sábado, 30 de junho de 2012

ahahaha para mim.

Ainda nem 12h se passaram e ja estou arrependida. LOL. Voltou a ter mil e quinhentos defeitos LOL
Porquê? Novas descobertas que me levam a crer que é mais outro dos que costumo ter pontaria. Ou termino já isto, ou então vou ter de lhe dizer que não quero saber mais nada lol principalmente as discussões que tem com a ex... ceus, onde me ando a meter............ enfim. Vou levar isto com calma e tentar aproveitar os momentos bons. Segunda-feira tenho consulta e a psicologa logo me dá o parecer dela (algo me diz que não vão achar lá muita piada, mas enfim).

Finalmente lá tive a cafezada com a M. e ela ficou super feliz por eu ter cedido... acho estranho, porque lhe tenho contado tudo e ela mesmo assim acha que devo tentar "não perdes nada... se der deu, se nao der, nao deu". E tem razao... talvez... nao sei lol

Fui ver ainda há pouco a futura casa dele. É um t0, mas tem um espaço exterior beeem fixolas. Para o preço que é, parece-me bem.

Odeio começar relações, mas mesmo... caramba, porque é que tem de ser tão complicado? Pq é que escolho sempre gente marada tipo eu?? Bah, oh ines... que drama. Aproveita e olha, se der, deu, se nao der, paciencia. Descontrai, mulher... e tenta dar a volta ao pensamento dicotómico típicamente teu, ok?Por falar em pensamento dicotómico (é tipo agora achar que isto é branco e daqui a bocado é preto... nao é bem assim, mas vá, dá para terem uma ideia), que é uma coisa típica do borderline, no exame que fiz na 4ª feira saiu uma questão sobre isto ahahahaha era para dizer qual seria o tipo de terapia mais adequada a um paciente com uma perturbação destas, porquê e afins lol bamos lá a beri se a mulher concorda comigo lol mas foi engraçado ter saído esta pergunta lol

Enfim. Posso ser feliz, posso? Please? xô parvoíce, xô!
**

Ah, e para que não haja enganos, o ter cedido é sinónimo de termos dado um kiss ou outro, nada mais...

ai ai...

Após mais de 2 semanas a passar com ele quase todo o tempo em que estou acordada, acabei por ceder ainda há bocado... espero realmente nao me vir a arrepender... enfim enfim. Afinal nao tem assim tantos defeitos e alguns dos defeitos passaram a ser vistos como particularidades algo fofas (l-o-l).

Não faço ideia de quanto peso, nem quero saber... tenho comido muito (na medida em que é mais do que costumo/costumava), principalmente gelados e bolinhos (do restaurante dele.... insiste em me encher de doces LOL e, sinceramente, nao me importo).

Vai mudar de casa, já era para ter mudado, mas o raio do senhorio da nova casa nunca pode... diz que vai falar com ele e muda-se mesmo sem aquilo estar pintado e pinta ele, porque não aguenta esperar mais pelo espaço dele. Andámos a ver coisas que precisa para a casa nova e fiquei encantada por ele gostar de "paneleirices" (ou seja, interessa-se por coisas que, normalmente, os gajos não ligam). Trata-me bem. Mesmo bem. Esperemos que não seja só no início (sinceramente nao me parece... acredito que ele é mesmo assim).

Conheci os colegas de trabalho. São super-divertidos e uma gaja que volta e meia trabalha lá (quando aquilo está caótico) falou-me bem dele e menos bem de alguns colegas.

A M. parece-me simpatizar com ele (nao conseguimos ter tempo so as duas, está difícil!) e tenta que fiquemos sozinhos para que "aconteça alguma coisa". Tou à espera que ela acorde para ver se vamos ao cafe falar decentemente.

Tem a diabetes controlada (voces nem imaginam o quão importante isso é para mim lol), adora desporto e cozinhar.

Diz que adora a simplicidade com que vejo as coisas e as ondulações do meu cabelo. Deixa-me escolher os filmes que vemos. Ontem deixou-me conduzir o carro dele (aliás, nao deixou! Quase que me obrigou! LOL fui a tremer, cheia de medo de lhe espatifar o carro, mas correu tudo bem uff). Limpou as migalhas que fez ao cortar o pão. É o novo ídolo dos meus cães. Volta e meia chama-me "menina" (o engraçado é que é como o meu pai trata a minha mãe). Eu, sempre simpática (lol), costumo tratá-lo por "tótó".

