sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Same.

Acordei triste.
Fiquei menos triste.
Chateei-me com o gajo outra vez.
Voltei a ficar mais triste.
Pesei-me à frente da mãe. 49.100 "Antes de te passares, espera". Clica no off. Clica no on. Peso-me outra vez. 47.800.
Sinto-me gorda.
Como.
Chateio-me mais ainda com o gajo.
Sinto-me mais gorda ainda.
Como.
Vejo prima bebé e prima de 6 anos. Não melhoro.
Como.
Sinto-me gorda.
Pais vão para o campo.
"Não vou comer até 2ª feira"
Como.
Sinto-me gorda.
E odeio-me.
E como.

É isto que sinto hoje.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Não ler, demasiado deprimente.

Se tivesse vindo dar notícias ontem, teria escrito um post completamente alegre e cheio de florzinhas e pirilampos sintilates e fofinhos.
Mas não tive tempo. E hoje já não me sinto tão bem. Estava bem. Acho eu. Mas neste preciso momento a cabeça pende para o lado mais pessimista que habita em mim (mas que só vocês conhecem). Estou gorda. Andei a distribuir curriculos, mas não quero trabalhar. Não é que não queira trabalhar, não quero é fazer nada. Não quero estudar, não quero fazer vida com ninguém, não quero viver aqui, não quero viver em lado nenhum, com ninguém em especial, não quero nada. Só o meu botão "off".

Foda-se, estou gorda. Ontem não estava. Esta tarde não estava. Mas agora estou.
Arrisco-me a dizer que quero morrer. Aliás, mentira. Quero apenas não viver.

Ontem fui com a mãe ao hospital (rotina) e levantei-me às 7h da manhã para a ir levar e fazer companhia. Deixei pai no escritório, mãe no hospital e fui estacionar. Quando lá cheguei (ao pé da mãe) encontrei a profª Helena na fila também. Aliás, ela é que me viu. Fez uma grande festa (tendo em conta que mal se conseguia mexer, foi uma grande festa). Beijinho para cá, beijinho para lá. Ficaram as duas (mãe e prof) a relatar experiências dos internamentos nos cuidados intensivos. Quando a mãe se despaxou, esperámos pela profª para a acompanhar à saída e dar uma beijoca de força.
Depois fomos (eu e mãe) beber café e jogar conversa fora enquanto se fazia tempo para a consulta.
Já à porta do gabinete da médica espanhola-que-não-se-percebe-mas-é-muito-atenciosa passou por nós quem?? Uma prof minha de inglês no 7º/8º ano, com quem, volta e meia, vou ao café. Ela sabe das minhas neuras e, mal me viu mandou um "MACAQUINHA!!! COMO ESTÁS??? FEIA DE GORDA, COMO SEMPRE!!! ESTÁS TÃO GORDA, MULHER!!" E eu? "Pois, sempre gorda!" *sorriso gigante*
Não, não levei a mal. E não, não fiquei com neuras. Ela é muito querida e não o disse com intenção de me magoar. Muito pelo contrário.

Depois da consulta lá fui para casa (já vos disse que sou super mesquinha para estacionar o carro?? Tem de ficar super direito e nem muito afastado nem muito encostado ao passeio. Normalmente acerto à 1ª, mas se estiver alguém comigo ou a ver, jesus! Adiante...) tomar banho e despachar. Tive com a sô dona Helena, a minha gerente quando trabalhava na papelaria fernandes (2008 a 2010, saí porque fechou). Damo-nos as duas muitíssimo bem (eu acho que já vos falei dela... ah, ja ja! aqui). Fomos cafezar e mais tarde apareceu o meu velhote. Parece-me que se deram bem :)

Entretanto, a fome falou mais alto e almoçámos no mctostas. Uma tosta de frango com alho giganteeeee. "Quanta gordura!!! Bem, que se lixe. Saboreia, Inês!". Seguiu-se uma ida a Olhão para um gelado de 4 bolas (dividido pelos dois). Lá pelas 5h chegámos finalmente a casa (dele). Ele andou para lá a tratar do sistema de rega e aproveitei para dar um toque feminino à casa.
Depois seguiu-se dose de namoro; depois séries (terminamos californication e começamos o dexter). Lanche (doses industriais de gelado); ida ao modelo para comprar comida; fazer jantar (pela primeira vez apercebi-me que não faço ideia das calorias das coisas que ele costuma, mas nem me atrevo a ir investigar. Porque não faz sentido (lol) e não quero enlouquecer outra vez, já chega); jantar (pão, tomate, batatas fritas, queijo; outro queijo, coisas-estranhas, espinafres e sei lá mais o quê).
"Queres mesmo que eu engorde ahahaha"    "Pois quero! Não é esse o objectivo? Engordares?"
"Anda cá, minha gordinha"
"Devias tomar suplementos vitamínicos"
 "Tens de deixar de fumar, vais ver que engordas logo!"
"Essas calças fazem-te mais magra... Ainda há bocado, quando vestiste os calções, as tuas perninhas pareciam-me mais cheinhas... por isso é que fiquei 'todo contente' hehehehe"

Não, ele não é parvo. Ele tenta compreender. Eu é que não deixo. Não sei bem porquê... bah, sei sim. Porque se ele nunca tiver de perceber, seria sinal de que eu já teria ultrapassado esta porcaria. Eu quero tanto, meu Deus! Quero tanto terminar com esta porcaria que me vai cá dentro!!! Então porque não consigoooooooooooooooo???

