terça-feira, 16 de abril de 2013

vndjaghdgnfsjagalgnjlfskghvlsmvnsl

Depois de muitas más notícias em relação ao estado do meu irmão, eis que recebemos melhores notícias. Já recuperou a memória, já fala, já comeu uma sopa e já fez xixi. Já abriu um bocadinho do olho. Tem uma hemorragia, mas é perto do cérebro, não é mesmo lá. O maxilar não está deslocado, "apenas" partido, talvez não seja preciso cirurgia. Ainda está nos cuidados intensivos, mas o prognóstico é positivo. A minha mãe e a minha cunhada sentiram-se mal quando o viram, porque, quando não me viu presente, perguntou por mim (AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH FODA-SE, QUE FELICIDADE NO MEIO DA DESGRAÇA!!!!!!). Responderam que nao podia ir por causa da minha avó que nao podia ficar sozinha. "Ficou a cuidar da avó? e do avô também, nao?" Ao que a minha mae respondeu "oh filho, o avô faleceu...". Ele calou-se por uns momentos e de repente desata a chorar e a dizer "O AVO MORREU???". Agora à noite já dizia que afinal se lembra do funeral. Menos mal.
Amanhã vou para lisboa, vê-lo. O rapaz também vai, tem uma entrevista para ir trabalhar para a charneca da caparica (outra boa notiicia, nao haja duvida). Enviei mensagem à psiquitra a dizer que ele teve um acidente e que uma vez que ia a lisboa gostava de saber se podia falar um bocadinho com ela. Disse para a procurar no piso 4 mas que nao sabe a que horas está livre. Talvez passe por lá.

Estou electrica, creio ser por não dormir praticamente nada há dias. Ontem foi o funeral da avó do meu rapaz e foi doloroso vê-lo naquele estado. Credo.

O problema da mulher do carro em que bati já está resolvido (ganda psycho que me calhou!!!!!!), o meu rapaz tratou de tudo, sozinho. Meu querido homem.

O acidente é notícia aqui em faro, toda a gente sabe do que aconteceu. Irrita-me quando me perguntam pelo cavalo, se está bem. Sei que o animal nao tem culpa, os cabroes dos ciganos é que deviam ser torturados, mas tenho uma ligeira raiva do pobre animal.

Ele perguntou por mim.

Nao tenho dado a atençao que o meu rapaz precisa, uma vez que perdeu a avózinha. Estou a dar o meu melhor para o mimar, mas sei que devia falar mais com ele sobre a avó. Mas nem no meu avô eu consigo pensar.

o que mais tenho ouvido nestes dias:
"vocês benzam-me essa casa!!"
"não vás à bruxa, nao!!"

Fui visitar o meu avô no outro dia e ia-me dando uma coisa má. Eram só homens a abrir covas ao lado dele e eu nem la perto pude chegar "nao venha para aqui, ainda cai para dentro de uma cova!". Meu pobre avô.

Nao faço ideia de pesos e tou-me a cagar pa essa merda. Mas devo tar com um aspecto tao bonito que a madrasta do meu rapaz, no velorio da avó dele saiu-se com esta, enquanto falava com uma mulher qualquer:
"ah, ela já estava muito mal... com a doença ficou tão magrinha, tao magrinha... estava com um aspecto... (aponta na minha direcçao e diz) estava assim!" E faz um ar de tristeza/agonia. Tão fofa.

Bem, vou terminar de escrever. Quero dizer tudo, falar, falar e falar, mas nao sei o que escrever, sai-me tudo desordenado. Vou comer qualquer cena e fazer o almoço para as minhas avós amanha. Tenho de me levantar lá pás 4h30/5h para ir para lisboa. Devo-me deitar lá pás 2h, por causa do rapaz que vem dormir connosco e sai tarde do trabalho. Mais uma noite de 2/3h horas de sono.

Beijinhos.

p.s. ele perguntou por mim.





1 comentário:

tralhas de mulher disse...

Força! não estás a passar momentos nada fáceis...vais ver que as coisas vão melhor e vais encontrar sossego! tu és forte!