Dear Lord. Tou a ficar apanhadinha. lol. Felizmente a mana vem já 2ªfeira e amanha vou tar com a nossa S., que veio aos algarves, pelo que, durante uma semana, só estaremos mais hoje sozinhos. Talvez o apresente à nossa sarita!!! É isso mesmo!! E depois ela dá-me o lamiré da coisa xD

Também o tenho de apresentar ao M. Ele costuma ser sincero (bastante) e racional. Por falar nisso, ele achou a nossa sarita linda ehehehehe (nao pensem em coisas, porque ele tem namorado. Sim, não me enganei. Tem namoradO.)

Será que desta vez acertei?
Continuo a achar que é cedo demais, mas pronto... Bamos lá a beri.
***

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Gajo marado mas que (se calhar) não é marado

Ora bem.
Temos estado todos os dias juntos. Tem-se portado bem, tirando quando cuspiu para o chao ontem (WTF???? NOJO!!!!!!!!!).

Já sabe das minhas neuras. Reagiu bem "deixa-me ajudar-te". Sabes lá tu no que te queres meter.........
Estamos a tentar deixar de fumar os dois. Compramos tabaco a meias e evitamos fumar quando nao estamos juntos.

Prima Verónica já o conhece, porque temos ido à praia e ficamos lá no bar. Ela senta-se sempre na mesma mesa que nós e os dois falam para caramba. Parece-me que ela simpatiza com ele. Eu cá digo parvoíces para "roubar" gargalhadas.

Mana vai conhecê-lo para a semana que vem. Prometeu ser sincera e abanar-me caso ele seja "dos tais".

O que nao gosto no gajo: faz um beicinho estranho volta e meia, quando está a falar assim mais a sério. Tem uma gargalhada estranha. Anda muito de costas curvadas. Não tem um sentido de moda lá muito bom (forma subtil de dizer que nao se veste bem lol). Diz demasiado o que pensa (por vezes nao é bom, torna-se constrangedor......). Tb nao gosto que tenha diabetes. Não gosto do horário de trabalho. Não gosto quando se esquece de ser humilde. Ah, os "meninos" dele são lentos, pelo que será dificil ser pai. Mas pelo menos funcionam. lol. Tem um calo no dedo do pé bem feio. Ah, e os dedos das maos e dos pes tambem nao sao bonitos. lol. Já foi casado. Entretanto arranjou uma namorada e foram viver juntos. Actualmente vive com ela e outra pessoa qualquer. Está à procura de casa para sair de lá (diz k a relação terminou ha um mês e tal, mas ainda nao arranjou casa). Adora as filhas da ex namorada (nao sei se isto é bom ou mau... é bom, mas é mau). Acho que ainda nao fez o luto desta relação, que terminou ha um mes e tal (daí eu estar mais reticente em aderir à coisa).

O que gosto: é jeitosinho, va. Tenta sacar o maximo de mim, quer compreender. É cavalheiro. Preocupa-se com a minha saúde e com a dele. Interessa-se pela minha vida e por psicologia. Gosta de cozinhar. ADORA CRIANÇAS E QUER SER PAI. Tem emprego e é trabalhador. É asseado (tirando quando cuspiu). Adora a avó. Está a tentar ir com calma (embora seja notável que se quer jogar de cabeça). Respeita-me (pelo menos por agora).

Metas (lol): Não me jogar de cabeça até a mana o conhecer. Até lá já tive consulta e assim dou luta LOL.
Continuar a aumentar de peso devagarinho, como estou (ele sente-se super orgulhoso por eu estar a aumentar e devagar... acha que está a contribuir lol) e continuar a tentar deixar de fumar.
Ah, ja agora, passar no exame da faculdade lol

Por hoje é tudo. ********
P.S. TENHO CALOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOR

quinta-feira, 21 de junho de 2012

HEY

Ena pa!! Estive a reler o post de ontem... COMO É QUE VOCES ENTENDERAM ALGUMA COISA??? LOOOL enfim. Além disso eu estou (ou estava, sei la) com 44.900 e nao com 49.900, cliquei na tecla errada, pelos vistos lol Mas vá, acredito que não estejam muito interessad@s no meu peso.........

