra coisa, parece-me que vou voltar às explicações este ano :) já tenho uma aluna (prima, 9ºano). FANTÁSTICOOOOOO! Adoro dar explicações aos miúdos! É tão gratificante :)

Por hoje é tudo.
Beijinhos a todas e mimem-se!

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Plim

Ontem ainda acabei por sair com o rapaz. Fiz-lhe uma surpresa e fui esperá-lo ao restaurante. Fomos ao café e acabei por beber um galão e, mais tarde, comi um croissant misto enquanto fomos até ao jardim namoriscar um pouco :P

Vim para casa perto das 2h30 e ainda esperei pelo telefonema dele (costuma ligar ou mandar mensagem quando chega a casa, que fica ligeiramente fora de faro). Dormi que nem um anjinho.

Já o dia de hoje, tem sido porreirito tambem, embora nao tenha acontecido nada de especial. Levantei-me as 7h30 para ir deixar o pai no centro de análises e a mãe no hospital (adoro ser motorista hehehehe), onde ficámos as duas até perto das 11h. Depois disso, sinceramente não fiz mais nada... tenho andado aqui pela net. Ah, a alimentação de hoje?

Pequeno-almoço: meio brioche com manteiga e um copo de leite (eu sei, pouco e não muito saudável)
Meio da manhã: 1 brioche com uma fatia de queijo
Almoço: conquilhas (quantidade média) e 2 taças de salada de fruta
Tenciono lanchar, jantar e cear. Não sei o quê, nem estou preocupada.
Peso: não faço a mínima ideia, mas meti na cabeça que vou superar a insegurança que sinto hoje (porcarias "a mais" ontem) e não me vou pesar.

Daqui a bocado vou ter com a Mariana, depois com a Carina e depois com o rapaz. Ou pelo menos vou tentar estar com os 3, está complicado de conseguir dividir-me por todos xD ah, talvez à noite esteja com a nossa pizza também :)

Ah, é verdade. A prof. Helena está a recuperar, já está em casa. Quem mo disse foi a professora Cátia, com quem tenho falado com frequência. São as duas um amor de pessoa :) Olha que giro! Lembrei-me agora que já vos tinha falado nelas! Há mais de um ano atrás! aqui!! São as duas muito, muito prestáveis! A profª Helena é mais enérgica, não pára quieta, fala rápido e acho-a ansiosa, muito confusa (atrevo-me a dizer que nos chegou a dar a impressão de ser desorganizada). A Cátia é mais calma e tem um sentido de humor assim mais parecido com o meu, sempre a "parvejar" lol bem, mas isto nao vos interessa nada, apenas me lembrei de falar nelas. Ah, estão as duas ligadas à psicologia educacional, ou seja, gostam de criancinhas também :) Aliás, foi através de um trabalho pedido pela prof helena que conheci o meu menino... e foi com a prof cátia que voltei a fazer um trabalho prático também envolvendo crianças :)

Por falar em crianças. O rapaz continua a insistir na vontade que tem de ser pai. Já lhe disse várias vezes "ainda é muuuuuito cedo, pa!", mas já não me irrito quando fala nisso. Quer ter 2 filhos. E um cão grande também. LOL. Como vocês sabem, eu também anseio muuuuuuuuuuito por ser mãmã, mas sinceramente quero aproveitar uns anitos para namorar...
Atenção, nao estou a insinuar que ele é o tal e que vai ser o pai dos meus filhos e blablabla! Não me importava (pelo menos actualmente, pelo que conheço e penso que ele seja), mas não estou a programar nada! Vá, confesso que já imagino a coisa, mas creio que faz parte de uma relação. nao? Sonhar com coisinhas cor-de-rosa e corações e pirilampos mágicos e coloridos? Parece-me saudável... desde que nao se torne doentio, claro.

Bem, vou limar as unhas, que ainda têm vestígios de as ter andado a roer há umas semanas atrás, e pintá-las. Apetecia-me uma cor extravagante... talvez um laranja, um azul, um verde, um amarelo... nao sei, vou investigar o cesto dos vernizes. Beijinhos a todas!! E aproveitem este sol maravilhoso, pa!!!!!!!!! hehehhe



quinta-feira, 23 de agosto de 2012

ai mãezinha, ai mãezinha, ai mãezinha!!

acho que estou apanhadinha!! LOL

E por falar em mãe (título), teve alta hoje. Está fresquinha :)

Alimentação anda fantasticamente fantástica e o peso nem um grama subiu ou desceu.