Hoje mesmo disse ao Filipe (estive com ele, sim) que não me importava de ficar com este corpo mas ter menos peso. Ou seja, não gosto de me ver mais magra que isto. Vá, gosto, mas não gosto. Fico horrível e quando gosto de ficar horrível é sinal que estou um caco por dentro. E neste momento até gostava de ter mais rabo (mas tonificado, please), peito e até pernas (NÃO MUITO MAIS, PLEASE!! As pernas são a parte do meu corpo que mais odeio. O que é muito engraçado, porque há muita gente que as elogia. Ou elogiava, vá. Se calhar o meu problema começou aí, não sei.
Ah, e queria engordar aqui nos ombros e na cara. Pareço um zombie em algumas fotos, credo. Mas por outro lado, chegar aos 47 tem-me posto em pânico. é muito próximo dos 48 (peso mínimo aconselhável para mim) e isso deixa-me em pânico.

Não sei ao certo qual é o meu medo, mas acredito que seja o medo de deixar a psicologa. Já disse isso mil e quinhentas vezes aqui, mas nunca é demais falar nisso, pode ser que me ajude a superar o medo de uma vez por todas. Tenho tanto, tanto medo de a deixar, meu deus... que estupidez. Vá, estupidez não é, mas até certo ponto! Agora já se começa a tornar enfadonho e, quem sabe, até infantil. Foi ela a 1ª pessoa que me pareceu realmente interessar-se pelo meu bem-estar (isto parece egoísmo, maria Inês... os teus pais amam-te! Mas é um bem-estar diferente, não sei explicar muito bem.) Eu estava em pânico desde criança e nunca ninguém percebeu. Toda a gente cai nas minhas armadilhas, incluindo eu. Mas ela não.
Sim. Eu sei que é o trabalho dela, que eu sou apenas mais uma paciente (isto parece frio, mas é a verdade, é preciso admiti-lo. E não é frio.)  mas nem é tanto o ela se esquecer de mim (que gostava que não acontecesse, mas não é o fim do mundo se acontecer. além de que acredito que nunca aconteça, a não ser que ela tenha uma lesão qualquer no cérebro lol), é mais o eu não ter aquela bengala ao meu lado a "tempo inteiro". É o ter de voltar a enfrentar tudo "sozinha". Não acredito que seja capaz de o fazer. Tenho um medo de morte de voltar a cair. "Entras em contacto com ela que ela recebe-te". Yeah, right. Então e eu nessas alturas consigo lá perceber que preciso dela outra vez? E chegar lá e dizer o quê? "Olhe, sabe aquelas 6 anos de psicoterapia? Não serviram de nada, porque estou cá outra vez".

Bah. Chega de escrever. Estou (momentaneamente) deprimida, não sei porquê, mas incomoda-me. Se poderia sair de casa ou ligar a alguem? Podia. Mas deprimir em casa e ficar a lamentar que sou uma merda é muito mais divertido. E ia resultar? Provavelmente sim, porque ia ter com alguem que me iria fazer sentir bem (quase toda a gente que me faça rir ou sentir útil lol), chegaria a casa bem disposta e feliz da vida. Então porque não vou? Porque posso vir ainda pior e depois isto deixa de ser momentaneo. E isso é assustador. Então vou-me manter aqui quietinha e amanhã logo me tento alegrar. Hoje não tenho forças para  lutar. Há dias assim.

Mas é só hoje. Amanhã volto a lutar. Apenas preciso um dia de folga, estou cansada.
Vou fumar e ouvir música deprimente até adormecer.
(ca nojo de mim mesma lol)
*fui*

p.s. não vou reler o post. Lamento eventuais frases sem sentido e erros ortográficos.
p.s.s acabei de receber sms do velhote " vejo-te logo?" "sim :)" lol senti-me culpada por não ter estado com ele hoje (fugi)
p.s.s. descobri que se me pesar subindo primeiro com a perna esquerda peso menos do que se subir primeiro com a direita. Diferença de 1kg. ODEIO A MINHA BALANÇA!

sábado, 25 de agosto de 2012

Hoje

Não sei ao certo o que aconteceu ontem, mas, assim do nada, olhei para o rapaz e deixou de ter novamente aquele encanto. Talvez tenha sido por ter comido muito na presença dele outra vez (batatas fritas e 4 scones que se divertiu a fazer)... não sei. Só sei que há noite estava "gorda" outra vez. Ainda jantei (2 pernas de frango à fricassé e arroz) e acho que comi pão nos entretantos, não sei ao certo.