Não tenho assim grandes coisas para contar hoje. Sinto-me menos deprimida que ontem, alimentação algo exagerada, mas nada do outro mundo. Acordei cedinho com a M. a tocar a campainha, para irmos dar uma volta. Regressei para almoçar e o F. veio de Lagos tratar do carro, pelo que passei a tarde com ele. Ofereceu-me um puzzle, o qual nao resisti e já comecei a montar em vez de estar a estudar para o exame de 4ª feira (introdução às psicoteapias).
GOOOOOOOOOOOOOOLOOOOOOOOOOOOO (Ronaldo! xD adiante..........)

A M. está a pensar em ir com o namorado para o alentejo, criar cabras (nao sei pq toda a gente se ri quando ela diz isto... eu cá acho muito bem, é a cara dela. Claro está que já lhe avisei dos prós e dos contras, agora a decisão final será deles). Está entusiasmadíssima :) amo ve-la feliz

O gajo marado (lol é um mecanismo de defesa meu, nao o tou realmente a chamar marado) está de ferias e foi passar uns dias a aveiro. Queria que fosse com ele... OBVIAMENTE nao fui. Nao faço ideia de quando volta, mas sei que está vivo (e a ver o jogo) porque volta e meia manda mensagem. Ah! É VERDADE LOOOL SABEM QUAL É A PROFISSAO DELE, SABEM???? LOOL A MINHA PSICOLOGA DESMANCHOU-SE A RIR LOL É COZINHEIROOOOOOOOOOOO AHAHAHAHAHAH vá, chefe de cozinha (ele nao gosta la muito de "cozinheiro"). Inventa comidas e tal e ja me disse que, uma vez que adoro doces (lol), me vai fazer receitas inventadas por ele, mas que ele nao pode comer (diabético) logo, como eu "assim pode ser que engordes! vês, so quero o teu bem!" xD (ele nao sabe desta minha neura... lol)

Bem, nao tenho mais nada para dizer (que me lembre) e o cookie está a gemer, de tao apertada que está a bexiga... tenho de o levar à rua.
Beijinhos a tod@s
*VITORIAAAAAAA*


quarta-feira, 20 de junho de 2012

"O que é isso que tens nos braços? Foi desgosto de seres assim tao magra?"

mais uma vez. Mas é diferente, nao vou la ao fundo. Só preciso ter forças para aumentar de peso. Ou entao o problema nao é o peso (que nao é, mas é). Bah.

Decidi continuar com a psicóloga (nunca pensei desistir, mas enfim), ao que ela respondeu nao ser negociável ter apoio só com ela. Preciso de apoio médico também. Marquei consulta para a psiquiatra. Nem sei com que cara lá apareço, mas enfim. Pesei 49.900, como na última consulta. "Isto não é nada, Inês!"

Hoje de manhã estava magra, "tenho mesmo de engordar, credo!" Neste momento sou um bisonte. "tque nojo! tenho mesmo de emagrecer, ceus!" Bah.

Ah, afinal confirma-se a borderline stuff. Já nao me incomoda. Sempre esteve cá, porque iria eu stressar agora? Porque tem nome? Segundo ela, não é assim nada graaaaaave (como certos casos que se lê nos livros lol eu cá nao bato em ninguem lol), mas tem de ser tratado, ou entao fico (mesmo) maluquinha da silva. Tá-se bem, continuo com o tratamento. Sem stress. Mas posso, ao menos, ficar com este peso? lol

