sábado, 31 de agosto de 2013

Nope

Não consegui o emprego, mas não foi surpresa, na própria entrevista percebi isso. Eramos muitos e eu era a mais nova e a única sem experiência na área... previsível. Fiquei foi algo chateada por ter gasto 10 euros para ir lá, mas enfim, parada não posso ficar.

Ontem à tarde a coisa piorou, voltei a sentir-me sozinha. Para melhorar a coisa, o rapaz não saiu à tarde, saindo só às 11h e tal.
São 9h30 e já foi trabalhar. E eu? A tentar não pensar que será mais um dia enfiada em casa, sem ver ninguém. Sim, posso sair, sim, posso ir passear. Mas andar aqui às voltas não me parece o mais indicado (nem interessante).

O rapaz anda cansadíssimo e um bocado irritadiço, o que é compreensível, mas nada fácil de lidar. Fico o dia inteiro à espera destes bocadinhos... mas não o posso julgar, compreendo perfeitamente. Além de que eu própria me sinto chata.

Não sei que fazer à minha vida. Tenho até dia 4 para me inscrever no mestrado, mas não sei se quero, vou continuar dependente de toda a gente. Mas emprego está difícil. Bah. Hoje apetece-me ficar bem quietinha... no meu canto.

**

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Entrevista e dia mais positivo

Ontem deitei-me com o pensamento de que hoje não me iria abaixo com ontem. E, realmente, o querer tem muita força. Pode não ser tudo, mas tem, certamente, muitíssima influência. Não fiz nada de especial, nada de muito útil, mas a cabeça está mais focada em me manter no caminho certo. 

Dormi bastante de manhã (coisa que andava a precisar) e consegui descansar umas boas horas sem acordar sobressaltada, porque "não posso ficar tanto tempo sem fazer nada de jeito". 
Uma das primeiras coisas mais decentes que fiz foi enviar mil e quinhentos cv's. E um deles deu resultado quase imediato: entrevista amanhã em lisboa, para part-time das 18h/22h. Seria fantástico, uma vez que poderia conciliar com um mestrado, também ele em Lisboa, preparando o meu futuro (mestrado) sem esquecer o presente (emprego) e, consequentemente, evitando depressões, recaídas e sentimentos de depência e culpa. 

Um aspecto que ainda tenho de trabalhar é no tipo de alimentação que ando a levar. Nível calórico? Bom (suponho eu, porque não ando a fazer contas YEY ME! - ou não, sei lá). Nível nutritivo? Baixíssimo. Porquê? Porque "aborrece cozinhar só para mim", logo, junk food ao máximo. Preciso seriamente dar a volta à coisa e cuidar mais da minha saúde. 

Posto isto, e resumindo, é nítido que ainda tenho um longo percurso pela frente, mas já estive mais longe de alcançar a maturidade. É só quereres, Inês. É só quereres :)

Tenham um resto de bom dia ! 
**

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Ataque de choro

Vá-se lá saber porquê....

:D

O meu objectivo de ter mínimo de 48 até ao final do ano parece-lhe ilusório, porque não o posso controlar. Percebo o que quer dizer, que não é por decidir que vou estar bem até ao final do ano que isso irá acontecer e sim falando sobre os medos e tentado encontrar alternativas e blá blá blá. Mas uma coisa que eu posso mesmo controlar é o que como e o aumento ou não do peso, não? E eu quero mesmo dar um fim a esta história de uma vez por todas. Sem pressas, fantasias ou parvoíces, claro. Isto já não me faz sentido (faz, mas não faz) e já estou cansada. É verdade que sinto um medo enorme do que aí vem, do desconhecido, e a alta apavora-me. Mas já me sinto capaz de enfrentar esse medo, pelo menos é o que sinto. Já me sinto ridícula por certas atitudes e por certos pensamentos que tenho, já não faz sentido!
O medo é gigante, mas não é mais forte que eu. Mais forte que esse medo é o sentimento de tristeza por todos os anos que desperdicei, as festas que perdi, a juventude que mal me permiti ter, os desgostos que dei e a dor que provoquei, quer a quem me ama quer a mim mesma.
Já chega, cheguei ao ponto de viragem. É desta. :)

p.s. 46.7

terça-feira, 27 de agosto de 2013

YEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEY!!!!

Só boas notícias!!! A mais recente: AMANHÃ TENHO CONSULTAAAAAAAAA!!