Sinto-me bonita e mimada e coiso e tal. Pareço uma parvinha a olhar para ele lol Ando muuuuito mais solta e descontraída. Já o "aproveito", já saboreio cada momento em vez de pôr defeitos em tudo o que faz. Ele próprio já notou "não sei o que ela (psicologa) te disse, mas que andas mais solta e descontraída, andas! E ainda bem!" Já consigo falar sobre tudo um pouco com ele.

Ontem o dia foi fantástico, o rapazolas teve de folga, então tentámos aproveitar tudito! Praia, esplanada, sol, mar, namorar, gelados, comer fora, namorar, fazer jantar, fazer brioches, namorar, dar um jeitinho à casa, ver séries, ouvir música, namorar, fazer compras, namorar... não podia ter tido um dia melhor :) sim, houve coisas menos positivas, mas que se lixem!!! Resolvi que já posso dar mais importância aos bons momentos que passo com ele e não dar tanta importância às coisinhas parvas. Sabem que mais? Acho que ele gosta de estar comigo :P E sim. Eu adoro estar com ele. Já não tenho dúvidas. A coisa pode correr mal? Pode. Mas paciência. Vou tentar que não corra, vou dar o meu melhor para que nos demos bem. Mas não me vou matar para que isso aconteça. Além de que tenho um feeling que a coisa vai correr bem :P

Voltando à alimentação

ontem:
almoço: arroz de marisco (1 prato bem cheio),
Lanche: 1 gelado (solero)
Antes do jantar: pistácios (muitos!) e queijo fresco com sal e pimenta; muuuuuuuuuuuuito gelado (a ver um filme com o meu rapaz), dedadas de massa de brioches (para "provar" várias vezes heehhe)
Jantar: legumes salteados com pedacinhos de carne lá para o meio, bue especiarias e coisas estranhas mas fixes, tudo enrolado em massa folhada. É BOOOOOOOM

Peso hoje: 46.600, ou seja, nem um grama a mais, mesmo depois de tanta coisa má (foi muita quantidade de porcariazitas... e acho que me esqueci de muitas mais, mas azar)

hoje:
almoço: frango à fricassé (1 perna) e arroz (umas 5 colheres de sopa, talvez), 2 fatias de melão
lanche a): 2 papo-secos com manteiga, leite, salada de frutas (não muito)
lanche b): gelado (muito! ah, o rapaz já descobriu a minha loucura por gelados e anda à procura de uma para comprar para me fazer geladitos......... que chatice!! ehehehehe)
lanche c): 1 brioche
lanche d) 1 brioche
jantar: conquilhas, cebola, pão com manteiga (2 fatias), meio brioche com manteiga, 1 copo de sumo, 2 taças de salada de frutas

E acredito que ainda vá comer mais qualquer coisita :) estou-me a lixar (não estou, mas pronto), quero sentir-me bem de uma vez por todas, que se lixe o peso, as calorias e o "raio que a parta" (esta expressão é simplesmente deliciosa).

Tenho mil e quinhentos cafés combinados com pessoas diferentes e não consigo estar com todos! Mas hei-de matar saudades de todos eles :) Bolas!!! Hoje era o dia da Carina!! Esqueci-me de lhe mandar mensagem... ora bem, amanha: Carina, Mariana, Nelson. Sábado: Lavinia, Nelson, Sara. Domingo: Nelson, Cristina, Helena. Depois o resto logo se vê! E tenho de renovar o meu cv para ver se me faço à vida e arranjo um empregozito! Quero ir para um ginasio (tonificar apenas) e ter o meu dinheirito.

Ai!!!! Tenho a Mariana à minha espera!!! Tenho de ir!!! Desculpem lá a desconexão deste post (já começa a ser normal, mas pronto), mas quero falar sobre tudo ao mesmo tempo xD

Beijinhooooooooooooooooooooooooooos a todaaaaaaaaaaaas!!!
Ah! ESTOU FELIZ!!

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Novidades

Ontem tive consulta. Tema? Sexo, prazer e orgasmos. Ia morrendo. Mas no fim do dia a coisa amenizou e senti-me muito mais relaxada por termos falado sobre isso. Afinal é uma coisa natural e saudável.
Peso ontem na consulta: 46.600. Menos 300grs que na última pesagem lá (há coisa de um mês).