À noite estava exausta e acabei por não ter "pachorra" para ir ter com ele. Fiquei a dormir. Hoje acordei com uma mensagem da nossa Sara a dizer que estava em Faro. Banho, vestir, estender roupa, pôr roupa a lavar, comer (3 fatias pão com manteiga e leite) e sair de casa. Fomos até montenegro a pé e voltamos (cerca de 3h a andar). Liguei ao rapaz por volta das 4h30 "ainda estou no trabalhao, estou a acabar de almoçar". Desliguei a chamada e desliguei o telm, para ter desculpa de não ir ter com ele. Vim comer (um bocadinho de pão com manteiga e leite). Já falei com ele, mas só porque sabia que agora estaria em casa, logo não dá para estarmos juntos" vou limpar a casa e pintar as unhas". De qualquer das formas, mais logo vou dormir a casa dele, como costuma acontecer aos sábados. Pode ser que volte a olhá-lo com olhos de parvinha (leia-se pessoa "encantada" com) e que deixe de ser gorda.

Isto de recuperar é uma coisa complicada para cacete. Mas estou no bom caminho, estou mil e uma vezes melhor de que há uns meses atrás, não há comparação! Ainda estou muuuuito longe de estar curada, mas estou mais perto.

Estou a pensar voltar ao voluntariado, mas desta vez no refúgio (já tive lá, mas antes de começar a fazer alguma coisa fui internada no santa maria). Crianças, yey! :P

Em relação ao peso (hoje não resisti, as porcarias que andei a comer em 2 dias (que não foi nada de especial, eu sei) estavam a dar cabo da minha cabeça. Resultado? Mais 100gr. LOL 46.700. Não percebo como é que não aumento mais... há uns tempos atrás até com fruta eu aumentava de peso... bem, mas prefiro assim (por enquanto), porque "afinal posso comer".

Outra coisa, parece-me que vou voltar às explicações este ano :) já tenho uma aluna (prima, 9ºano). FANTÁSTICOOOOOO! Adoro dar explicações aos miúdos! É tão gratificante :)

Por hoje é tudo.
Beijinhos a todas e mimem-se!

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Plim

Ontem ainda acabei por sair com o rapaz. Fiz-lhe uma surpresa e fui esperá-lo ao restaurante. Fomos ao café e acabei por beber um galão e, mais tarde, comi um croissant misto enquanto fomos até ao jardim namoriscar um pouco :P

Vim para casa perto das 2h30 e ainda esperei pelo telefonema dele (costuma ligar ou mandar mensagem quando chega a casa, que fica ligeiramente fora de faro). Dormi que nem um anjinho.

Já o dia de hoje, tem sido porreirito tambem, embora nao tenha acontecido nada de especial. Levantei-me as 7h30 para ir deixar o pai no centro de análises e a mãe no hospital (adoro ser motorista hehehehe), onde ficámos as duas até perto das 11h. Depois disso, sinceramente não fiz mais nada... tenho andado aqui pela net. Ah, a alimentação de hoje?

Pequeno-almoço: meio brioche com manteiga e um copo de leite (eu sei, pouco e não muito saudável)
Meio da manhã: 1 brioche com uma fatia de queijo
Almoço: conquilhas (quantidade média) e 2 taças de salada de fruta
Tenciono lanchar, jantar e cear. Não sei o quê, nem estou preocupada.
Peso: não faço a mínima ideia, mas meti na cabeça que vou superar a insegurança que sinto hoje (porcarias "a mais" ontem) e não me vou pesar.

Daqui a bocado vou ter com a Mariana, depois com a Carina e depois com o rapaz. Ou pelo menos vou tentar estar com os 3, está complicado de conseguir dividir-me por todos xD ah, talvez à noite esteja com a nossa pizza também :)

Ah, é verdade. A prof. Helena está a recuperar, já está em casa. Quem mo disse foi a professora Cátia, com quem tenho falado com frequência. São as duas um amor de pessoa :) Olha que giro! Lembrei-me agora que já vos tinha falado nelas! Há mais de um ano atrás! aqui!! São as duas muito, muito prestáveis! A profª Helena é mais enérgica, não pára quieta, fala rápido e acho-a ansiosa, muito confusa (atrevo-me a dizer que nos chegou a dar a impressão de ser desorganizada). A Cátia é mais calma e tem um sentido de humor assim mais parecido com o meu, sempre a "parvejar" lol bem, mas isto nao vos interessa nada, apenas me lembrei de falar nelas. Ah, estão as duas ligadas à psicologia educacional, ou seja, gostam de criancinhas também :) Aliás, foi através de um trabalho pedido pela prof helena que conheci o meu menino... e foi com a prof cátia que voltei a fazer um trabalho prático também envolvendo crianças :)

Por falar em crianças. O rapaz continua a insistir na vontade que tem de ser pai. Já lhe disse várias vezes "ainda é muuuuuito cedo, pa!", mas já não me irrito quando fala nisso. Quer ter 2 filhos. E um cão grande também. LOL. Como vocês sabem, eu também anseio muuuuuuuuuuito por ser mãmã, mas sinceramente quero aproveitar uns anitos para namorar...
Atenção, nao estou a insinuar que ele é o tal e que vai ser o pai dos meus filhos e blablabla! Não me importava (pelo menos actualmente, pelo que conheço e penso que ele seja), mas não estou a programar nada! Vá, confesso que já imagino a coisa, mas creio que faz parte de uma relação. nao? Sonhar com coisinhas cor-de-rosa e corações e pirilampos mágicos e coloridos? Parece-me saudável... desde que nao se torne doentio, claro.