Tenho ido à praia. Tou com alto bronze (para mim é fantástico, sou branquela e raramente ia à praia, ultimamente). "Até tenho ido com amigos! Ainda ontem fui com um amigo, os dois!" Psicologa incrédula. "Amigo?? Ou pretendente?"  E lá admiti que ele está interessado. Aliás, acha ele, coitado. Sabe lá no que se iria meter. Também é diabetico (igual ao F.) e também tem 7 anos a mais que eu (igual ao F.). Isto é de arrepiar lol
Ela diz que tenho de ter cuidado, porque tenho um dom para escolher "bem". São sempre tao ou mais doentes que eu (isto dito assim até parece que já me envolvi com muitos, mas whatever, cada um que pense o que quiser lol).
Entao, cheguei a faro e apresentei-o à M., nao vá ele ser outro desses e eu "interessar-me" ou entao, se nao for, dou-lhe um chuto no rabiosque, como tb é costume, inventando mil e uma desculpas. Só que o desgraçado teve de achar que tenho cara de psicóloga e contou-me coisas da vida dele de bradar aos ceus. Diz ele que me conta porque sente confiança em mim "nao sei explicar porquê" e porque me quer por a falar.
Sim, porque já viu os meus belos braços. Tentou mil e uma vezes sacar de mim porque o fiz (nao pergunta o que é, porque é mais do que explícito) e como. Como nao consegue arrancar nada, manda umas cenas pó ar, a ver se acerta. A mais gira foi "acho que isso foi um desgosto... por exemplo, de seres assim tao magra... foi isso?" ganda gargalhada que me ia saindo. Enfim. Outra boa foi ter-me contado que um primo o tentou violar em criança e que acha que eu passei por algo parecido. Ia-o mandando à merda naquele momento, mas fiquei-me por enviar uma msg à mariana "esquece, patins nele!"
É de frisar que ele conhece-me ainda nem faz uma semana. Enfim. Passei a noite a chorar e a pedir para morrer (de 2ª para 3ª). A terça foi passada na cama, tirando à noite, que acabei por ir a praia beber cof com ele (nao consigo simplesmente manda-lo dar uma volta depois de me ter contado o que contou... se for verdade o que contou, doiria demasiado simplesmente cagar nele depois de tal confissao. sooo, creio que vou tentar ser amiga dele) . Hoje estou melhor. Comecei a estudar (exame para a semana). Mas tou com fomes. E algo triste. Nao sei bem pq. Era bem mais facil terminar já tudo de uma vez... bah. Too much work. E nem tenho forças. Nem jeito. Whatever.
This too shall pass :)
**

terça-feira, 5 de junho de 2012

Sem stress.

Amanhã a s. vem para os algarves. Iremos estar juntas de 5ª a domingo. Mal posso esperar! Planos por agora: surf, praia, comer adequadamente, conversar, passear pelos algarves, ida para a casa de campo. O resto logo se vê :)

No sábado contei à M. o que se passou durante a minha infância e sobre a possibilidade de ser borderline. Foi super compreensível e relembrei o quanto ela é especial para mim. Para melhorar a coisa, conseguiu convencer-me a ir a uma festa fora de faro que consistia em idas à piscina e jantar "ficar de biquini e comer em frente a tanta gente... estás a exigir demasiado de mim ahahahah" "se não quiseres entrar na piscina, ninguém te obriga. Quanto à comida, se quiseres comer pouco, comes. Se quiseres comer muito, também ninguém te vai dizer nada, nem reparar... vá, anda lá! Ia fazer-te bem!". E fui. Não consegui despir-me (embora me apetecesse) mas consegui comer normalmente! YEY ME :DDD
Outra coisa sobre a M., ontem ligou-me à tarde. Como não atendi, apareceu cá em casa para me fazer sair. Eu tinha acabado de enfardar "vá, não penses nisso... só tem cuidado contigo, ok?"
Ah, e foi a única amiga que me foi visitar quando estive internada (amiga com "a" grande... porque tive visitas de colegas de internamentos anteriores lol)
Amo esta miúda.

Já passei grande parte da matéria do próximo (e único) exame para o pc. Tenciono passar.
Aumentei 2,5kgs desde 5ª feira. Que se lixe.

Amanhã tenciono dormir de manha (nao vale a pena dizer k vou acordar cedo lol), dar explicação a tarde toda, estudar à noite e passear um pouco com alguém. Ah, e repintar as unhas (SIIIIIM!!! CONSEGUI DEIXA-LAS CRESCER!!! YEY ME2!!)