O nelson anda mais calmo e respeitador. Sinto-me muito melhor na presença dele. Acho que precisa mesmo de mudar qualquer coisa a nível profissional, parece-me que anda desanimado.

Próxima consulta: dia 3. Vou ter também consulta com a psiquiatra nesse mês. Não sei quando, mas já estou a pensar desmarcar... não sei se tenho coragem para a enfrentar.

A minha mãe ontem voltou para o hospital. "lâmina líquida no coração e anemia". Está mais parva que nunca, parece uma criança.

Já decidi e não termino este ano a licenciatura, não tenho cabeça.

De resto, sinto-me melhor que há uns tempos atrás. Ainda muito insegura, mas já começo a ter alguma esperança.

Por hoje é tudo, estou cansada. Vou dormir. Beijinhos!!

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Back into smiling :)

Ontem tive uma outra "discussão" com o gajo (sinto-me mal por trata-lo assim aqui lol mas não sei como o chamar...). O assunto foi o estupor e consequências que isso acarreta na minha vida amorosa. Mais uma vez, foi por mensagens (desta vez facebook) e terminamos com eu a dizer-lhe "vai à merda". lol. Mas uma horinha depois lá fomos ao café conversar (isto de discutir - ou seja lá o que for - por msg é completamente ridículo!) e a coisa correu muito bem. Tentei contar alguns detalhes de tudo o que envolve o estupor (a tremer por todos os lados) e pareceu-me ter ficado mais consciente da gravidade da coisa.

Acabei por ir jantar a casa dele (ele cozinhou outra vez heheheh) e fiquei por lá até bem tarde. Tratou-me com tanto carinho e cuidado que me senti, por instantes, uma princesa.
"Amo-te", disse-lhe eu ao ouvido. Ele esboçou um grande sorriso, agarrou-me e encheu-me de mimos. "agora já te posso chamar mor?" Começo a acreditar que ele gosta de mim...

Hoje acordei com vontade de estar com ele. Beijinho antes de entrar ao serviço.
Saiu do trabalho, passou aqui por casa e fomos a almancil (foi a uma entrevista de emprego).
Seguiu-se uma ida à casa dele. Vimos 2 episódios de uma série cujo-nome-não-sei. "Só isso". Ah, e comi batatas fritas porque me apeteceu. Sinto-me bem, again :D

Acho que a neura já me anda a passar. Envolver-me numa relação fez-me reviver muita coisa, nada positiva.  Além disso, o medo que ele tenha sido escolhido pela Inês doente e não pela saudável assusta-me (este medo foi a minha psicologa que mo impôs... vou ralhar com ela lol kidding)

Ontem: 47.800. Fixe :)
Hoje: Who cares?

Ah, outra coisa. Afinal acho que tenho possibilidade de terminar a licenciatura este ano. Pelos vistos posso ir à época de setembro, porque afinal pode-se ir tendo até 4 cadeiras por fazer (tenho 3). Fixe não é? Podia ser. Não fosse eu continuar sem cabeça para estudar. Estou a começar a criar raiva ao estudo lol

Beijinhos!!!



terça-feira, 14 de agosto de 2012

Not well...

...once and again...





EU QUEROOOOOOOOOOOO

Quero ser magraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!! Jáááááááá!!!

(não vou emagrecer, descansem... apenas tenho saudades. Logo explico o porquê da neura. Agora não tenho paciência. Só sei que tenho saudades de ser escanzelada. Não tenho, mas pronto. Ai, logo explico)


sábado, 11 de agosto de 2012

huuum...

Hoje fui um bocadinho parva com ele (gajo). Ontem tirou um frango do congelador para me fazer o almoço hoje. "Era surpresa, daí não te ter avisado!" Como passei a manhã a comer, não fiquei muito alegre quando insistiu para almoçar por lá e tentei culpabilizá-lo, nem sei bem do quê.  Mas pelo menos apercebi-me da parvoíce e pedi desculpa.

À tarde, numa esplanada e a jogar sudoku, chamei-lhe "mor". Saiu-me, juro. Tentei disfarçar, mas ele reparou "chamaste-me mor!!!" e esboçou grande sorriso. Eu sorri, continuando a jogar "olha, aqui é um 3!"