Bem, vou limar as unhas, que ainda têm vestígios de as ter andado a roer há umas semanas atrás, e pintá-las. Apetecia-me uma cor extravagante... talvez um laranja, um azul, um verde, um amarelo... nao sei, vou investigar o cesto dos vernizes. Beijinhos a todas!! E aproveitem este sol maravilhoso, pa!!!!!!!!! hehehhe



quinta-feira, 23 de agosto de 2012

ai mãezinha, ai mãezinha, ai mãezinha!!

acho que estou apanhadinha!! LOL

E por falar em mãe (título), teve alta hoje. Está fresquinha :)

Alimentação anda fantasticamente fantástica e o peso nem um grama subiu ou desceu.

Sinto-me bonita e mimada e coiso e tal. Pareço uma parvinha a olhar para ele lol Ando muuuuito mais solta e descontraída. Já o "aproveito", já saboreio cada momento em vez de pôr defeitos em tudo o que faz. Ele próprio já notou "não sei o que ela (psicologa) te disse, mas que andas mais solta e descontraída, andas! E ainda bem!" Já consigo falar sobre tudo um pouco com ele.

Ontem o dia foi fantástico, o rapazolas teve de folga, então tentámos aproveitar tudito! Praia, esplanada, sol, mar, namorar, gelados, comer fora, namorar, fazer jantar, fazer brioches, namorar, dar um jeitinho à casa, ver séries, ouvir música, namorar, fazer compras, namorar... não podia ter tido um dia melhor :) sim, houve coisas menos positivas, mas que se lixem!!! Resolvi que já posso dar mais importância aos bons momentos que passo com ele e não dar tanta importância às coisinhas parvas. Sabem que mais? Acho que ele gosta de estar comigo :P E sim. Eu adoro estar com ele. Já não tenho dúvidas. A coisa pode correr mal? Pode. Mas paciência. Vou tentar que não corra, vou dar o meu melhor para que nos demos bem. Mas não me vou matar para que isso aconteça. Além de que tenho um feeling que a coisa vai correr bem :P

Voltando à alimentação

ontem:
almoço: arroz de marisco (1 prato bem cheio),
Lanche: 1 gelado (solero)
Antes do jantar: pistácios (muitos!) e queijo fresco com sal e pimenta; muuuuuuuuuuuuito gelado (a ver um filme com o meu rapaz), dedadas de massa de brioches (para "provar" várias vezes heehhe)
Jantar: legumes salteados com pedacinhos de carne lá para o meio, bue especiarias e coisas estranhas mas fixes, tudo enrolado em massa folhada. É BOOOOOOOM

Peso hoje: 46.600, ou seja, nem um grama a mais, mesmo depois de tanta coisa má (foi muita quantidade de porcariazitas... e acho que me esqueci de muitas mais, mas azar)

hoje:
almoço: frango à fricassé (1 perna) e arroz (umas 5 colheres de sopa, talvez), 2 fatias de melão
lanche a): 2 papo-secos com manteiga, leite, salada de frutas (não muito)
lanche b): gelado (muito! ah, o rapaz já descobriu a minha loucura por gelados e anda à procura de uma para comprar para me fazer geladitos......... que chatice!! ehehehehe)
lanche c): 1 brioche
lanche d) 1 brioche
jantar: conquilhas, cebola, pão com manteiga (2 fatias), meio brioche com manteiga, 1 copo de sumo, 2 taças de salada de frutas

E acredito que ainda vá comer mais qualquer coisita :) estou-me a lixar (não estou, mas pronto), quero sentir-me bem de uma vez por todas, que se lixe o peso, as calorias e o "raio que a parta" (esta expressão é simplesmente deliciosa).

Tenho mil e quinhentos cafés combinados com pessoas diferentes e não consigo estar com todos! Mas hei-de matar saudades de todos eles :) Bolas!!! Hoje era o dia da Carina!! Esqueci-me de lhe mandar mensagem... ora bem, amanha: Carina, Mariana, Nelson. Sábado: Lavinia, Nelson, Sara. Domingo: Nelson, Cristina, Helena. Depois o resto logo se vê! E tenho de renovar o meu cv para ver se me faço à vida e arranjo um empregozito! Quero ir para um ginasio (tonificar apenas) e ter o meu dinheirito.