Não vou desistir da psicóloga, vou enfrentar esta bosta de uma vez por todas. E vou sair vitoriosa.
Garanto que hei-de ser feliz, ou eu não me chamo Inês :D
Beijinhos a tod@s e obrigada pelo apoio!!!
*be happy*

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Perturbação Estado-Limite da Personalidade (ou Borderline)

Características de diagnóstico (informação retirada do DSM.IV-TR - e não só lol)

De uma forma mais perceptível, o Borderline é aquele que se encontra como que numa fronteira entre a neurose e a psicose, tendo por isso presentes, aspectos inerentes à personalidade psicótica e aspectos inerentes à personalidade neurótica. Este sujeito é capaz de manter o juízo crítico e o senso da realidade, contudo, tendo em conta as diversas características, é possível perceber que a sua identidade não está integral, o que resulta numa pessoa com dificuldade em transmitir uma imagem de si integrada, coerente e consistente revelando-se uma pessoa contraditória, ambígua, instável e bastante compartimentada
A característica essencial desta perturbação é um padrão global de instabilidade no relacionamento interpessoal, auto-imagem e afectos, e uma impulsividade marcada no início da idade adulta e presente numa variedade de contextos.

Estas pessoas fazem esforços frenéticos para evitar o abandono, seja real ou imaginado. A percepção da iminência da separação ou rejeição, ou a perda da estrutura externa, podem levar a profundas alterações na auto-imagem, afecto, cognição e comportamentos. O borderline que teme a rejeição vai antecipá-la, procurando provocar muitas vezes a separação de forma rápida, ao mesmo tempo que a lamenta. As relações com o outro são marcadas por períodos de alternância entre uma intensa admiração por uma pessoa e o seu contrário, uma intensa desvalorização. A primeira falha do outro é sancionada por um descrédito sistemático. O borderline não possui uma percepção integrada do outro, ele vê-se na incapacidade de reconhecer que a pessoa admirada possa ter defeitos.

São muito sensíveis às circunstâncias ambientais. Vivenciam medos intensos de abandono e uma raiva inapropriada, até mesmo face a uma situação de separação limitada no tempo ou quando há uma inevitável mudança de planos. Estas pessoas podem acreditar que este "abandono" implica que elas são "más". Estes medos de abandono estão associados a uma intolerância a estarem sozinhos e à necessidade de terem outras pessoas próximas de si. Os seus esforços frenéticos para evitar o abandono podem incluir actos impulsivos como AUTOMUTILAÇÃO ou COMPORTAMENTOS SUICIDAS  (atitudes habitualmente precipitadas por ameaças de separação ou rejeição, ou por expectativas de aumento de responsabilidade.  a automutilação pode ocorrer durante experiências dissociativas e muitas vezes trazem alívio por reafirmarem a capacidade de sentir ou para expiarem o sentimento que os indivíduos têm de serem maus).

Podem idealizar amantes ou cuidadores potenciais no 1º ou 2º encontros, exigir k passem mt tempo juntos e que partilhem os pormenores mais íntimos logo ao início de uma relação. Contudi, podem mudar rapidamente da idealização para a desvalorização, sentindo k os outros nao as acarinham, nao lhes dao ou nao "estao" o suficiente.

Pode haver uma perturbacao da identidade caracterizada por uma marcada e persistente instabilidade da auto-imagem ou sentido de si próprio. Há alteraçoes súbitas e dramáticas na auto-imagem, caracterizadas por alterações de objectivis, valores e aspirações vocacionais. Pode haver alterações súbitas na opinião acerca da carreira, identidade de género, valores e tipos de amigos. Estas pessoas podem subitamente mudar de um papel de necessidade de ajuda para outro de justiceiros de ofensas passadas. Apesar de terem frequentemente uma auto-imagem baseada em serem boas ou más, podem por vezes sentir que pura e simplesmente não existem.

Podem demonstrar impulsividade em pelo menos 2 áreas potencialmente autodestrutivas (p.e. jogar, gastar dinheiro irresponsavelmente, fazer ingestao maciça de alimentos, abusar de substancias, envolverem-se em relacionamentos sexuais de risco ou conduzir temerariamente.

O humor disfórico (ou seja, tristeza, insatisfação... é o oposto de euforia, basicamente) de base destas pessoas é habitualmente quebrado por períodos de raiva, pânico ou desespero e raramente aliviado por períodos de bem-estar ou satisfação.
Facilmente aborrecidas, estas pessoas estão constatemente à procura de alguma coisa para fazer. Expressam frequentemente uma raiva intensa e inapropriada ou têm grande dificuldade em controla-la. Podem mostrar sarcasmo extremo, mordacidade continuada ou explosões verbais.
Estas expressoes de raiva sao habitualmente seguidas de vergonha e culpa e contribuem para sentirem k foram malévolos.
Durante os períodos de stress extremo PODEM ocorrer ideação paranóide transitória ou sintomas dissociativos (por outras palavras, passarem-se da corneta...), durando minutos ou horas.

