quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Consulta e cenas

A consulta correu lindamente. Senti que ela vê melhorias em mim e talvez ache que me consigo safar desta bosta. Peso? 47.7. Na última consulta tinha 46.8 ou 47.2, não sei bem (!). Ficou satisfeita.
Falámos sobre o rapaz. Ela acredita que ele é bem capaz de, um dia, tomar "medicação a mais" ou algo do género para que vá parar ao hospital. E eu concordo.
Falámos sobre o eu ter "olho" para os que não regulam bem da cabeça (que basicamente é o meu lado doente/parvo a falar mais alto), mas ela acha que o facto de eu ter consciência disso, o facto de me aperceber do que ele faz e o facto de acreditar que isto não vai resultar porque não tenho "pachorra" para mais deprimências na minha vida são características comuns no processo de recuperação:
1º vem a reacção, mais tarde virá o evitar a situação. Ou seja, antes de começar a evitar o meu lado masoquista, vem a parte do me aperceber que não gosto assim tanto disto e mudar a situação. Só depois conseguirei evitar meter-me nestas belas alhadas.

Posto isto, quando cheguei a Faro, terminei o namoro. Ou tentei. Dramas atrás de dramas (incluindo ajoelhar-se na rua,; fazer-se de vítima; implorar perdão; mensagens que dão a entender que se quer matar; telefonemas da mãe, etc.)
Falei com a minha mãe "devias atender o telefone à senhora (mãe dele), estás a fugir ao problema". Não concordei na altura e continuo a não concordar. Afinal de contas, a relação é entre mim ou entre mim e a mãe??? Não faz sentido. Além disso ele tem 32anos, é ridículo a mãe se meter nestas coisas. Mas pronto, segui o conselho da minha mãe ("e se eu nao quiser falar com ela porque estou mesmo a fugir? Não custa nada seguir o conselho dela...") e atendi. A mulher ama o filho incondicionalmente, tem saudades dele e acho que ela gosta mesmo de mim. Ou pelo menos não odeia... para me ligar ao saber que terminei a relação com o filho e a tentar perceber o que se passou, suponho que pelo menos empatize, não?

Bem, avançando. Ontem combinei com ele, para me entregar cenas que tinha na casa dele. Acabei por dar a entender que vou dar mais uma hipótese. A ÚLTIMA. Continuo a não acreditar que ele consiga, mas pronto, vou dar uma última hipótese à coisa. Hoje não estive com nem vou estar. Amanhã logo vejo se quero. Ainda não estou preparada lol apesar de tudo, magoou-me. Foi sem querer, mas magoou.

Peso de hoje: 47.3. NÃO PERCEBO. Faço duas ceias. DUAS. Como mais um iogurte em cima das refeições principais. Total de refeições diárias? Cerca de 6 ou 7. Quando não são mais. A mãe ficou admirada quando lhe disse que perdi quase meio kilo em 4 dias, mas continuou com o mesmo discurso de sempre (mas desta vez com cara de espanto e a gaguejar):
"se perdeste peso é porque não comeste o suficiente"
"Mas mãe, aumento onde????"
"Pois... am... oh filha, se perdeste é porque tens de comer mais"
"Ok, mas o quê mais??? Onde??? Olha para o plano alimentar, eu como mais que isto!!!"
"..."
"A única diferença é que não tenho comido porcarias... a última porcaria que comi foi uma tablete de chocolatee, mas foi no sábado"
"ahhhhhh! Estás a ver??? Bem, mas tu também não podes comer tanta porcaria..."
"Pois!"

E foi isto. Hoje reforcei no jantar. Já não tenho nenhum tipo de alimentos magros cá em casa, o mais parecido com isso ainda são os cereais, mas têm 112 (acho que é isto, JÁ NAO SEI AO CERTO) por dose. Eu encho a tigela quase até a cima e ponho o máximo que posso de leite. Em cima ou vai fruta ou iogurte. Menos à quarta-feira, porque comer às 7h da manhã é doloroso, então fico-me pelos cereais.
Quero ter 48kgs dia 18. Mas de forma controlada, claro.