Ai!!!! Tenho a Mariana à minha espera!!! Tenho de ir!!! Desculpem lá a desconexão deste post (já começa a ser normal, mas pronto), mas quero falar sobre tudo ao mesmo tempo xD

Beijinhooooooooooooooooooooooooooos a todaaaaaaaaaaaas!!!
Ah! ESTOU FELIZ!!

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Novidades

Ontem tive consulta. Tema? Sexo, prazer e orgasmos. Ia morrendo. Mas no fim do dia a coisa amenizou e senti-me muito mais relaxada por termos falado sobre isso. Afinal é uma coisa natural e saudável.
Peso ontem na consulta: 46.600. Menos 300grs que na última pesagem lá (há coisa de um mês).

O nelson anda mais calmo e respeitador. Sinto-me muito melhor na presença dele. Acho que precisa mesmo de mudar qualquer coisa a nível profissional, parece-me que anda desanimado.

Próxima consulta: dia 3. Vou ter também consulta com a psiquiatra nesse mês. Não sei quando, mas já estou a pensar desmarcar... não sei se tenho coragem para a enfrentar.

A minha mãe ontem voltou para o hospital. "lâmina líquida no coração e anemia". Está mais parva que nunca, parece uma criança.

Já decidi e não termino este ano a licenciatura, não tenho cabeça.

De resto, sinto-me melhor que há uns tempos atrás. Ainda muito insegura, mas já começo a ter alguma esperança.

Por hoje é tudo, estou cansada. Vou dormir. Beijinhos!!

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Back into smiling :)

Ontem tive uma outra "discussão" com o gajo (sinto-me mal por trata-lo assim aqui lol mas não sei como o chamar...). O assunto foi o estupor e consequências que isso acarreta na minha vida amorosa. Mais uma vez, foi por mensagens (desta vez facebook) e terminamos com eu a dizer-lhe "vai à merda". lol. Mas uma horinha depois lá fomos ao café conversar (isto de discutir - ou seja lá o que for - por msg é completamente ridículo!) e a coisa correu muito bem. Tentei contar alguns detalhes de tudo o que envolve o estupor (a tremer por todos os lados) e pareceu-me ter ficado mais consciente da gravidade da coisa.

Acabei por ir jantar a casa dele (ele cozinhou outra vez heheheh) e fiquei por lá até bem tarde. Tratou-me com tanto carinho e cuidado que me senti, por instantes, uma princesa.
"Amo-te", disse-lhe eu ao ouvido. Ele esboçou um grande sorriso, agarrou-me e encheu-me de mimos. "agora já te posso chamar mor?" Começo a acreditar que ele gosta de mim...

Hoje acordei com vontade de estar com ele. Beijinho antes de entrar ao serviço.
Saiu do trabalho, passou aqui por casa e fomos a almancil (foi a uma entrevista de emprego).
Seguiu-se uma ida à casa dele. Vimos 2 episódios de uma série cujo-nome-não-sei. "Só isso". Ah, e comi batatas fritas porque me apeteceu. Sinto-me bem, again :D

Acho que a neura já me anda a passar. Envolver-me numa relação fez-me reviver muita coisa, nada positiva.  Além disso, o medo que ele tenha sido escolhido pela Inês doente e não pela saudável assusta-me (este medo foi a minha psicologa que mo impôs... vou ralhar com ela lol kidding)

Ontem: 47.800. Fixe :)
Hoje: Who cares?

Ah, outra coisa. Afinal acho que tenho possibilidade de terminar a licenciatura este ano. Pelos vistos posso ir à época de setembro, porque afinal pode-se ir tendo até 4 cadeiras por fazer (tenho 3). Fixe não é? Podia ser. Não fosse eu continuar sem cabeça para estudar. Estou a começar a criar raiva ao estudo lol

Beijinhos!!!



terça-feira, 14 de agosto de 2012

Not well...

...once and again...





EU QUEROOOOOOOOOOOO

Quero ser magraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!! Jáááááááá!!!

(não vou emagrecer, descansem... apenas tenho saudades. Logo explico o porquê da neura. Agora não tenho paciência. Só sei que tenho saudades de ser escanzelada. Não tenho, mas pronto. Ai, logo explico)


sábado, 11 de agosto de 2012

huuum...

Hoje fui um bocadinho parva com ele (gajo). Ontem tirou um frango do congelador para me fazer o almoço hoje. "Era surpresa, daí não te ter avisado!" Como passei a manhã a comer, não fiquei muito alegre quando insistiu para almoçar por lá e tentei culpabilizá-lo, nem sei bem do quê.  Mas pelo menos apercebi-me da parvoíce e pedi desculpa.

À tarde, numa esplanada e a jogar sudoku, chamei-lhe "mor". Saiu-me, juro. Tentei disfarçar, mas ele reparou "chamaste-me mor!!!" e esboçou grande sorriso. Eu sorri, continuando a jogar "olha, aqui é um 3!"

