domingo, 4 de março de 2012

O meu menino.

Hoje lembrei-me do meu menino e voltei a sorrir. E perguntam vocês, "quem é que raio é o teu menino???"
Pois, acho que nunca vos falei dele... faz cerca de um ano que tive de fazer um trabalho para a cadeira de Dificuldades do Desenvolvimento e da Aprendizagem (para quem não sabe, estou a tirar psicologia) que consistia em "trabalhar" com uma criança que tivesse algumas dificuldades de aprendizagem (sem ter uma patologia propriamente dita).

Eu e mais 3 colegas corremos várias escolas e lá encontrámos um jardim de infância que nos deixasse fazer o trabalho e sugeriram-nos o "meu menino", de 5 aninhos.
Nem sei o que vos dizer... foram os melhores momentos do meu curso. Tivemos de lhe passar vários testes de q.i., q.e. e afins.
O mais engraçado de tudo (e vão-me chamar convencida, mas azar) é que os meus colegas não conseguiram puxar por ele. Eu compreendo porquê, porque estávamos cheios de trabalhos e de coisas para marrar e o miúdo "exigia" tempo e calma. Coisa que não tínhamos naquele momento.
Então, eu disse-lhes "deixem comigo" e fiz eu o trabalho prático. Foi fantástico. Aproveitei os momentos com ele para relaxar, em vez de stressar. Deixei-o "conduzir" os momentos de avaliação. Por exemplo, tinha uma lista enooooorme de perguntas para lhe fazer, mas, ao contrário dos meus colegas, não o sentei numa cadeira e "despejei" as perguntas (quando lhe fizeram isto, ele levantou-se da mesa e fugiu... compreensível!).
Fomos os dois para o ginásio da escola e corremos, saltámos, esfregámo-nos pelo chão, eu sei lá! Nos entretantos, eu parava, assim do nada, e perguntava "sabes, estava aqui a pensar... porque é que achas que as casas têm janelas???" lol lembro-me particularmente da resposta dele a esta questão. Olhou para mim, muito pensativo, e respondeu "então! para entrar ar e luz!" "AHHHHHHH! Pois é!!! Não é que tens razão!?! Ai esta minha cabeça!" E lá continuámos a saltitar.
No final desse dia (passei quase a tarde toda com ele, mas passei todos os testes que tínhamos de passar, para grande espanto da professora, porque os meus colegas já lhe tinham dito que o miúdo não queria colaborar), quando lhe disse que tinha de me ir embora, ele abraçou-me e disse "fica aqui comigo" :')

Já depois de termos o trabalho feito e apresentado à professora, tivemos de combinar uma reunião com a mãe do nosso menino para lhe mostrar o trabalho e entregar um relatório (assinado por nós!!! o nosso 1º relatório :DDD e pela professora, claro, para dar alguma validade àquilo. Ah, e carimbado pelo universidade). Lembro-me de estar a tremer como tudo, cheia de medo da reacção da mãe lol fui a porta-voz "porque tenho mais jeito para lidar com pessoas", segundo os meus colegas e correu tudo bem. A mãe concordou com tudo o que dissemos.

No verão, trabalhei no bar de praia do meu padrinho. Para meu grande espanto, um dia o meu menino aparece lá e abraça-me com toda a força. A partir desse dia, passou a ir lá sempre que ia à praia porque, segundo a avó, ele tinha "de ir ver a amiga àquele café".

Enfim. Não sei porque me lembrei dele hoje. Mas soube-me bem. Pensar em crianças faz-me bem. Deixem-me sozinha numa sala cheia de crianças e eu sou feliz :)
Está decidido. Se tirar um mestrado, será relacionado com crianças. Que se lixe a psicologia clínica e os distúrbios alimentares. Crianças fazem-me sorrir. Crianças fazem-me ser feliz.
**



12 comentários:

Ju disse...

Fiquei emocionada com o teu post, também tirei psicologia e sei o que é sentir a confiança depositada só em nós, então uma criança consegue revestir-nos o coração de ouro. Acho que tomaste uma óptima decisão, que te vai fazer muito feliz. Parabéns e lembra-te sempre do teu menino quanto precisares de sorrir :) *

Filipa disse...

