segunda-feira, 24 de setembro de 2012

parvoíces

A mãe dele ligou-me novamente ontem à noite. Queria saber como apagar uma foto de um álbum e como passar uma foto de um álbum para outro.
Depois fui ter com o rapaz. No meio da conversa tentei puxar conversa em relação à mãe dele. Já percebi que não se dão muito bem, que ele tem uma grande mágoa, e já percebi que ela se mete muito entre ele as as namoradas.

Moi je: "Achas que ela vai implicar comigo? Sê sincero, preciso de saber com o que posso contar para poder chegar a ela"

Ele diz que não vê nada em mim que ela posso implicar. Mas se ela implicar poderá ser por eu ser muito calma. l-o-l.
Ah, contou-me também que a mãe dele foi dizer à avó dele que eu era muito magra. Ele deu a entender que a mãe iria gostar mais se eu fosse uma gaja toda boa (mas nao muito gorda, porque ela implicava com uma namorada gorda dele), toda produzida e toda "práfrentex". Not my style, sorry ( e sim magoou-me ela achar-me muito magra. Já irrita.)
Sou sim, uma pessoa calma. Aliás, não sou, toda a gente é que acha que sou, mas não sou, a minha cabeça está sempre a mil, eu é que iludo bem. Vá, sou bem mais calma do que ele, por exemplo. Ele abusa no não-ser-calmo. Não sei se é só garganta, mas promete muita porrada em conversas (não a mim, descansem lol). Por exemplo, no outro dia, estavamos a ver um filme, quando o gajo A diz ao gajo B que o gajo B não é um pai exemplar. O gajo B irritou-se e os homens começaram para lá à bulha. O meu rapaz irritou-me quando concordou com o gajo B, que começou a pancadaria, acrescentando um "eu cá não descansava enquanto ele não fosse para a cova". Ok. Exaltei-me um bocadinho (o meu exaltar é falar um pouco mais, de forma mais acelerada e recusar-me a compreender as explicações da outra pessoa), mas acho que aquilo foi só forma de falar. É completamente estúpido, mas acredito que seja só forma de falar (pelo menos é o que espero).

Bem, mas este testamento todo era para dizer o quê, mesmo? Ah, sobre a mãe dele... bem, é assim, eu faço sempre os possíveis para agradar toda a gente, faço questão de agradar. E ficaria muito contente se me desse bem com a família dele. Mas, sinceramente, não me vou esforçar muito se não vir interesse do outro lado. Tenho a certeza que não serei uma má aposta para ele. Posso ter estas neuras todas, mas uma coisa é certa, quando gosto, faço de tudo para ver o outro feliz. Nem que isso implique engordar (isto dito assim parece tão fútil e estúpido lol).

Por falar em engordar, 47.700. Dear Lord. Estou a começar a stressar. Demasiado perto dos 48kgs... medo, medo, medo, medo, medo, quase pânico. Ah, a psicóloga mandou mensagem hoje a pedir para que a consulta seja dia 1 em vez de dia 4. Ou seja, 1 semana. 1 semana para...................... não sei! Aumentar 300? Manter? Perder 200? Perder 800? Perder 1?
Mãezinha, mãezinha. Que faço? Eu não quero engordar, meudeusmeudeusmeudeus! Não querooooo! Eu sei que tenho, mas não quero!

Acho que vou perder... só um bocadinho...

2 comentários:

Joana disse...

Não gosto disso. Qual é o problema de engordares um bocadinho Inês? Porque é que de vez em quando entras assim em pânico de repente? Não tens passado dias bons sem te preocupares? ;)

Beijinhos e boa sorte para a questão da faculdade :)

D.Pereira disse...

acho que devias engordar sim, não te agarres ao teu probleminha querida... Sabes... isso do te namorado preocupa-me um bocadinho o facto de ele ser assim, era bom para ele se acalmasse o seu temperamento... quanto à mãe dele... o melhor de tudo, se queres que a família dele goste de ti, é não te preocupares muito com isso mesmo, se gostam ou não e agires normalmente... como és...