Mais tarde, tentou, muito subtilmente (ou não) que fossemos para casa dele. Tentei cortar-lhe as bases, mas morreu tudo quando comprou iogurtes "tenho de ir a casa, para os pôr no frio...". E lá fomos.
Tentou várias vezes e perguntou até. Não consegui dizer que não, mas consegui transmitir que não queria. E ele não insistiu (vá, mais ou menos, mas a culpa é minha porque não sou convincente... lá está, petrifico...). O que importa é que ficamos "apenas" enroladinhos e quietinhos e fofinhos. lol  Acabou tudo quando me ia descaindo e me escorreu uma lágrima. "vou fumar blablabla queres um? blablabla o filme blablabla" Não sei se reparou. Talvez.

"obrigada" disse-lhe eu quando nos despedimos.
"obrigada do quê?"
"Até logo"

Ganhou pontos hoje :)
Acabei de comer 1l de gelado, mas não estou muito importada com isso. Descarreguei a ansiedade no gelado, agora azar. Não me vou chatear com isso.

Será que começo a gostar dele? Será que posso? Será que ele não é mais  uma escolha feita pelo meu lado doentio? O que diria a dra. F. dele? Não sei... só o tempo dirá.

Beijinho a todas e bom fim-de-semana :)


 


p.s. não me pesei hoje nem me vou pesar.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Mudo de planos como quem muda de cuecas...

Ontem de manhã: 47kgs. "Bolas, menos quase um kilo num só dia."
Pouco depois: "Eh... tou-me a lixar... acho k vou emagrecer"
À tarde: "Devia mandar msg à psicologa para adiar a consulta para setembro para aproveitar a ida do pai a lisboa também... mais se poupava! Mas tenho de lhe prometer que chego lá com peso normal! E cumprir, claro!"
Noite: "Não tenho assim muita fome... acho que vou comer pouquinho..."
Mais noite ainda (influencias da Pizza lol): "Fogo, eu vou mas é começar a comer bem :D tenho saudades de correr e de comer bem :D começa amanha!"
Madrugada: "Que se lixe. Não consigo. Acho que vou desistir"
Hoje: "Vou fazer comidinha saudável para todos cá em casa :D"
Há minutos atrás: "tenho saudades de ser magra....." 
Agora: "Porra, não bato mesmo nada bem da corneta!!!"

Enfim. Peso hoje: 46.800. A única diferença é que em vez de 3 papo-secos com manteiga ao pequeno almoço (por exemplo) como um.
Faço meio da manhã (depende da hora que acordo). Continuo a comer sopa, segundo prato e fruta ao almoço e ao jantar. Lancho (hoje foram 5 fatias de pão com manteiga e leite. Menos do que o que tenho comido). E não me privo de doces (ontem comi bolachas e um gelado cheio de chocolate, amendoas e afins (bem bom, por sinal hehehe).

Se eu amanhã tiver perdido ainda mais peso passo-me. Fico contente, mas fico irritada. Contente porque faz parte da doença ficar contente. Irritada porque afinal que raio tenho eu de comer para aumentar de peso? Um boi?

Quero muito, mesmo muito deixar isto de lado. Mas tenho tanto, tanto medo...

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Andei a dar uma vista de olhos nos blogs.
Não sei bem porquê, mas hoje sinto-me algo nostálgica e, quantos mais blogs lia, mais as lágrimas me escorriam. Tanta dor, tanto sofrimento que leio. Sinto-me impotente e isto irrita-me. Como é possível que a porcaria da comida tenha tanto peso na vida de tanta gente, meu Deus??? Não seria suposto ser um momento de prazer? Ou mesmo que não fosse de prazer, deveria ser insignificante, não? Como respirar, por exemplo. Tudo bem que não se trata da comida em si, a comida é apenas algo visível, táctil, onde as pessoas acabam por substituir por sentimentos e blablabla...isto é tudo verdade e faz muito sentido, mas irrita-me. Não é justo.

