quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Consulta

Chego ao Santa Maria às 8h30.
Tiro a senha B (aliás, desta vez não fui eu quem tirou, foi um senhor que tem um trabalho extremamente interessante, que consiste em perguntar "consulta do dia?", nós respondemos "sim", ele clica no botão onde diz "consulta do dia" e entrega-nos a senha...).
NÃO tiro a senha D ("enfermagem"). Vejo a psicóloga "Bom dia". Ela leva uma pessoa para ter consulta.
Sento-me na sala de espera, deliciada a observar dois gajos a ressacar (um tipo zombie e outro a prometer porrada a toda a gente).
9h30 ela aparece "Inês, porque é que ainda não foste pesada?". Eu baixo a cabeça. "Inês, isto não é negociável. Vai-te pesar."
Eu levanto-me, tiro a senha a controlar-me para não chorar e aguardo. Ela reaparece. "Já tiraste a senha?" De cabeça baixa, mostro-lhe a senha. Ela continua a falar. Começo a sentir-me constrangida por estar de cabeça baixa (porque tinha estado a chorar) e acabo por olhá-la nos olhos. "Quando estiveres despachada vai ter comigo ao gabinete 11".
Entro para ser pesada. Tiro o casaco e as botas e subo para a balança.
Enfermeira A. "não é suposto tirares a roupa?"
Eu: "Hoje não"
Enf. A "Mas tens de tirar, Inês"
Eu: "Hoje não, já é uma sorte estar a ser pesada"
47.900
Enf. A "Porque é que hoje não queres tirar a roupa? Perdeste peso?"
Eu:  "(risos) Não, muito pelo contrário".
Ela vai à minha frente e diz à psicóloga que não eu quis tirar a roupa. "ora, então deves ter uns 47kgs"
Ouvi um mini sermão por não ter ido à consulta e porque não me quis pesar e tirar a roupa. "São as regras".
Quase que não falei durante a consulta (embora o que escrevi aqui em baixo dê a entender o contrário...). Chorei umas 3 ou 4 vezes.

Dra. F "O que achas que está a ser tão difícil?"
Eu: "Parar de comer"
(risos)
Dra. F. " E porque achas que isso acontece?"
Eu: "Sei lá. Talvez porque a fase que se segue é a restrição. E, sinceramente, não tenho vontade nenhuma de restringir, então posso estar a prolongar esta fase... ai sei lá, não faço ideia".
Dra. F. " e depois da restrição vem a ingestão compulsiva..."
Eu " e depois restringir outra vez"
Dra. F. "e depois compulsão..."
Eu: "Eu sei..."
Dra. F. "É um ciclo vicioso..."
Eu "Eu sei disso tudo."

Eu."Já não sei o que fazer..."
Dra. F O que fizeste na outra vez? Tenta-te lá lembrar..."
Eu: "Sei lá, comecei a comer tudo o que via à frente, depois deprimi, tentativas de suicídio, cortes... e depois aos poucos comecei-me a habituar... pensava "que se lixe, estou gorda, estarei sempre gorda, que se lixe"
Dra. F "E ficaste gorda?"
Eu: "Não. Não sou, nunca fui e provavelmente nunca serei. Tenho consciência disso"
Dra. F "estás-me a dizer entao que isto faz parte do processo de recuperação?"
eu: "sim, sim! eu sei que faz! Mas esta é a pior fase" (choro)
Dra. F "pois é. E se as ideias de suicídio voltarem, entras em contacto comigo, combinado?"
Eu: "Não foi nenhuma ameaça! Não tenho intenções disso!"
Dra. F "sim, sim, eu nao senti que fosse uma ameaça. Mas é sempre bom relembrar algumas coisas"

Dra. F. "Estás mesmo aflita, não estás, Inês?"
Eu: "Estou. Já não aguento muito mais..."


Ela continua a achar que estou no caminho certo para que isto se torne crónico. Vai falar com a psiquiatra para me aumentar a medicação e manda-me mensagem quando souber o que devo fazer. Próxima consulta dia 5 de Março.
Sinceramente acho que lá ir não serviu de nada. Estou ainda mais deprimida. Bem, ao menos já me aborrece comer... continuo a comer, mas nada a ver com enfardar. Mas isto não vai durar muito. Não tenho mais nada para fazer (porque "não quero", eu sei), só me resta comer e sentir pena de mim.
Não sei se aguento até dia 5... o que faço até lá?? Enfardo? Restrinjo? Não quero :( Enfim.
(não se preocupem, aguento sim. Sinto-me é como se não aguentasse, entendem?)
Beijinho

6 comentários:

Pizza disse...

porque que até dia 5 de março não tentas comer normalmente, 5 vezes por dia, coisas leves e coisas q gostes e que te apeteçam? para ver se no final não te vais sentir melhor...

sabes inês, eu acho sinceramente que tu própria estás te a prejudicar e a não querer ficar boa de vez. a tua cabeça quer, o teu corpo quer e precisa, e tu, pq não queres no fundo?
é q estás tão perto de conseguir e de deixar cair todo o esforço... sei lá, parece-me mesmo uma decisão que só te cabe a ti, eu sei q tu sabes isso, mas pq é tão mais fácil ter problemas do que seres normal?!
pq q isso te assusta?

enfim,
beijinhos e pensa durante estes dias!

Cat disse...

Sim...tu estás magra. Só precisas manter. Pq não comer para manter? 5 vezes por dia, sem fomes, sem exageros.
Força nisso!
Bjinho

Joana disse...

Tomas o quê? um SSRI? (anti-depressivo)? Olha eu concordo com a Pizza, aliás é o ABC do tratamento dos DCA, o ter um plano alimentar e SEGUI-LO. Imagino que isso seja mais fácil para algumas pessoas do que para outras, não sei. De certa forma para te ser sincera não me sinto muito bem a fazer aqui grandes discursos, porque eu não imagino a situação que estás a passar :( Efectivamente passei por ela, mas foi leve, foi rápido, não deixou grandes danos na minha vida. Não sei como te ajudar, não sei o que dizer (isto é um desabafo, eu imagino que tu também não saibas o que fazer). De qualquer das formas, acho que aumentar a medicação te vai ajudar, tal como acho que te ajudaria ter um plano alimentar :)

Beijinhos!

Anónimo disse...

Já demonstraste que és uma mulher cheia de força, estás é numa luta que sobretudo desgasta, cansa... porque é um "trabalho" a tempo inteiro, que não te tem dado férias nem pontes! Eu costumo pensar nesta dca como percentagem (a mim disseram-me que era crónico, mas também das únicas doenças "crónicas que se podem 'curar'"). O meu objectivo é que esteja na percentagem mínima... mas há dias em que atinge os 90% ou mais... são os dias em que a doença toma conta de mim... o trabalho é q esses dias sejam cada vez menos e que os dias em que sou eu a mandar me ajudem a diminuir os piores... Conheço um caso crónico de mais de 20 anos de evolução e que está "curada" há uns quantos.
Vamos a tempo!! (embora, no meu caso, me custe muito acreditar que um dia serei "livre")
beijinho

Anónimo disse...

T

Bubbles disse...

Ai esse senhor dos tickets é tão cómico. XDDD Desculpa, mas tinha de comentar isto. lol

De resto só digo isto: é tão difícil e não existe um crl de pessoa que não saiba o quanto isto custa a não sermos nós.

*