Mais tarde, tentou, muito subtilmente (ou não) que fossemos para casa dele. Tentei cortar-lhe as bases, mas morreu tudo quando comprou iogurtes "tenho de ir a casa, para os pôr no frio...". E lá fomos.
Tentou várias vezes e perguntou até. Não consegui dizer que não, mas consegui transmitir que não queria. E ele não insistiu (vá, mais ou menos, mas a culpa é minha porque não sou convincente... lá está, petrifico...). O que importa é que ficamos "apenas" enroladinhos e quietinhos e fofinhos. lol  Acabou tudo quando me ia descaindo e me escorreu uma lágrima. "vou fumar blablabla queres um? blablabla o filme blablabla" Não sei se reparou. Talvez.

"obrigada" disse-lhe eu quando nos despedimos.
"obrigada do quê?"
"Até logo"

Ganhou pontos hoje :)
Acabei de comer 1l de gelado, mas não estou muito importada com isso. Descarreguei a ansiedade no gelado, agora azar. Não me vou chatear com isso.

Será que começo a gostar dele? Será que posso? Será que ele não é mais  uma escolha feita pelo meu lado doentio? O que diria a dra. F. dele? Não sei... só o tempo dirá.

Beijinho a todas e bom fim-de-semana :)


 


p.s. não me pesei hoje nem me vou pesar.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Mudo de planos como quem muda de cuecas...

Ontem de manhã: 47kgs. "Bolas, menos quase um kilo num só dia."
Pouco depois: "Eh... tou-me a lixar... acho k vou emagrecer"
À tarde: "Devia mandar msg à psicologa para adiar a consulta para setembro para aproveitar a ida do pai a lisboa também... mais se poupava! Mas tenho de lhe prometer que chego lá com peso normal! E cumprir, claro!"
Noite: "Não tenho assim muita fome... acho que vou comer pouquinho..."
Mais noite ainda (influencias da Pizza lol): "Fogo, eu vou mas é começar a comer bem :D tenho saudades de correr e de comer bem :D começa amanha!"
Madrugada: "Que se lixe. Não consigo. Acho que vou desistir"
Hoje: "Vou fazer comidinha saudável para todos cá em casa :D"
Há minutos atrás: "tenho saudades de ser magra....." 
Agora: "Porra, não bato mesmo nada bem da corneta!!!"

Enfim. Peso hoje: 46.800. A única diferença é que em vez de 3 papo-secos com manteiga ao pequeno almoço (por exemplo) como um.
Faço meio da manhã (depende da hora que acordo). Continuo a comer sopa, segundo prato e fruta ao almoço e ao jantar. Lancho (hoje foram 5 fatias de pão com manteiga e leite. Menos do que o que tenho comido). E não me privo de doces (ontem comi bolachas e um gelado cheio de chocolate, amendoas e afins (bem bom, por sinal hehehe).

Se eu amanhã tiver perdido ainda mais peso passo-me. Fico contente, mas fico irritada. Contente porque faz parte da doença ficar contente. Irritada porque afinal que raio tenho eu de comer para aumentar de peso? Um boi?

Quero muito, mesmo muito deixar isto de lado. Mas tenho tanto, tanto medo...

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Andei a dar uma vista de olhos nos blogs.
Não sei bem porquê, mas hoje sinto-me algo nostálgica e, quantos mais blogs lia, mais as lágrimas me escorriam. Tanta dor, tanto sofrimento que leio. Sinto-me impotente e isto irrita-me. Como é possível que a porcaria da comida tenha tanto peso na vida de tanta gente, meu Deus??? Não seria suposto ser um momento de prazer? Ou mesmo que não fosse de prazer, deveria ser insignificante, não? Como respirar, por exemplo. Tudo bem que não se trata da comida em si, a comida é apenas algo visível, táctil, onde as pessoas acabam por substituir por sentimentos e blablabla...isto é tudo verdade e faz muito sentido, mas irrita-me. Não é justo.