Hoje tudo me irrita. O gajo irrita-me, o toque das mensagens irrita-me, ouvir o meu nome irrita-me, ser seguida pelos meus cães irrita-me, sentir-me triste irrita-me, sentir-me irritada irrita-me. Mas acho k sei o porquê. Ontem, numa das belas trocas de msg com o gajo (nas quais ele me tira do sério) tive de puxar outra vez o assunto do estupor, para que ele percebesse o porquê da minha aversão a certas e determinadas coisas (apesar de na altura ficar tão petrificada que nem tenho coragem para abrir a boca e dizer "não quero, tenho medo". algo que os gajos gostam mesmo. uma gaja que nunca nao diz que nao! yey!) .
Mas o gajo é tao estupido que, ou nao percebeu, ou fez-se de parvo. Só fala nele. "Eu, eu, eu, eu, eu".
Acabámos por discutir mais uma vez (yap. eu que nunca me chateio com ninguem ja me chateei com ele mil e quinhentas vezes. yap.)
E por causa disso hoje sinto-me estúpida. Sinto-me nojenta. Será que afinal isto que se passou não é nada de especial e estou a ser injusta? E revivi aquela manha vezes sem conta na minha cabeça. Não consigo tirar isto da minha cabeça hoje. E descarrego na comida. Mas não resulta. Peso-me. 47.800. Não sei o k sinto. É muito, mas é pouco. E como mais. E relembro. E irrito-me porque está uma coisa kk fora do sítio. Mais flashes. Venho para o quarto. Mas nem aqui me sinto segura. Flashes deste mesmo local. Quero sair desta casa. Quero que ele desapareça e que ninguem sinta falta dele. Talvez esteja a ser má. Não sei. O que é certo é que é isso que sinto, é isso que penso, é isso que desejo. E já não tenho problemas em admitir a mim propria que é isso que sinto. Pelo menos aqui posso dize-lo. Aqui e nas consultas. Ela não me deixa fingir que não me importo. Por mais que eu tente, ela não deixa. E devo-lhe a minha vida por isso. Desejo que ele desapareça (não digo outra palavra porque me sinto muito, mas mesmo muito vil ao dize-lo, pelo menos ainda). Mas como sei que isso não vai acontecer; como sei que ele vai ser sempre o menino da mamã (familiares dizem isso, não eu); como sei que, por mais que tente fugir, vou ter de ve-lo todos os dias, partilhar momentos que, supostamente, seriam de festa; como sei que terei de limpar a sanita onde ele caga, o chão que ele pisa, a banheira onde esfrega aquele corpo nojento, e por aí fora; como sei isso tudo, desejo o meu próprio desaparecimento. Perfeito, perfeito seria ter um botão "off" e simplesmente deixar de existir, deixar de sentir, deixar de pensar.

Último pensamento antes de terminar o assunto: "como é que é possível que eu só tenha percebido o que andava/andavamos/whatever a fazer (desde sempre) quando a coisa se tornou mais violenta?? Serei assim tão estúpida? Eu sabia que nao era certo. Eu nao gostava. Porque é que acabava por ceder e, de certa forma, até picar? Se eu odiava tanto, porque é que nunca pus um travão?? E porque é que na altura não doía e agora doi tanto pensar nisso se, ainda por cima, eu também tive certas culpas no cartório??

Mas aconteceu. E não posso mudá-lo. Tenho de conseguir superar esta merda. Isso e de achar que são todos iguais. BAAAAAAH azar!!!!!! sao todos nojentos e ponto final!!!!!!!!!! ODEIO HOMENS, ODEIO-ME A MIM E COISO E TAL! (desabafo lol)

Respira, Inês. Isto passa. Vai ter com o gajo esta tarde. Aproveita que estás sensível. Pode ser que consigas  exprimir pela primeira vez o trauma que esta merda te deixou em cima. E, por amor de Deus, continua a comer como tens comido. Vá, pode ser um bocadinho menos. Não por estares gorda, que nao estás, mas porque comer, por exemplo, 3 papo-secos, leite e melão ao pequeno almoço, como tens feito, não me parece ser muito saudável.... Mas continua assim em termos de peso. Não deves estar a engordar como seria suposto (com tanta comida, voces, nao têm noção mesmo... juro, mas juro que nao estou a exagerar no que digo. a minha sorte é que têm sido coisas minimamente saudaveis... nao me tem apetecido doces!!) porque os níveis de stress e ansiedade são tantos que queimas (quase) tudo o que comes. E vá, tens um metabolismo fixe.

Imploro-te, Inês, sê forte. Não te atrevas a pensar que estás gorda ou nojenta ou whatever. Não és feliz em dieta, tu sabes disso... e dá uma oportunidade ao gajo. Ele é parvo e um bocado "insensível", mas quem sabe se, quando perceber, não te fará feliz? Luta pela tua felicidade. Está na hora, por favor. Sê feliz.

Um beijnho muito, muito grande a todas.





<3




segunda-feira, 6 de agosto de 2012

mãe

Ontem, após o jantar (nem chegou a 2 conchas de sopa):

mãe: "ai estou tão cheia! se não tivesse tomado a medicação ia vomitar"
eu: "ias o quê??? Ias forçar o vómito porque comeste um bocadinho de sopa??"
mãe: "forçar não! estou tão cheia que bastava inclinar-me que saía logo tudo"

Hoje ao jantar:
pai enche um prato para a mae com 2 conchas de sopa
mãe: "aiiiiiiiii tanta sopa!!"
eu mandei vir porque tem de comer "senao nao consegues" recuperar", "andas a comer pouco e o que comes tem pouquíssimos nutrientes" "ficas sem força para recuperar"
mae: "eu sinto-me forte que nem uma vaca ahahaha"
eu (com um olhar escandalizado): "desculpa????"
ela: "am... achei que vaca se adequaria mais ao meu caso do que touro..."


De resto, hoje passei o dia com o F. Tinha saudades dele. É (e acredito que será sempre) especial.