"Foste a primeira a quem liguei!" Que querida :P Vou ter de madrugar mais uma vez (pelo menos hoje posso dormir mais meia hora, até às 6h30), mas até nem me importo muito :) Ai que fixe!!!!! :DD

Outra novidade: Já tenho a sala e o quarto praticamente mobilados!! Aliás, os móveis só chegam daqui a um mês, mas vá... não sei se vos falei do resto da casa, mas já tinha muita coisa, por exemplo, já tinha fogão, frigorífico, máquina lavar, móveis... uma das casas de banho também tem tudo, só acho que estão em mau estado. Mas com o tempo, a coisa muda-se :)
Já tenho uma bela de uma orquídea e uma outra planta verde cujo nome não faço ideia.
Tenho de tirar umas fotos à casa e partilhar por aqui hehehhe

Os meus pais (e cães) estiveram cá em casa entre sábado e ontem à noite. Gostam da casa e parecem-me entusiasmados em vir cá ajudar a pintar e tratar das coisas :D

O meu rapaz é lindo e fofo e anda exausto. Trabalha entre  12h (nos dias bons) e 15h por dia, 6 dias por semana (folga um só dia). Não sei como aguenta, eu já tinha ido parar ao hospital. É que nem é um trabalho simples, ele fica o tempo todo em pé, a correr de um lado para o outro. Chega a casa por volta da meia-noite, come-se, vê-se tv, deitamo-nos entre a 1h30 e a 2h30 e às 8h está a pé novamente. E nos dias de folga é para levantar cedo, porque é o único dia que temos para tratar de tudo o que seja preciso. Enfim, o nosso objectivo é juntar dinheiro, pagar o carro (faltam 2 anos, acho eu. ou menos), tirar o mestrado (eu) e depois escolher um local onde assentar definitivamente (ele quer muito Faro e eu vou para onde ele quiser, quero é estar com ele. Mas sim, Faro também soa muitíssimo bem).

Ontem andei a ver mestrado no iscte. Fui lá pessoalmente e depois vi as "cadeiras" em casa. Sinceramente até fiquei com vontade de o tirar agora... mas amanhã falo com a filipa. YEYYYYYYYYYYYYYY Que eternidade!! AI MEU DEUS, EU TOU GORDA!!!!! ESQUECI-ME QUE ENGORDEI!!!! Bah. lol. A sério, aumentei muito, de certeza. Tenho-me obrigado a isso. Tremo depois de comer doses beeeem maiores, mas evito pensar, porque tem de ser. Isto tudo assusta pa cacete, mas já está na hora. Não sei quanto peso, não me peso desde a última consulta com a sónia porque não quero ter balança em casa, pelo menos por enquanto. Mas sei que desde a consulta perdi peso (devia andar pelos 44/45) e agora recuperei, devendo andar pelos 47. Só não quero ter os 48 amanhã, acho que tenho um ataque de panico lol. Sim, eu sei o que significa, mas amanhã nao... talvez na próxima consulta já me sinta capaz. Não, não estou a arranjar desculpas ou a adiar assim sem intenção de cumprir. Eu vou alcançar os 48 ainda este ano. Mas alcançar mesmo, não é ter hoje e amanhã já não ter.
E tenho dito :)

P.S. o rapaz tem um certo medo da minha mãe AHAHAHAHHAHAHHAHAHAH

sábado, 17 de agosto de 2013

QUE TÉDIOOOOOOOOOOOOOOOO!!

Começo a deprimir de ficar tanto tempo em casa..........................................................................

yellow!

Como hei-de eu algum dia ser feliz se não faço a mínima ideia do que pretendo para mim? Acho que me ando a enganar, acho que não é isto que quero. Mas, por outro lado, não faço ideia do que quero, e parada, à espera, não consigo ficar.

Passo os dias inteiro praticamente sozinha. Não tanto por escolha, mas mais por não ter outro remédio. Estou com ele uma meia-horita à tarde, uma/duas horas à noite (a cair de cansaço) e de manhã, ao pequeno-almoço. Sim, dormimos juntos, mas estamos a dormir, portanto não conta.
Ainda tento encontrar-me, volta e meia, com a mulher dum colega dele, para ver se não me esqueço como se convive. Faço vários telefonemas por dia, para ouvir vozes familiares e é isto. Passo os dias a limpar e a arrumar coisas. Tenho de arranjar um emprego, ou enlouqueço. Não fui feita para passar dias inteiros em casa, dia após dia.

A tal senhora também deve ter um problemitas. Tem assim umas cicatrizes algo estranhas no braço esquerdo e o discurso dela parece-me mostrar que aquela cabeça não para e que há ali umas tendências para o pessimismo. Mais uma eu. Bah. Ah, o irmão é esquisofrénico e é acompanhado lá no santas.