Hoje tudo me irrita. O gajo irrita-me, o toque das mensagens irrita-me, ouvir o meu nome irrita-me, ser seguida pelos meus cães irrita-me, sentir-me triste irrita-me, sentir-me irritada irrita-me. Mas acho k sei o porquê. Ontem, numa das belas trocas de msg com o gajo (nas quais ele me tira do sério) tive de puxar outra vez o assunto do estupor, para que ele percebesse o porquê da minha aversão a certas e determinadas coisas (apesar de na altura ficar tão petrificada que nem tenho coragem para abrir a boca e dizer "não quero, tenho medo". algo que os gajos gostam mesmo. uma gaja que nunca nao diz que nao! yey!) .
Mas o gajo é tao estupido que, ou nao percebeu, ou fez-se de parvo. Só fala nele. "Eu, eu, eu, eu, eu".
Acabámos por discutir mais uma vez (yap. eu que nunca me chateio com ninguem ja me chateei com ele mil e quinhentas vezes. yap.)
E por causa disso hoje sinto-me estúpida. Sinto-me nojenta. Será que afinal isto que se passou não é nada de especial e estou a ser injusta? E revivi aquela manha vezes sem conta na minha cabeça. Não consigo tirar isto da minha cabeça hoje. E descarrego na comida. Mas não resulta. Peso-me. 47.800. Não sei o k sinto. É muito, mas é pouco. E como mais. E relembro. E irrito-me porque está uma coisa kk fora do sítio. Mais flashes. Venho para o quarto. Mas nem aqui me sinto segura. Flashes deste mesmo local. Quero sair desta casa. Quero que ele desapareça e que ninguem sinta falta dele. Talvez esteja a ser má. Não sei. O que é certo é que é isso que sinto, é isso que penso, é isso que desejo. E já não tenho problemas em admitir a mim propria que é isso que sinto. Pelo menos aqui posso dize-lo. Aqui e nas consultas. Ela não me deixa fingir que não me importo. Por mais que eu tente, ela não deixa. E devo-lhe a minha vida por isso. Desejo que ele desapareça (não digo outra palavra porque me sinto muito, mas mesmo muito vil ao dize-lo, pelo menos ainda). Mas como sei que isso não vai acontecer; como sei que ele vai ser sempre o menino da mamã (familiares dizem isso, não eu); como sei que, por mais que tente fugir, vou ter de ve-lo todos os dias, partilhar momentos que, supostamente, seriam de festa; como sei que terei de limpar a sanita onde ele caga, o chão que ele pisa, a banheira onde esfrega aquele corpo nojento, e por aí fora; como sei isso tudo, desejo o meu próprio desaparecimento. Perfeito, perfeito seria ter um botão "off" e simplesmente deixar de existir, deixar de sentir, deixar de pensar.

Último pensamento antes de terminar o assunto: "como é que é possível que eu só tenha percebido o que andava/andavamos/whatever a fazer (desde sempre) quando a coisa se tornou mais violenta?? Serei assim tão estúpida? Eu sabia que nao era certo. Eu nao gostava. Porque é que acabava por ceder e, de certa forma, até picar? Se eu odiava tanto, porque é que nunca pus um travão?? E porque é que na altura não doía e agora doi tanto pensar nisso se, ainda por cima, eu também tive certas culpas no cartório??

Mas aconteceu. E não posso mudá-lo. Tenho de conseguir superar esta merda. Isso e de achar que são todos iguais. BAAAAAAH azar!!!!!! sao todos nojentos e ponto final!!!!!!!!!! ODEIO HOMENS, ODEIO-ME A MIM E COISO E TAL! (desabafo lol)

Respira, Inês. Isto passa. Vai ter com o gajo esta tarde. Aproveita que estás sensível. Pode ser que consigas  exprimir pela primeira vez o trauma que esta merda te deixou em cima. E, por amor de Deus, continua a comer como tens comido. Vá, pode ser um bocadinho menos. Não por estares gorda, que nao estás, mas porque comer, por exemplo, 3 papo-secos, leite e melão ao pequeno almoço, como tens feito, não me parece ser muito saudável.... Mas continua assim em termos de peso. Não deves estar a engordar como seria suposto (com tanta comida, voces, nao têm noção mesmo... juro, mas juro que nao estou a exagerar no que digo. a minha sorte é que têm sido coisas minimamente saudaveis... nao me tem apetecido doces!!) porque os níveis de stress e ansiedade são tantos que queimas (quase) tudo o que comes. E vá, tens um metabolismo fixe.

Imploro-te, Inês, sê forte. Não te atrevas a pensar que estás gorda ou nojenta ou whatever. Não és feliz em dieta, tu sabes disso... e dá uma oportunidade ao gajo. Ele é parvo e um bocado "insensível", mas quem sabe se, quando perceber, não te fará feliz? Luta pela tua felicidade. Está na hora, por favor. Sê feliz.

Um beijnho muito, muito grande a todas.





<3