(tenho de voltar a deixar este blog mais bem humorado... isto anda mesmo agreste...)
**

fotos e egocentrismo

verão 2012 "Força é a capacidade de partir uma barra de chocolate em duas e comer apenas uma"
xD
Já vos tinha contado que plantei tomates??? Aqui ainda estavam verdinhos, mas já amadureceram e  são FANTÁSTICOOOOOS!!! 
3º internamento. Março 2007.
hsm
(apeteceu-me espetar isto aqui)
verão 2010, início da actual recaída, mas ainda sem grandes neuras.
 Aliás, quase ausente de neuras nesta foto, mas já lá estavam algumas: peso normal
com cabeça normal é 51,  mais coisa menos coisa, e aqui já estava nos 49, acho eu...
ou entao menos... bah, sei la. Só sei que me sentia maravilhosamente bem com o meu corpo
(va, nao é bem assim, mas pelo menos tinha uma vida normalíssima e não pensava em números
 nem sentia nojo do meu corpo. Acho até que cheguei a gostar de algumas partes dele...)


Saudades de estar bem. Mas eu chego lá. Ai se chego. Até lá rebento com a despensa, mas paciência. Muito stress, tenho desculpa. Logo recupero (sem neuras, de forma saudável e sem stresses).
Tenho xixi. E sono. E fome. Vou fumar e dormir. Fui.

Beijinhos a todos
:)


sexta-feira, 3 de agosto de 2012

A minha mãe está viva e em casa. Teve alta hoje.

Adorava ter registado aqui todo o progresso dela, mas nem tempo para coçar o rabiosque eu tive... bem, assim muito por alto, a minha mãe teve um enfarte no dia 23, 2ª feira. A coisa foi feia, porque tudo levou muito tempo. Quando finalmente a enviaram para faro (eles estavam na minha casa de campo, foram ao encontro da ambulancia, enviaram-na para loulé e uma carrada de tempo depois é que os enfermeiros insistiram com o medico para a enviar para faro, porque "nao sou cardiologista, nao sabia que se tratava de um enfarte". Fez um cateterismo (no qual ela ia ficando lá, o coraçao estava preguiçoso para cacete). Eu só a vi na sexta-feira seguinte, felizmente, porque segundo dizem ela nem falar conseguia. Nessa sexta-feira de manhã fez outro cateterismo, desta vez pela virilha (na outra tinha sido pelo braço direito). Ainda nessa sexta-feira ela sofreu um belo de um avc, que lhe paralisou todo o lado esquerdo do corpo. Iamos morrendo de susto outra vez. Ficou com a área do raciocínio afectada, mas nada que não volte ao "normal" (a plasticidade do nosso cérebro é uma coisa fantástica). Em termos de sequelas gerais, o coração ficou numa caca e agora vai começar a cansar-se com mais facilidade (óbvio). Vai passar a fazer fisioterapia, fisio-qualquer-coisa, terapia ocupacional e psicoterapia.
Aspectos positivos: começou a ser acompanhada por uma psicóloga lá (ALELUIAAAAAAAAAAAA) e está a tomar anti-depressivo (FLUOXETINA!!!!!!!!!)

Ah. Está esqueletica. Mas mesmo a sério. Ossos por todo o lado. Mas ela recupera. Ela não vai gostar do que vê. Não pode.

O gajo marado parece-me ser marado mesmo. Anda deprimente (mas mesmo deprimente) porque não tenho estado com ele. Discutimos várias vezes por mensagens (o que, a meu ver, é uma coisa extremamente ridícula. Mas ele insiste. E se não respondo, a coisa fica pior.). Pode ser que a coisa passe. Vamos lá ver.

Quanto a peso e afins. Ontem tinha 47.500. Amanhã tenho mais, de certeza, mas tou-me a cagar. Tenho mais em que pensar.

Tenho tido o apoio da psicologa (que nao se esqueceu da minha mae e tem perguntado por ela, mesmo estando de ferias), da mana (que ja me andava a irritar, mas isso é outra historia), da mariana e de uma professora da universidade que me encontrou um dia no hospital. Ela estava lá porque foi visitar uma outra professora minha (que eu adoro) que tinha sido internada de urgencia. Achei-a muito cabisbaixa. Tem um feitio tipo o meu, sempre a rir e a brincar e achamo-nos mutuamente com má cara. Pediu-me o meu numero de telemovel, abraçou-me quase a chorar e deu-me força a mim e ao meu papá, que estava ao meu lado. Temos falado todos os dias. Tem sido uma querida, mesmo.

Não me lembro assim de mais nada para contar... ah! a ultima consulta (no famoso dia 23) correu lindamente. Não fui pesada porque não ouve tempo (eu tinha de vir para faro a fugir, por causa da mae), mas penso que na altura teria uns 47 e pouco. Ou seja, umas gramitas a mais em relação à ultima consulta. Ela ficou contente por me ver mais ou menos igual a nível físico. Proxima consulta dia 20 de agosto.

Pronto, é tudo. Vou descansar, que não durmo uma noite decente desde que o meu pai foi para angola. Aliás, eu na altura ja andava cansada, porque deitava-me tarde e acordava cedo (culpa do gajo marado). Ou seja, já faz mais de um mês que não durmo 8h de seguida! Pode ser que hoje seja o dia :)

Beijinhos a todas! Amanha leio-vos! :)