Estas pessoas podem ter um padrao de ruptura consigo proprias kand um objectivo está à beira de se concretizar (abandonar a escola mesmo perto da graduação, apresentar uma grave regressão após discussão sobre a terapia, destruir um bom relacionamento exactamente no momento em k é claro k pode perdurar...).
Sao frequentes as interrupções escolares, despedimentos e divórcios.
Na historia infantil destas pessoas sao frequentes os relatos de abuso fisico e sexual, negligencia, conflitos violentos e perda ou separacao parental precoce.

Atenção, pessoas! Nem todos os borders (lol) têm as mesmas características, ou seja, não é preciso ter todos estes sintomas para se ser borderline. Bastam apenas 5  tópicos (podendo haver mais) para se poder ser diagnosticado com esta perturbação:
1- esforços freneticos para evitar o abandono real ou imaginado (check)
2- padrao de relacoes interpessoais instensas e instáveis, caracterizadas por alternância extrema entre idealização e desvalorização (talvez)
3- perturbaçao da identidade: instabilidade persistente e marcada da auto-imagem ou do sentimento de si proprio (check)
4- impulsividade em pelo menos duas áreas que sao potencialmente autolesivas (check)
5- comportamentos, gestos ou ameças recorrentes de suicidio ou comportamento automutilante (check)
6- instablidade afectiva por reactividade de humor marcada( por exemplo, episódios intensos de disforia, irritabilidade ou ansiedade, habitualmente durando poucas horas e raramente mais do que alguns dias) (check)
7- sentimento cronico de vazio (talvez)
8- raiva intensa e inapropriada ou dificuldades de a controlar (talvez)
9- ideaçao paranoide (suspeita falsa ou convicção de ser perseguido, torturado ou tratado de forma injusta, mas em proporções menores do que uma ilusão) transitória reactiva ao stress ou sintomas dissociativos graves  (FELIZMENTE NAO!!)

Perturbações associadas (ou seja, é comum haver mais perturbações ao mesmo tempo)
Perturbações de Humor (depressao, bipolaridade, por aí fora)
Perturbações Relacionadas com Substancias
Perturbações do Comportamento Alimentar
Perturbação Pós-Stress Traumático
Perturbação de Hiperactividade com Défice de Atenção
e pode também associar-se a outras Perturbações da personalidade (paranóide, esquizóide, esquizotípica, histriónica, evitante, dependente, obsessivo-compulsiva...... etc etc etc)

Evolução
Instabilidade crónica no início da idade adulta, com episódios graves de descontrolo da afectividade e dos impulsos e níveis elevados de utilizaçao dos recursos de saúde geral e mental.
A incapacidade e o risco de suicidio sao maiores no inicio da idade adulta, desvanecendo-se gradualmente com o avanço da idade.
Embora a tendencia para as emoçoes intensas, a impulsividade e a intensidade dos relacionamentos dure muitas vezes toda a vida, as pessoas k se empenham na intervençao terapeutica mostram muitas vezes melhoras cujo inicio ocorre frequentemente logo no 1º ano.
Estudos indicam k, ao fim de 10 anos, cerca de metade das pessoas ja nao tem um padrao de comportamento que preencha os criterios completos desta perturbaçao.


Não faço ideia se percebem o que está para aqui escrito, tentei pôr o mais simples possível...
***

domingo, 3 de junho de 2012

1500 novidades!

O meu pc anda marado e é raro me deixar aceder à net, principalmente ao blogger, daí a minha ausência.