Explicações? O puto tem SEM DÚVIDA dificuldades de aprendizagem. Talvez uma discalculia, e/ou ou disgrafia, défice de atenção, dislexia, NÃO SEI. Mas tem qualquer coisa de muito sério, não é aumentando as horas de explicação ou dando castigos que ele vai conseguir. Ele tem força de vontade, eu vejo isso. Mas desmotiva-se quando não percebe. E não percebe porque não se consegue concentrar o tempo suficiente para ouvir até ao fim. Não, não me parece que seja "irrequito" ou "preguiçoso". Há ali qualquer coisa. E eu tenho de o respeitar mais, não me posso exaltar. Respira fundo, Inês. Fala com o pai, explica, manda-o levar o puto a fazer uma avaliação e nos entretantos lixa-te para as inúmeras matérias das inúmeras disciplinas que ele tem para saber para ontem.
objectivo 1:  fazê-lo compreender o seguinte problema "ontem fiz um jantar cá em casa e vieram 10 pessoas. Oito dessas pessoas eram mulheres. Quantos homens vieram?". Ele tem quase 13 anos e não consegue perceber o "absurdo" que é responder "14".
Objectivo 2: fazê-lo perceber que 0,5 é metade de 1. Que 1 chocolate dividido ao meio (por 2)  passa a ser 0,5, metade de 1.
Objectivo 3: conseguir calcular "o teu pai deu-te 5euros para lanchares. Tu estavas cheio de fome e querias comprar uma sandes que custou 0.90; um chocolate que custou 1,10; uma água que foi 1 e um ice tea que foi 1,20. Tens dinheiro suficiente?".
Se conseguir isto numa explicação, juro que lhe dou um beijo lol mas já me contento que ele seja capaz de fazer um desses objectivos.

A Lavínia continua no bom caminho. Está a ficar uma mulherzinha :') . A Catarina volta e meia falta, mas já a avisei que quando faltar a explicação seguinte dura mais uma hora e leva mais tpc's para casa (o meu objectivo não é ter de fazê-lo, porque sobrecarregar os miúdos ou castigá-los só os faz odiar a escola. o meu objectivo é fazer com que ela não falte, pelo menos agora que ela ainda não conhece o meu método brincalhão de ensinar). Comecei com a adriana (irma da namorada do estupor). Fiquei orgulhosa quando pus as duas (catarina e adriana) a fazer os mesmos exercícios de matemática. A Adriana acertava quase tudo e a Catarina não (dei explicações de matematica no ano passado à adriana).

De resto, ainda não recebi a resposta à porcaria do pedido para ser estudante a tempo parcial. Leram o e-mail no próprio dia em que mandei (pedi aviso de leitura lol) mas, coitadinhos, estão muito indecisos.
Estatística está a correr bem. Psicologia das Organizações não pus lá os pés.

Ando a dormir, em média 5 horas por noite. Se calhar é por isso que perdi peso.
Não me ocorre mais nada para contar, por isso despeço-me agora (tá-me a dar a pancada de sono).
Beijinhos, beijinhos!



4 comentários:

Joana disse...

Que confusão rapariga :P

Sabes, eu sei que tu tens a opinião das outras pessoas em conta, mas continuo a achar que já tens idade e maturidade para pensares pela tua própria cabeça e perceberes o que queres ;) Analisa bem a situação, porque se não queres ficar com o rapaz não adianta andarem aqui os dois a sofrer :(

Beijinhos!

Corre como uma menina disse...

Tens de pensar que queres dar mais este oportunidade por ti ou por ele... Nestas coisas do amor não nos podemos resignar. É difícil, mas tens de pensar mais em ti e no que é bom para o teu futuro.

Beijinhos

Blair disse...

Adoro ler o teu blog. Fico muito contente ao ver-te evoluir :)

Beijinhos

Cristal* disse...

Parece-me muito confuso, mas espero que esteja tudo bem e mais calmo. Precisas de dormir mais porque é mesmo isso que te deve estar a fazer perder peso.
Boa sorte com a situação amorosa, se não te esta a fazer bem entao esta no tempo de terminar as coisas.
Vai ás aulas quando podes já que falta pouco para terminares.
Beijinhos