Adorei o post! Parecia que estava a olhar uma criança, cujos olhos transbordavam de esperança no futuro.
Gosto de te ver assim: a procurar e a fazer escolhas que te vão fazer mais feliz!
Tenho mais que a certeza que te vais sair muito bem onde quer que vás. És muito especial, I*.
Beijinho
Filipa*

Joana disse...

Olá :)

Estás em Psicologia? :)

Ainda bem que o meu comentário te tocou (acho eu, espero que tenha sido no bom sentido). Eu juro-te que é tudo verdade. Eu via e vejo em ti a vontade de ser ajudada e a coragem para pedir ajuda. E sei que consegues. :)

Olha para te ser muito sincera acho que trabalhar com crianças é muito especial e alegre. As crianças são por natureza boas (tirando as que são psicóticas, como falei em Psiquiatria, mas essas são mesmo maradas). Acho que te ia fazer MUITO MELHOR do que trabalhar com DCA. Entendo que possa ser tentador quereres ajudar os outros, mas tens de pensar no que é melhor para ti ;)

Beijinhos e bom Domingo :)

eu não sou 5* disse...

as crianças são o melhor do mundo! :)

Dory disse...

Este blog não é pro-ana - ADORO!!!
sobre o post, apesar de ter gostado muito, não sei o que dizer. até amanhã :) *

Lisa disse...

Por vezes eu digo mesmo coisas parvas, mas aquilo que mais me acontece é ser inapropriada. Quero dizer algo engraçado ou simpático que tem a ver com um certo assunto, mas na minha cabeça entretanto a coisa já desenvolveu.. e quando abro a boca digo algo ao lado.
Mas olha, já aprendi que isso não tem mal. Se as pessoas não perceberem a intenção, para a próxima fico calada e elas não ouvem uma coisa parva xD



E tu sabes fazer uma criança feliz =)
O meu mano é autista, e sei que infelizmente nem toda a gente tem o dom de saber lidar com eles. Já pensaste em ser terapeuta de meninos especiais? =)
***

Ju disse...

Fiz o mestrado na Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa, e tu onde estás a tirar o curso? :) Beijinho*

Maria Miguel disse...

Nao te consigo mostrar o meu blog antigo pq foi hackeado e desapareceu simplesmente do mapa. no entanto o titulo era o mesmo, a perfeiçao existe. ja ando por aqui desde 2009 ou inicios de 2010, ja tive 2 blogs, este é o 3º actualizado pq o 2 o meu namorado descobriu. lol.mas agora resolvi abrir um blog novo. blog novo vida nova costuma ser smp o sentimento. como ja acompanhava o teu blog antes, embora talvez nunca tenha comentado, e tendo visto varios comments teus no blog da bubbles, tb ja dos primeiros blogs que acompanho, resolvi vir aqui e dizer te ola. desculpa se pareceu estranho de qualquer maneira. e é isso.

Prih disse...

que lindo o post! Faça o que te deixa feliz

Pizza disse...

Como estás Pyp???? :)

Bubbles disse...

quando fores mãe vais ser awesomeee!
Parabéns pelo trabalho todo que tiveste com ele e por compreenderes, tal como nós, que tudo exige paciência e metedologias e estratégias de ataque. E que nem sempre é fácil.
Pega neste exemplo e tenta aplica-lo a ti. Ganhas motivação, um rumo, um caminho e força para perceberes que tens de confiar nos que te querem ver bem. E mais, tens de perceber que tudo leva o seu tempo e podes cair, mas depois levantas-te. E ganhas-te um amigo e tu também podes ganhar-te a ti como amiga. Luta por ti, para poderes lutar mais por eles. :)

**

Cat disse...

A isso chama-se descobrir uma vocação...anda tanta gente perdida, mas tu sabes do que gostas e tens jeito! Q bom! Centra-te nestas coisas positivas e investe em ti.
bjinho