Sinto que não é isto que quero para a minha vida. Não sei ao certo o que me falta, acho que reclamo de tudo e nunca me sinto satisfeita com nada. Aborreco-me de tudo. Não sei o que me falta para me sentir bem durante mais tempo. Ou quem me falta. Talvez seja mais isso.

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Emprego e mestrado

Mestrado não me parece que vá acontecer este ano. Parece-me boa ideia fazer uma coisa de cada vez, para já. Não é que não consiga estudar e trabalhar ao mesmo tempo, mas trabalhar, lida da casa, sítio completamente diferente, longe da família e amigos, sem filipa, tirar mestrado e recuperar desta treta parecem-me coisas a mais ao mesmo tempo. E eu bem sei o que acontece quando me meto em muita coisa ao mesmo tempo: sinto-me bem, mas perco peso à força toda. Desta vez quero que seja diferente, portanto, parece-me sensato deixar o mestrado para o ano que vem. Além disso, a universidade ainda nem me enviou o comprovativo de que terminei a licenciatura (fundamental para a inscrição no mestrado) e o tempo limite está a terminar. E tenho medo, pronto.

Quanto a empregos, já há várias possibilidades, mas sinto que me ando a esquivar. Não vou fazê-lo, mas sinto vontade. Lá está, o medo de crescer, parece-me. De qualquer das formas, também já pus anúncio para explicações. Fixe, fixe era o tal emprego no escritorio de contabilidade, um part-time ao fim-de-semana e umas explicações nos entretantos. LOL primeiro digo que quero uma coisa de cada vez, depois já quero 3 empregos... Enfim.

Estou bem, sinto-me bem aqui, na "MINHA" CASA (não é só minha...). Faço o que quero, como quero, quando quero e não dou justificações a ninguém. E o rapaz tem-me tratado muito bem, anda mais carinhoso e bem-disposto :)

Terla-feira pais vêm a lisboa. Devem vir conhecer a casa. Até tremo lol não me sai da cabeça que tem de estar tudo num brinco e organizado para mostrar que sou capaz. Mas cheira-me que por mais que faça a sô dona isabel vai implicar com qq coisa "uma verdadeira dona de casa faz assim e assado e blablabla".

Mas vou gostar de os ter aqui. São meus pais e amo-os incondicionalmente.
Sinto-me bem :)

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Pânico às 3h30 da manhã!

O meu rapaz teve uma crise de epilepsia ainda agora. Foi certamente devido à hipoglicemia que tinha, criada por mim, porque fui eu quem fez as contas entre os valores glicémicos que tinha à meia-noite com o que estava a comer. Costumo acertar, mas desta vez falhei e bem. Tinha 53 e eu ia-me borrando de medo. Já assisti a vários ataques iguais (do meu irmão), mas já me tinha passado a "frieza" durante o ataque ("isto passa inês, isto passa, ele fica bem"). Desta vez pareceu-me mais longo, vê-lo sangrar como sei-lá-o-quê, ficar roxo e sem respirar, fez-me esquecer tudo o que já sabia e gritei, dei-lhe palmadas na cara, enfiei os dedos na boca, enfim, fiz tudo o que sabia que não deveria fazer, porque entrei em pânico. Só me fiz bem o desviar a cama e tudo à volta para não se magoar. E depois ainda lhe fui medir os valores, erro que desconhecia, deveria ter espetado o glucagen ou lá como se chama aquilo.

Mas já passou. Já consegui subir os valores e já o pus a dormir. Agora é mentalizar-me que isto pode acontecer novamente e que para a próxima é amparar a cabeça, "rezar" para que passe e, quando terminar o ataque, colocá-lo de lado como eu sempre soube fazer, braço e perna ao lado, puxar o outro braço e já está. Depois é ir buscar o glucagen (para quem nao sabe, basicamente é uma seringa com um pó e um líquido que ajudam a subir os valores de açúcar) e espetar-lhe aquilo na perna, mentalizando-me que ele (provavelmente) não sente se espetar desta ou daquela forma.

Agora, 1h depois, sinto-me ridícula por ter entrado em pânico e ter feito tudo ao contrário. Não fiz nada perigoso, vá, mas fui parva... Vou confirmar se está bem, fumar um cigarro, e esperar que amanhece, porque sinto tanta adrenalina dentro de mim que adormecer está fora de questão. Meu querido fofinho... doeu tanto vê-lo naquele estado e sentir-me impotente... Mas já passou e ele está bem. Agora, cabeça erguida e aprender com os erros. Certo? :)


sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Mestrados

Ando seriamente a pensar se tire ou não o mestrado agora. Não tenho assim grandes escolhas, o que desmotiva um pouco. Se bem que eu não sei o que quero (como já é hábito em mim), mas como gosto muito de reclamar de tudo, reclamo.

