sábado, 10 de março de 2012

Alienação Mental/estultices - Parte 1

No meu momento zen de hoje (esplanada a beber café, fumar e fazer cruzadexes) decidi que iria enfiar aqui no blog algumas das parvoíces mais parvas que já fiz por causa deste distúrbio (prefiro acreditar que a culpa não é toda minha lol). Não tanto para partilhar com vocês, mas mais para não me esquecer de certas coisas, porque já me apercebi que não me lembro de muita merda que já fiz.

Estou tão indecisa sobre por qual começar loool deixa cá ver huuuum... Vá, vou começar com uma de um dos meus internamentos (não faço ideia em qual deles foi, mas pronto). Acho que já contei isto a alguma de vocês, mas não sei a quem. 

Lembro-me de estar sentada para almoçar na mesa à esquerda da enfermaria (como quem sai de lá) e de costas para a mesma. Como, nesse belo dia, resolvi não almoçar, comecei a fazer das minhas fitas. Entretanto toda a gente almoçou e eu continuei sentada, com duas enfermeiras (uma à esquerda e outra à direita) a obrigarem-me a estar ai sentada até comer. Entretanto chegou o lanche e fiquei com os dois tabuleiros à minha frente. Irritei-me (ou entrei em pânico, nao sei) e comecei a fazer nojices com a comida: esmigalhei a comida toda, despejei água e fiz uma grande pasta com aquilo tudo (lembro-me que era peixe, logo envolvi espinhas e tudo). Achava eu que assim já não me iriam fazer comer aquilo. Mas enganei-me. Não me deixaram levantar da mesa. Entretanto uma das enfermeiras teve de sair. Continuei na javardice. 
De repente, o telefone toca. Estava a cerca de 1 metro da minha mesa (não sei se ainda é assim, mas havia um telefone em cima de uma mesinha logo à esquerda da enfermaria). A enfermeira levanta-se e vai atender o telefone. Repito, ela estava logo atrás de mim. Eu estava descalça (aliás, estava de meias) pq tenho a mania de pôr os pés debaixo do rabo quando estou a comer lol. 
E que fiz eu?
Descalça, comecei a correr em direcção à saída. Desci as escadas e esperei. Senti o elevador descer. Subi. Senti o elevador subir, desci. Saí em direcção à saída do hospital (de pijama e descalça) mas vi que o segurança estava com ar de quem andava à procura de alguém (o meu belo historial de fugir do hospital deve tê-los posto de alerta). Então, como me apercebi que não conseguiria sair do hospital, fiz uma coisa AINDA MAIS ABSURDA. Enfiei-me debaixo de um carro que estava estacionado para que ninguém me visse. lol oh meu deus... isto na altura fazia tanto sentido... enfim, continuando. Estava eu toda contente debaixo do carro (oh god) quando senti pessoas a se aproximarem. FELIZMENTE, entraram no carro do lado. Meteram-no a trabalhar e bazaram. Comecei a tremer, cheia de medo que alguém viesse para aquele carro e resolvi sair (LOL). Mal me levantei, fui apanhada pelo segurança que me levou novamente para cima. 
E não me lembro de mais nada. Provavelmente devem-me ter drogado lol. 

E pronto, esta foi a primeira de muitas outras peripécias que já fiz. Amanhã conto outra. 
BOA NOITE :D

10 comentários:

*Star* disse...

LOol quando fui internada não reagia assim tanto xD

Lisa disse...

OH God!!! xDD
És louca!

Agora gosto mais de ti! xD

*******

Lisa disse...

Não.

Peter_a disse...

AII desculpa mas soltei algumas gargalhadas.. so de te imaginar a fazer isso.. lol.. so tu!
es linda*

eu não sou 5* disse...

ahahah corajosa tu! ;)

Dory disse...

aiiiii és doida. olha sexta não vi a sara :(:(:( bahh
**

Anna disse...

Você está no hospital linda? não sabia...

Bubbles disse...

Não me conseguir rir, apesar do insólito todo, sei que não tem piada nenhuma. Nunca fui de muitas loucuras e acho que sempre estive bem consciente de tudo no hospital. Lidei com muitas dessas pessoas fugitivas e sei do que elas são capazes. Uma delas foi para Évora (casa dos pais), outra foi para casa dos pais em Lisboa, duas vezes no mesmo dia. até que lhe tiraram a roupa toda e deixaram-na de pijama. Ainda tentou fugir mais duas vezes, mas com pijama de hospital era impossível passar das portas.
São histórias e coisas que nos parecem impossíveis. Também conheci quem escondia a comida toda nas cuecas e meias. Criando infecções e mau cheiro. Eu nunca consegui fazer isso. O máximo que fiz foi, dar a minha sopa a alguém, meter comida minha no prato de outra, trocar etiquetas de nomes dos pratos e pouco mais. :/
Não me orgulho disso, boicotei, mas era impossível. Assim como consegui vomitar e comer bolachas à socapa.

Enfim, não quero recordar mais isso.

*

Joana disse...

O que interessa é que desenvolveste auto-crítica para a situação e sabes que não estavas a pensar direito ;)

Espero que esteja tudo bem contigo :)

Beijinhos!

Sophie disse...

Pensava que ias esconder a comida nas meias, resulta até certo ponto :b
Devias ter procurado se havia alguns pézinhos por perto antes de saíres debaixo do carro xD

Toda a gente tenta fazer assim umas peripécias quando está internada, o que normalmente só serve para nos marcarem e piora tudo, mas não dá para controlar isso. Ao menos agora podes-te rir sobre o assunto x)

*