O fim-de-semana de 18-19-20 do mês passado, foi passado com a S. aqui dos blogs. Foi fantástico, fizemos todas a refeiçoes, andámos, fizemos parvoíces (saudáveis) e, fantástico dos fantásticos, organizámos um almoço para nós e a família dela que correu muito bem, humildade à parte :P

Na 2ª feira (dia 21), tive psicóloga. Ia eu toda contente, porque a vida me estava a correr maravilhosamente bem (idas à praia sem neuras; nao passei fome; nao comi o mundo; explicaçoes no bom caminho; vida social; e por aí fora), quando a mulher me dá a volta à cabeça (porque tinha perdido peso 45.400) e acabo por sair de lá mais triste que sei lá o quê e sem perceber muito bem o que tinha acabado de acontecer.
Na viagem de regresso a Faro (quando me farto de pensar em tudo e em nada) enviei uma msg à psicologa a pedir consulta de nutricionista e tal pq nao tinha muitas dúvidas e precisava de orientação. Pus ainda a possibilidade de ela ter razao e eu estar feliz da vida pq tinha um "corpo emagrecido" (vendo bem as coisas e resumindo por palavras mais simples, pedi ajuda. Acho eu.) Inspirei fundo e voltei a sentir-me confiante.

No dia a seguir, a minha "espécie de bipolaridade" deu novamente de sinais de vida e andei a dar voltas à cabeça para tentar encontrar formas de bazar deste mundo mas de vez. Entrei em pânico comigo mesma e enviei nova mensagem à psicóloga a dizer k nao me estava a sentir bem e que não sabia porquê. "Se precisares, podemos falar um bocadinho", mas adormeci a tarde toda e a parvoíce passou.

Voltei a ficar melhor e o fim-de-semana foi bem bom, praia (sim, tenho ido à praia com outras pessoas e DISPO-ME - fico de bikini, atençao........não exageremos, sim?), explicações, saídas com o pessoal...

Como seria de esperar da minha pessoa, a coisa não demorou muito a complicar outra vez e na segunda-feira irritei-me. Porquê? Porque tinha aumentado 200grs (lol?) e na próxima consulta (na 5ª feira dessa semana) não teria menos peso. Logo, teria de passar fome 3ª e 4ª e só na 5ª depois da consulta poderia voltar a comer. Felizmente (ou não) caí à terra e apercebi-me da estupidez que isso seria. Então, eis o que resolvi fazer: enviei NOVAMENTE mensagem à psicóloga a contar este pensamento ilógico e que tinha decidido terminar as consultas, porque achava que estes objectivos que imponho em mim própria são estúpidos e que queria terminar com eles. Disse tb que tinha pensado nao aparecer na próxima consulta, mas que seria melhor ir, para "discutirmos" melhor o assunto e porque queria fazer tudo direitinho, sem parvoíces. Obviamente, ela nao respondeu.
Como afinal já ia à consulta, "tenho de perder peso", mas como iria ser a última "posso comer, nao preciso de não comer". Pensamento ridiculamente estúpido. I know.

Que pretendia eu com o "abandonar" as consultas? Bem, eu estava mesmo confiante que o facto de não ter que tomasse atenção e desse importancia ao meu peso me iria, de facto, fazer-me pensar "para quê perder peso?" Juro que meti mesmo na cabeça que elas, embora dissessem que preferiam que continuasse a ser seguida, iriam compreender e me iriam dar orientações sobre como me desenrascar sozinha. Imaginei também que se a coisa corresse mal, teria sempre a porta aberta para regressar. Por outras palavras, imaginei um conto de fadas, o melhor que sei fazer.

No entantoooooooooooooo, não foi bem isso que aconteceu.... nem nada que se pareça lol
Cheguei ao santa maria e fui pesada. 44.900, ou seja, menos meio kilo que a última consulta (semana anterior). Enervei-me um bocadinho (porque perdi peso, logo iria levar nas orelhas), mas pensei "objectivo cumprido".
Psiquiatra chama. Entro e tenho 3 pessoas à minha frente: ela e mais dois estagiários "FANTÁSTICO! É QUE PRECISAVA MESMO DISTO, HOJE!). Mas, como sempre, sorri e disse que não me importava com a presença deles (odeio quando isto acontece, mas compreendo que é necessário para que outras pessoas possam ser tratadas, daí aceitar).
E a pior consulta de sempre começou. "Então, Inês, que queres fazer?" Não consegui explicar o meu ponto de vista. Ela ficou fula porque enviei a tal mensagem à psicóloga e acha que simplesmente quero desistir de tudo e jogar 6 anos para o lixo. Irritou-se, irritei-me e acabei por assinar um papel a dizer que me responsabilizo por mim propria e que nao pretendo continuar com as consultas, mesmo contra parecer médico. " E pretendes parar com a medicação?" eu nao pretendia, mas como fiquei irritada, agi como melhor sei (pita mimada e fútil) e disse que sim. "Vou ligar à 'psicóloga' " Liga-lhe e diz que desisto das consultas, que assinei o papel e que "ela ainda deve passar por aí, nem que seja para se despedir de ti". Pensamento: ENTAO??? MAS NEM TENHO DIREITO A CONSULTA COM A PSICOLOGA???? EU NAO KERIA PARAR COM ESTAS, MUITO MENOS ASSIM DESTA MANEIRA, E AINDA ME DIZES QUE NAO TENHO CONSULTA COM A PSICOLOGA???? ATAO PRUMÓDKÉM???
Levantamo-nos as duas, beijinhos e sorrisos (sonsos) de ambas as partes e saí.
Fui para a rua, e a S. liga-me. Choro enquanto falo com ela "Vou sair do trabalho mais cedo e vou para aí. Quando fores para Faro, volto para cá". Liguei ao F. e voltei a chorar e com o mesmo discurso "Ela não percebeu nada!"; "Que se lixe, não preciso delas para nada"; "ela desistiu, mas azar" e por aí fora.