Fixe, fixe era haver um mestrado decente em Almada, mas aqui só psicologia clínica e da saúde ou psicologia social e das organizações. O segundo fica excluído, claro está (culpa do professor espanhol, que me traumatizou! Sim, porque eu sou inculpável, obviamente). São uns meros 230 por mês (11 meses, dois anos), equivalendo, na sua totalidade, à módica quantia de 5060. Sem contar, claro está, com os 150 da candidatura, os 30 do seguro escolar e os 285 da matrícula e inscrição. Nem vou comentar.
Quanto ao mestrado em si, são 12 ou 13 cadeiras no 1ºano. Consigo fazê-lo, as cadeiras aparentam ser interessantes, mas não sei bem se é o que quero. O site da universidade é uma cagada e não dá grandes informções (ou então eu não pesco nada daquilo).

Posteriormente, temos o ISCTE, em Lisboa. Onde tenho 4 opções: psicologia comunitária e proteção de menores (APELATIVOOOO); psicologia das relações interculturais (eh...); psicologia social da saúde (eh...); psicologia social e das organizações (eu bem sei que também conseguiria e que as ofertas de emprego são mais amplas, mas não obrigado. Estou traumatizada. parva
Os preços aqui são mais interessantes: total de 3750. Sei que as aulas começam a 16 de setembro, tendo aulos à 5ª e à 6ª das 18h às 22h, podendo haver ao sábado e à 4ª. Estou com o bichinho voltado para a primeira alternativa.

Por fim, temos o belo do ISPA que, segundo o site, apenas oferece 5 mestrados (digo apenas porque é uma universidade dedicada à psicologia). Os valores ultrapassam os 6000, ou seja, 348 por mês. Muito bonito, mas não me parece boa ideia. Aqui teria educacional, clínica, comunitária, social e organizações, saúde. Educacional sempre me fascinou, mas não me parece boa ideia. Não encontro mestrados em neuropsicologia, o que é pena.

E pronto, é isto. Tenho até setembro para me decidir.
Em relação a emprego, vou esperar que a minha mana me tente enfiar na chicco. Era muito, muito bom :D

De resto, ando em limpezas e arrumações aqui por casa. Está tudo cheio de caixas e caixas e caixas. Mas não me importo, porque faço quando e como quero. Não há ninguém a vigiar :) paz!

p.s. o meu rapaz anda muito meiguinho e eu adoro! Só acho que precisa de descansar mais, trabalha cerca de 13/14 horas por dia, folgando apenas um dia por semana. Sinceramente, eu já teria esticado o pernil.......

É tudo por hoje! Beijinhos, beijinhos!

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

consulta

Acabei de chegar da consulta com a sonia. Adorei vê-la (como sempre) e soube-me a pouco. É nítida a minha dependência dela e da filipa. Tal como ela disse, o primeiro passo ja está, que era libertar-me dos papás. Agora vem um outro, igualmente difícil, que é ter alta. Já lá vão 7 anos e ainda nao me sinto preparada. Mas sinceramente, sinto que nunca estarei (talvez até já esteja, tenho é um medo exacerbado, sei lá eu exatamente do quê). Só sei que neste momento não gostava nada de ter alta, pelo menos mais uns mesitos, até a minha vida estabilizar mais. Se bem que é um bocado parvo, porque se cada vez que surgir uma coisa nova eu inventar desculpas para continuar a ser acompanhada, então nunca mais sigo em frente!

Mudei a morada no santa maria. E o número de telemóvel, que, por incrível que pareça, ainda estava o do meu pai.

Isto aos poucos vai lá. Ela quer os 48kgs para me dar alta. Eu mantenho-me nos 46/47 lol Quando a filipa vier, quando a filipa vier...

 Sinto-me bem. Cheia de medo e pessimismo subjacentes, mas bem.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Charneca!

Done. Já estou pela charneca, de vez. Chegámos ontem à noite. Custou-me pa caraças sair lá de baixo, parecia que ia para o outro lado do mundo e que nunca mais os iria ver lol nada dramática... psic ligou a desejar parabéns pela licenciatura (o que me soube verdadeiramente bem), psiq mandou mensagem. Hoje era suposto ter-me levantado por volta dads 6h para ir ao santa maria fazer análises para a sonia, mas o cansaço venceu, amanhã terei de ir à consulta sem exames.  

Sinto-me feliz, mas com a cabeça a mil. Sinto-me bem, mas de consciência pesada por deixar os meus pais lá embaixo num momento complicado, embora saiba que tenho de me fazer à vida e pensar mais no meu futuro. Ai, tou cansada. Vou dormir mais um pouco. Beijinhos, beijinhos!