terça-feira, 29 de janeiro de 2013

mãe

Ontem não foi à consulta porque se aborreceu. "Os médicos devem achar que não tenho mais nada para fazer!"
Ou sou eu a imaginar coisas, ou então ela anda a vomitar outra vez.
Passa a maior parte do dia na cama, a dormir.

Começo a ficar mais calma, a lidar melhor com isto tudo. Eu não consigo fazer mais nada, não lhe posso abrir a boca e enfiar os medicamentos lá para dentro; não a posso proibir de comer o que quer; não a posso obrigar a ir às consultas. Ela é minha mãe e não o contrário. O que posso fazer é demonstrar o meu desagrado e preocupações e fazê-la sentir que não está sozinha. Mais nada. E começo a aceitar isso. Custa mesmo muito, mas que posso eu fazer mais? Além disso, a melhor prenda que lhe posso dar é estar bem mentalmente. É nisso que me tenho de concentrar, é isso que me ajudará a ajudá-la. E é nisso mesmo que estou concentrada. Já que preciso da tal sensação de controlo, vou virá-la para o controlar a minha doença, as minhas neuras. É isso que tenho feito e é assim que vou continuar.

Cada dia que passa sinto-me mais segura e solta perto do meu rapaz. Começo a sentir uma sensação estranha quando está a trabalhar lol Ele tem os defeitos dele, como toda a gente. Mas eu também tenho os meus que não são, de todo, poucos. Gosto mesmo, mesmo, mesmo dele :)

Já percebo a matéria do exame de amanhã. Agora só falta sabê-la loooooooool

A partir de 5ª feira, já vou andar mais calma ainda. Acaba-se o exame, posso dedicar-me às explicações, à mãe (e pai, claro), ao rapaz, aos avós, ao miguel, à sara, à mana, à sobrinha... credo, já me estou a stressar lol
Relax. Respira fundo. Tu consegues, maria inês :)

2 comentários:

Blair disse...

Cuida de ti primeiro ;)
Obrigada pela tua ajuda!
Beijinhos

Biia ' disse...

não fica ansiosa pelo exame, continue calma, e logo depois dele você poderá se dedicar a tantas pessoas ahuahauhauahau
respira fundo, e força flor :)
beijinhos