A muita insistência da S., la consegui arranjar coragem para ir à consulta com a psicóloga com o pensamento "NAO VOU CHORAR, NAO VOU CHORAR NAO VOU CHORAR" E consegui conter-me nos primeiros momentos. Mas depois... Meu Deus, nunca chorei tanto na minha vida. lol. Fiquei uns booooooooons momentos a soluçar feito parva e a dizer "nao consigo parar de chorar!" (se é k ela percebeu alguma coisa do k eu disse LOOOL)
Quando acalmei chutei um "acho que já está", ao que ela respondeu "Já? Eu estou aqui..." e fez-me uma festa na perna. Pronto. E abriu.se a torneira mais uns boooons minutos LOL
Bem, basicamente ela disse que achavam que eu achava que (belo português) elas são as culpadas por eu estar doente............. nem vou comentar...
Marcámos consulta para dia 18, onde direi se pretendo terminar ou continuar.

Ah, o momento mais marcante da sessão "mais do que o problema alimentar, tens uma disfunção da personalidade gravíssima (...)". O meu pensamento imediato foi "TENHO O QUÊ??? QUAL DELAS??? PORQUE DIZ ISSO?" Mas fiquei quietinha no meu canto, com medo de dizer bosta.
Na viagem de regresso, vim a tentar relembrar quais sao as perturbações da personalidade que existem, mas nenhuma das poucas que me lembrei me parecia adequar-se ao meu caso.
Cheguei a casa e, depois do drama que foi ter de contar aos pais (que me iam comendo viva) o que se passou nas consultas, fui a fugir ler o dsm (manual com todas as psicopatologias, tenho-o pq estou a tirar licenciatura em psicologia) e descobri uma que se adequava a mim "estado-limite". Na altura até nao mexeu muito comigo, porque não me caiu a ficha logo. No dia a seguir é que, ao falar ao telm com a mãe t. (esteve internada cmg uma vez) ela relembrou-me que a tinham diagnosticado com borderline e perguntou se nao tinha nada a ver com a estado-limite. "Nãaaaaao!!! Nada a ver", respondi logo eu.
Maaaaaaaaas, depois de desligar, comecei a pensar e achei que era a mesma coisa. lol. Vim à net confirmar e voilà. Auto-diagnostiquei-me com borderline. YEYYYYYYYYYYY!!!!!!

Desde então, passo os dias a chorar (l-o-l) porque "eu, borderline????? QUE HORROR!!! SOU LOUCA!!!!!!" (atençao que conheco 2 pessoas diagnosticadas com borderline e nao as considero loucas... mas pronto... EU sou diferente... EU sou louca... EU sou... egocentrica LOL)
E além de chorar, tenho enfardado como se nao houvesse amanha.
Dia 18 vou confirmar com a psicóloga se sou border ou nao. Mas tenho quase a certeza que sim.
Vou fazer um post sobre esta psicopatologia, em vez de a descrever aqui, porque isto está a ficar estupidamente grande.

Por agora já chega de novidades. Amanhã (ou quando o pc deixar) há mais.
Beijinhos a tod@s! Vou tentar passar nos vossos cantinhos, mas não prometo que o pc deixe... *********