sábado, 8 de junho de 2013

Vou sair daqui em cerca de 2 meses.

Os meus pais não me falam e eu não percebo lá muito bem porquê. Parece-me que deve ser por eu me ir embora, não sei, não percebo.

A minha cunhada também está chateada com os meus pais, tal como o meu irmão, o meu rapaz, a minha irmã e o meu cunhado. Bem, talvez isto me prove de vez que o problema não deve ser meu... ou pelo menos não na totalidade.

Tenho saudades do meu avô e não tenho coragem de falar sobre isso com ninguém.

Estou assustadíssima por se estar a aproximar o dia da minha saída de casa. Tenho medo que seja impulsivo e que não consiga superar as dificuldades que se aproximam. Por outro lado, estou desejosa de sair daqui e de morar com o meu homem :P

Pedi à Sónia comprimidos para aumentar de peso, porque me fartava de comer e nada. Tomei uma semana e desisti. Talvez sejam desculpas, mas sinceramente não senti fome nenhuma a mais (aquilo era para aumentar o apetite.........) e só aumentei 1kg quando comecei a comer novamente pacotes de bolachas (não que tivesse fome nem vontade de comer, queria era aumentar, por estranho que pareça).
Ando nisto de há 6 meses, sempre entre os 46 e os 48. Mas talvez a sarita tenha razao... quando me aproximo dos 48, de repente desco novamente umas gramas... parece-me que aqui há gato. Mas já nao me vou preocupar muito com isso. Quando sair daqui, dedico-me a mim e a aumentar de peso. Aqui nao dá.

Tenho exame 3ª feira. Estudei uma semana de seguida e quando terminei os resumos nunca mais olhei para a matéria. Serve de muito, fazer só resumos. Mas já estou cansada de estudar, desta porcaria toda. Eu sei, só mais um esforço, para lhes jogar em cara que não desperdicei o dinheiro e blablabla. Mas estou farta. Ou entao é mais uma desculpa para nao ser responsavel e madura. Bah, whatever.

Não percebo se estou triste ou feliz. Quero estar feliz por mudar de vida, mas os meus pais cosneguem tirar o brilho a tudo. É incrível o quão miserável e insignificante eles me fazem sentir.

Mas, mais uma vez, lá venho eu reclamar da relação com os meus pais e fazer-me de coitadinha. Sou tão infantil ainda.............. sou uma criança num corpo de... criança. lol. Essa é outra! Começar a vestir-me mais à mulher dava jeito para disfarçar este corpo tão enfezadinho e infantil.... nunca ninguem me dá 26 anos. Nem física nem mentalmente. E já não tem piada. Time to change.

3 comentários:

Inês Barros disse...

Inês :) Daqui é outra Inês. Eu também saí de casa há um ano e meio, com dezanove anos, para morar com o meu namorado. A nossa história é mais ou menos parecida. Morri de medo na altura, os meus pais, apesar de não me poderem proibir, expressaram sempre desagrado, como fizeram, aliás, sempre, em tudo aquilo em que eu me meti na vida. Tinha medo porque sabia que se corresse mal teria de voltar e dar-lhes razão e ser humilhada; aquele..terrorismo emocional constante, aquele bullying, verdadeiramente cruel. Mas sabes que mais? passou um ano e meio e aqui estou. Sair de casa dos meus pais foi a melhor decisão que tomei na vida. para além da evolução pessoal -- ganhas um sentido de dignidade impossivel de resistir num ambiente disfuncional -- a relação que tinha com os meus pais mudou para muito melhor. Queria só dar-te força e Vai correr tudo bem, Inês!! Acredita! =) Estou a torcer por ti e por vocês os dois =)

Pypoka disse...

obrigada!! Há-de correr tudo bem. E se não correr, não há-de ser o fim do mundo, certo? Beijocas e obrigada pelas palavras
**

p.s. 19 anos e a enfrentá-los dessa maneira? Quem me dera ter essa força lol

Filipa disse...

Aproveita esta oportunidade para a mudança que tanto anseias! Espero que corra tudo bem. Dificuldades virão sempre, mas tu és mais forte agora!
Espero, contudo, que as coisas amenizem com os teus pais. De certeza que ficarão melhores. Dá-lhes tempo. Afinal, ainda que assim não pareças, tens 26 anos! ;)
Eles gostam muito de ti e devem estar apenas preocupados porque já não te terão por perto para poderem proteger a sua "menina" ;)
Beijinho
Filipa*